VAVEL Entrevista: destaque brasileiro de FIFA, Lucasrep deseja título mundial: "Sonho"

Ciberatleta também fala sobre o cenário do jogo no Brasil e relembra as competições de 2017

VAVEL Entrevista: destaque brasileiro de FIFA, Lucasrep deseja título mundial: "Sonho"
Foto: Divulgação/EA Sports

Quando se pensa no principal esporte do Brasil, não há dúvidas que virá a mente o futebol. Pentacampeão mundial e com times de torcidas apaixonantes, não é surpresa o país parar em tempos de Copa do Mundo. Paixão essa é passada para o video game. De acordo com o levantamento da consultoria GfK, o jogo futebolístico FIFA foi o game mais vendido no Brasil em 2017, e em 3º lugar foi o rival Pro Evolution Soccer

Assim como Counter Strike League of Legends, FIFA também está no cenário do e-sports. Porém, quando comparado a esses, ainda está muito atrás. Os jogadores não recebem o mesmo apoio de empresas, nem mesmo dos clubes, e o envolvimento com o público segue pequeno

Apesar disso, a cada ano o panorama cresce. Lucas Gonçalves "Lucasrep" é um dos brasileiros que vai de contramão ao contexto desfavorável e conquista vitórias, como ter sido o único brasileiro a se classificar para o mata mata do Mundial de FIFA, o FIWC. Em entrevista exclusiva à VAVEL Brasil, Lucas comentou sobre seu estilo de jogo, o quadro brasileiro de FIFA no e-sports, o ano de 2017 e muito mais.

VAVEL Brasil: Quando você decidiu que se tornaria jogador profissional de FIFA? Houve apoio da família?

Lucas:  "Caiu a ficha no final de 2016 quando eu participei do meu primeiro campeonato e acabei ganhando um vídeo game. Bom, no começo minha mãe e avó não tinham certeza se isso iria mesmo pra frente, então eu arrumei um serviço e me dedicava no FIFA."

VAVEL Brasil: Como é sua preparação e rotina de treinos antes dos torneios?

Lucas: "Sempre treinos com amigos que vão participar juntos comigo, ou os que jogam muito bem que eu conheço. E claro, sempre ter tranquilidade antes do torneio."

VAVEL Brasil: Você tem uma formação e estilo de jogo definido ou depende do adversário?

Lucas: "Depende do adversário. Mas meu estilo de jogo é sempre de muita correria e jogadas pelas pontas, assim fica muito tranquilo jogar pelos lados do campo."

VAVEL Brasil: No Brasil, o FIFA sempre está presente entre os jogos mais vendidos do ano. Mas no e-sports, ainda não se compara com CS e LoL. Na sua visão de pro-player, o que falta para os jogos de futebol terem o mesmo patamar?

Lucas: "Com certeza investimento e ser melhor reconhecido, pois na Europa são muitos clubes com jogadores de FIFA e aqui no Brasil só tem o Goiás. Então pode ser que aumente mais a visibilidade do jogo quando grandes clubes de futebol também entrarem no mercado assim como o Goiás fez."

VAVEL Brasil: Você representa o Goiás, o primeiro time brasileiro a ter atletas profissionais no FIFA. Qual a importância de mais clubes repetirem a ideia e valorizarem o e-sports de futebol?

Lucas: "Acho super importante, cada clube tem sua torcida então imagina cada atleta sendo apoiado por sua torcida de grandes times brasileiros que existem. Se todos pensassem assim seria muito melhor, mas acredito que o FIFA ainda vai crescer muito no cenário, isso é questão de tempo. Enquanto isso, trabalhamos pra ajudar de alguma forma."

VAVEL Brasil: Em 2017 você fez uma final brasileira no FIFA Ultimate Championship Series, contra o Rafifa, mas não conseguiu o título. O que faltou para a vitória?

Lucas: "Na minha opinião faltou mais conhecimento no Xbox, pois eu fui pra final e era a primeira vez que tinha pegado num controle de Xbox, sendo que o rafifa já tinha participado de grandes campeonatos tanto no Xbox e PS4. Sendo assim ele levou vantagem, mas também ele jogou muito bem assim como eu."

VAVEL Brasil: Você conseguiu a classificação para o Mundial de FIFA 17 e foi o unico brasileiro a se classificar à fase mata mata, mas foi eliminado pelo Timox nas quartas de final. Sentiu que poderia chegar mais longe?

Lucas: "Não tenho dúvida, meu jogo com ele foi o mais intrigante que já vi. Todas as pessoas viram que joguei muito bem os dois jogos, mas a bola não quis entrar. Mas meu campeonato foi muito bom  e foi um ótimo ano."

VAVEL Brasil: Qual a sua expectativa para 2018?

Lucas: "Quero repetir o mesmo que fiz ano passado e tentar conseguir classificar pra todas as etapas, rendendo mais do que rendi ano passado. E quem sabe realizar o sonho de todo mundo de ser campeão mundial."