Na caça ao maior prêmio do futebol americano, Patriots e Eagles decidem Super Bowl LII

New England pode empatar com Pittsburgh Steelers e se tornar maior campeão da era moderna; Philadelphia tenta vingar 2004 e conquistar primeiro título de sua história

Na caça ao maior prêmio do futebol americano, Patriots e Eagles decidem Super Bowl LII
Editoria de Arte/VAVEL Brasil
New England Patriots
Philadelphia Eagles

Franquias tradicionais, populares e de alcance nacional e internacional. Durante seis meses, desempenho completamente igual, vários jogadores a serem destacados e conquistas de divisão e conferência. Porém, agora é hora de saber quem dos dois pesos se sobressai e fatura a maior glória do futebol americano. Às 21 horas deste domingo (4), New England Patriots e Philadelphia Eagles disputam o Super Bowl LII no U. S. Bank Stadium, na geladíssima cidade de Minneapolis, no estado de Minnesota.

Os Patriots disputam o décimo SB de sua história e buscam o sexto título, fato que o colocaria como maior campeão da liga, ao lado do Pittsburgh Steelers. A franquia foi derrotada em 1985, 1996, 2007 e 2011; em contrapartida, foi campeã em 2001, 2003, 2004, 2014 e 2016.

Por outro lado, os Eagles buscam o primeiro título do Super Bowl. A equipe teve um título nacional em 1960, quando haviam duas ligas independentes e o futebol americano não tinha os moldes atuais. A equipe da Pensilvânia já chegou à decisão em duas oportunidades, mas foi derrotada em ambas. Em 1981, os Raiders venceram por 27 a 10, enquanto em 2005, os Patriots venceram por 24 a 21. Pelo ocorrido há 13 anos, Philadelphia busca a revanche.

+ Acompanhe em tempo real o Super Bowl LII

+ Tudo que você precisa saber sobre o Super Bowl LII

+ Confira todos os textos especiais sobre o Super Bowl LII

U. S. Bank Stadium, palco do Super Bowl LII | Foto: Angela Weiss/AFP/Getty Images

Meta: mais recordes

A parceria entre a comissão técnica – formada por Bill Belichick, Matt Patricia e Josh McDaniels – e o quarterback Tom Brady não para de surtir efeitos positivos. Apesar dos 40 anos de idade, Brady parece estar melhor a cada dia. O mais vitorioso do Super Bowl em sua posição busca mais títulos, mais recordes e mais escritas, o que resulta em sua maior consolidação na história. Premiado como MVP – o melhor jogador – da temporada regular, o camisa 12 dos Patriots tem 385 passes completados em 581 tentados, 4577 jardas e 32 touchdowns anotados.

Não apenas Brady é destacável na franquia. Inúmeros jogadores das linhas defensiva e ofensiva podem ser considerados importantes para que o time tenha muitas estatísticas positivas. No ataque, os Pats são os melhores em jardas por jogo, segundo melhor em jardas aéreas, décimo melhor em jardas terrestres e o segundo time que apontou mais pontos na temporada.

Foto: Elsa/Getty Images

A boa notícia fica pela garantia do TE Rob Gronkowski. O jogador foi liberado na última quinta-feira (1º) do protocolo de concussão e ganhou total liberdade para estar na partida decisiva. O jogador é uma das conexões favoritas de Brady, que deixou claro que não pensa em aposentadoria. Pelo contrário, o QB aproveita o momento para jogar bem e permanecer em alto nível.

“Sei que sou um pouco mais velho do que a maioria dos jogadores, mas estou realmente gostando. Obviamente aproveito a experiência de jogar neste jogo. Jogaremos contra uma boa equipe e não estou pensando em aposentadoria. Estou pensando no Super Bowl e estou tentando ganhar o jogo mais importante do ano. Eu tento trabalhar duro com as coisas que eu preciso para que meu corpo se sinta bem semana após semana e ano após ano. Enquanto eu sentir que estou disposto a assumir o compromisso de fazer tais coisas, eu sinto que meu corpo permitirá fazer isso. Esses são meus objetivos”, afirmou Brady.

Maior chance da glória máxima

Os Eagles não têm Super Bowl. Tal frase provocativa à franquia da Philadelphia incomoda bastante os torcedores fervorosos. Enquanto vê os principais rivais de divisão – Dallas Cowboys, Washington Redskins e New York Giants – com conquistas históricas, as Águias ficam para trás. Embora tenha batido na trave duas vezes e ficado com o vice-campeonato, a confiança de que o título virá nessa temporada, além da esperança de que qualquer provocação quanto à ausência de títulos do SB acabe neste fim de semana são grandes.

Fora das quatro linhas, o retrospecto é favorável a Philadelphia. Em 13 jogos contra New England Patriots, são sete vitórias e seis derrotas. Carson Wentz regeu a equipe na maioria da temporada regular, mas a ruptura dos ligamentos do joelho encerrou precocemente seu desempenho nesse ano. Embora o time tenha sido menosprezado com Nick Foles de titular, as atuações seguras e a manutenção de bons números se mantiveram, o que aumenta a expectativa. Foles tem 49 passes de 63 acertados e tem rating de 122.1.

Foto: Icon Sportswire/Getty Images

Tanto o ataque como a defesa podem ser cultuados. Ofensivamente, os Eagles são a sétima melhor franquia em jardas por jogo, 13ª melhor em jardas aéreas, terceira melhor em jardas terrestres e o terceiro time dentre os 32 componentes da NFL que anotou pontos. Na defesa, Philadelphia é a quarta que menos cedeu jardas por jogo, 17ª melhor contra o jogo aéreo, a melhor contra o jogo terrestre e a quarta franquia que menos cedeu pontos.

Um dos principais nomes da linha ofensiva dos Eagles, o RB Alshon Jeffery descartou quaisquer comentários sobre a possibilidade de a equipe ser campeã. O jogador destacou que vai falar da conquista caso ela realmente aconteça neste domingo (4) e que a franquia está pronta e determinada a levar o troféu Vince Lombardi à Filadélfia. “Não falo de ‘se’. Falo de existência. Quando vencermos o título no domingo, não saberemos o que fazer, mas provavelmente vamos comemorar e nos divertir. Estamos trazendo esse troféu de volta para Philadelphia”, afirmou Jeffery.