Fiorentina de Montella faz mais uma vítima, e crise do Milan parece não ter fim
(Foto: Alessandro Garofalo/Reuters)

 Grande surpresa da temporada italiana, a Fiorentina viajou até Milão e, em mais uma prova do grande momento que vive, venceu o cada vez mais decadente Milan por 3 a 1. Agora, com 12 rodadas decorridas da Serie A, o time de Vincenzo Montella mantém a quarta colocação, enquanto o rubro-negro afunda em crise, na  13ª posição na tabela.

A partida teve dois tempos muito distintos, com a Fiorentina dominando o primeiro tempo, e o Milan pressionando no segundo, mas não conseguindo chegar perto de um resultado positivo. Foi a sétima vitória do time de Florença, que se firma cada vez mais entre as melhores equipes da competição, e a sexta derrota do Milan, quarta em casa, aumentando a crise em Milanello.

Enquanto Montella parece ter o elenco da Viola em suas mãos, com um padrão tático impressionante, a cada jogo do Milan é mais visível que Allegri não tem critérios em suas escalações. Para a partida de hoje, sacou do time titular Bojan, que vinha fazendo uma ótima sequência de jogos, mantendo Prince Boateng, talvez a maior decepção da temporada.

O primeiro tempo foi praticamente todo da Viola. O primeiro gol saiu logo aos 10 minutos de jogo, com Aquilani. Após uma cobrança de lateral para a área, um pequeno bate-rebate, e a bola sobrou para o camisa 10, que marcou 1 a 0 contra seu ex-clube.

O Milan até tentou ir para o ataque, mas quando a crise é grande, não há o que salve. Aos 33 minutos, Pato teve pênalti para cobrar e a chance de empatar o jogo estava em seus pés. O atacante, que havia marcado seu primeiro gol na temporada diante do Málaga, na última partida, pela Liga dos Campeões, chutou  por cima do gol de Viviano. Para piorar a situação dos rossoneri, menos de cinco minutos depois, a Fiorentina ampliou: Borja Valero recebeu na área, passou fácil por Montolivo e Mexès e bateu no canto. 2 a 0, com superioridade visível do time de Florença.

No intervalo, a Sky Sports noticiou que Massimiliano Allegri, técnico rossonero, chorou no vestiário, em decorrência da péssima fase que o clube de Milão vive. Talvez o fato tenha motivado os atletas, que voltaram muito melhores para a segunda etapa. O time melhorou com as entradas de Bojan e Pazzini, dois dos poucos jogadores que tentavam lances de perigo. Talvez tivesse sido melhor Allegri começar a partida com ambos, não tendo que queimar duas substituições.

Aos 14 minutos, El Shaarawy, o destaque da temporada, cruzou na área e Mexés, de calcanhar, finalizou na trave. A sobra foi do atacante Gianpaolo  Pazzini, que só empurrou para a rede. A partir de então, o Milan fez o que está acostumado nessa temporada: após um primeiro tempo fraco, dominou o segundo, mas, ao precisar correr atrás do resultado (Allegri chegou a colocar Robinho no lugar do volante Ambrosini), entrega a partida. Foi o que aconteceu aos 42 minutos. El Hamdaoui, de fora da área, bateu no ângulo esquerdo de Abbiati e deu números finais ao jogo.

A Fiorentina, que não contou com seu grande destaque Jovetic, lesionado, quase roubou a terceira colocação do Napoli, mas o time de Edinson Cavani marcou dois gols nos últimos minutos, vencendo seu jogo contra o Genoa por 4 a 2. Na próxima rodada, recebe, no Artemio Franchi, a Atalanta.

No lado rubro-negro de Milão, as notícias não são nada animadoras. Com 14 pontos, o Milan tem 17 pontos a menos da líder Juventus, e está apenas cinco pontos acima da zona de rebaixamento. Como se não bastasse, no domingo que vem viaja para enfrentar o Napoli, e, na 14ª, recebe a Juventus no San Siro. A julgar pela fase, vem aí mais momentos para Allegri chorar.

VAVEL Logo