Parceria com time chinês pode salvar a situação financeira do Milan
Depois de russos e árabes tentarem, quem procura se infiltrar em Milão agora são os chineses. Essa é a notícia dada pelo "Corriere dello Sport", que afirma que Liu Yongzhuo, proprietário do Guangzhou Evergrande, parece determinado a firmar uma grande parceiria com o Milan.
 
O primeiro contato entre ambos deve acontecer no dia 4 de dezembro. Após uma reunião em Milanello, os investidores chineses devem assistir a partida da Liga dos Campeões, contra o Zenit. 
 
A ideia do milionário é auxiliar na saúde financeira dos rossoneri. O chinês, com uma fortuna avaliada em torno de 2,7 bilhões de euros (aproximadamente R$ 7,1 bi), ofereceria ajuda ao caixa do time italiano, que está debilitado faz tempo. Em troca, o Milan faria ações de marketing com o Guangzhou, fortalecendo a marca do clube chinês no mercado mundial. A imprensa italiana ainda especula que, em breve, Liu poderia comprar o clube.
 
Quem parece estar intermediando as negociações é o técnico dos chineses, Marcello Lippi, que confirmou as negociações. Campeão da Copa do Mundo com a Squadra Azzurra em 2006, Lippi passaria a ser diretor técnico do Milan, e muitos torcedores já vislumbram a oportunidade do italiano, que já treinou Juventus e Internazionale, ser, em breve, o vice-presidente do clube, uma vez que tudo indica que Adriano Galliani está pronto para assumir a presidência da Lega Calcio.
 
Enquanto o Guangzhou Evergrande, time de Darío Conca, foi campeão da edição 2012 do Campeonato Chinês, o Milan ainda luta para fugir da crise. O Rossonero está apenas  na 13ª colocação da Serie A, e precisa de reforços em diversos setores.
VAVEL Logo