Em meio a protestos contra o racismo, Milan bate Siena no San Siro
Pazzini comemora seu gol: oitavo tento do centro-avante na Serie A

Teoricamente, a missão do Milan era fácil nesse domingo: bater o lanterna Siena, em casa. Porém, acabou que o jogo se transformou numa dura jornada para o rossonero. Jogando mal, o time sofreu para bater o Siena por 2 a 1, e até ouviu vaias de seus torcedores.

Antes da partida, o Milan entrou em campo com uma camisa contra o racismo. Na semana passada, durante um amistoso contra o Pro Patria, o clube deixou o campo após os torcedores do time rival produzirem atos racistas contra o meio campista Kevin Prince Boateng.

Os gols de Bojan e Pazzini, de pênalti, devolveram ao Milan a sétima posição na Serie A, perdida com a vitória da Udinese sobre a Internazionale, mais cedo. Agora, o time de Massimiliano Allegri está a dois pontos da Roma e a quatro do Napoli (ambos se enfrentam mais tarde, no San Paolo).

O Milan começou mal a partida, errando muitos passes, e ficando nervoso em campo. Isso, aliado com a boa partida da defesa do Siena, fez com que o time da casa não conseguisse chances de abrir o placar, irritando a torcida que encheu o San Siro, e esperava uma vitória fácil.

O meio-campo formado por Ambrosini, Montolivo e Nocerino não conseguia se aproximar do trio de frente, e as ligações para o ataque normalmente eram - mal - feitas em chutões da defesa. Com o Siena atacando pouco e o Milan com dificuldades para encontrar o caminho da rede, o primeiro tempo acabou num sonolento zero a zero - e o rossonero saiu de campo ouvindo vaias de parte da torcida.

Jogadores do Milan com a camisa anti racismo (Foto: AFP)

Na segunda etapa, o técnico Massimiliano Allegri esperou dez minutos para colocar Bojan no lugar de Nocerino. O espanhol foi jogar no meio-campo, setor onde fez suas melhores partidas na temporada, e não decepcionou: aos 22 minutos, cruzamento de Boateng da direita, e Bojan testou firme para o fundo do gol.

Pressionando em busca de garantir a vitória, o Milan continuou sem conseguir concluir a maioria das jogadas criadas, mas, vendo o Siena atacar pouco, conseguiu ampliar. Pazzini, dentro da área, recebeu falta de Felipe: pênalti, que o próprio italiano bateu bem e colocou 2 a 0 no placar do San Siro, já aos 35 do segundo tempo.

O jogo estava caminhando para seu final, quando o Milan quis se complicar e acabou vacilando. Cruzamento de Angelo, e a defesa rossonera falhou, deixando Paolucci diminuir para o lanterninha, aos 43 minutos.

Porém, logo o jogo terminou. O Milan sofreu e teve muito mais dificuldades do que se esperava, mas conseguiu os três pontos. A equipe volta para a sétima posição, com 30 pontos, e confirma a recuperação no campeonato: agora, são apenas cinco pontos de diferença para a rival Internazionale, quarta colocada. O Siena, por outro lado, continua na lanterninha da Serie A, com apenas 11 pontos conquistados.

O próximo encontro do Siena será novamente fora de casa, dessa vez contra o Torino, pela próxima rodada do Campeonato Italiano. O Milan visitará a Sampdoria, mas tem um confronto de vida ou morte antes, na quarta feira: enfrenta a Juventus, pela Coppa Italia.
VAVEL Logo