Real Madrid e o sonho da 'décima': agora vai?
Foto: elpais.com

Finalizados os confrontos das quartas-de-final do maior campeonato de clubes do mundo, a Uefa Champions League, restaram 4 times: Real Madrid, Borussia Dortmund, Bayern de Munique e Barcelona. Coincidentemente, no Espanhol, o atual campeão é o Real Madrid, mas o título desta temporada ficará, se nada de outro mundo acontecer, com Barça; na Alemanha, o atual campeão seria o Borussia se o Bayern não tivesse garantido o troféu da Bundesliga desta atual temporada com seis rodadas de antecedência. Ou seja, são quatro grandes times, com bases solidas e vencedoras, que terão de se enfrentar para saber qual deles é o melhor. O verdadeiro campeão dos campeões.

De um lado, um dos maiores e mais vitoriosos times da história do futebol: Barcelona. Verdade seja dita, nesta Champions League, ainda não jogou o que sabe, ou sabia, ou podia jogar. Com problemas defensivos e sem Pep Guardiola no banco, a equipe da Catalunha ainda não conseguiu mostrar aquele futebol que tanto encantou nas últimas 4 temporadas. Mas, com Messi, Xavi e Iniesta, fica impossível de dizer que o título não ficará com eles. Pode ficar.

Do outro, temos a jovem e fantástica equipe do Borussia Dortmund, vencedora das duas últimas edições da Bundesliga e que passou em primeiro lugar de seu grupo, formado por Real Madrid, Manchester City e Ajax – três atuais campeões de suas respectivas ligas nacionais. Até por conta da baixa idade de suas principais estrelas, Götze e Marco Reus, pode ser que os comandados de Klopp saiam em desvantagem nestas semifinais, no entanto, nenhuma das outras três equipes têm uma torcida tão fanática quanto à deles, e isso pode ser um diferencial em momentos decisivos, como o desta última terça (09): faltando três minutos para o término da partida, o Málaga vencia por 2 a 1 no Signal Iduna Park, o Borussia teria que marcar dois gols e... Marcou. Com Reus e Felipe Santana. Uma das mais sensacionais viradas da história da competição, o que ajuda a credenciar o Dortmund como um dos possíveis vencedores desta Champions.

Torcida do Dortmund dá show na Alemaha (foto: elpais.com)

O terceiro concorrente tem nome, camisa, time, torcida e (quase) tudo o que tem que ter uma equipe para conquistar a Champions. O que vem faltando nas últimas temporadas para o Bayern de Munique quando se fala de Champions League é o espírito vencedor, não à toa Pep Guardiola foi contratado e assumirá o comando da equipe na próxima temporada. Na última edição, os alemães, depois de eliminarem, nos pênaltis, o Real Madrid dentro do Santiago Bernabéu, conseguiram perder a final para o Chelsea na Allianz Arena, sua casa. No mesmo Santiago Bernabéu, na temporada de 2009/10, eles também bateram na trave contra a equipe da Inter de Milão, então comanda por José Mourinho. Mas é o que aquele velho ditado diz: água mole e pedra dura... E já furou por 4 vezes, mas também já ficou na trave em 5 ocasiões – recorde da competição.

Por fim, a razão deste post. O maior vencedor da Champions (9 títulos) tem novamente chances claras de conseguir a tão sonhada ‘décima’ conquista. Mentalidade, time, treinador e camisa, não faltam para os galácticos, comandados por Cristiano Ronaldo, artilheiro da competição com 11 gols em 10 jogos. Talvez seja o Real Madrid o time que menos problemas têm, mas a pressão interna do clube, da torcida e da imprensa espanhola pela décima conquista atrapalha. E atrapalha muito.

Mesmo assim, se vier a cair o Barcelona na semifinal, as chances de título do time merengue crescem muito. Afinal, nesta temporada, o Real Madrid ainda não perdeu para o rival e já provou que encontrou o “antídoto” que tanto buscava para parar a equipe culé. Contra o Borussia, 1 derrota e 1 empate nesta edição da Champions; contra o Bayern, além do histórico negativo, tem a recém-eliminação dentro de casa entalada na garganta – o que até poderia ser uma motivação. Em uma final, pode ser mais fácil se vingar dos alemães, até por ser em um jogo só e em campo neutro.

Palpite? Real Madrid passa pelo Barcelona na semifinal e derrota o Borussia na grande decisão. Torcida? Para que o campeão conquiste a competição dentro de campo. Que sejam partidas limpas, de puro futebol. Afinal, todas as quatro equipes sabem praticar muito bem este esporte tão fascinante, tão emocionante e cada vez mais europeu.

VAVEL Logo