O dilema dos emprestados
Foto: Reprodução/SpursWeb

Não é tarefa fácil achar mais nove Bales para completar o time e entrar forte na briga por títulos, no entanto, o Tottenham, que conta com uma categoria de base que revela muito, mas poucos se firmam, tem atualmente um total de dez atletas emprestados para outras equipes, grande maioria possivelmente retornando ao clube ao término da temporada. Com tantas opções para reciclar o seu elenco, André Villas-Boas pode, e deve, começar a prestar atenção nesses jogadores.

Entre bons destaques e jogadores que não deixam nenhuma saudade, as necessidades do clube atualmente podem ser supridas por alguns destes atletas cedidos a outras equipes. Já outros, é claro, podem planejar sua vida bem distantes de White Hart Lane.

O que fazer com os emprestados? Entre as boas promessas e com um futuro repleto de esperanças, quatro nomes ganham grande destaque. Na Football League, o atacante Harry Kane impressiona com a camisa do Leicester; a cada dia mais necessário aos Blues, o atleta demonstra um oportunismo raro para seus 19 anos de idade. A grande expectativa é de que seja novamente emprestado, mas para um clube maior, quem sabe até da Premier League.

Além de Kane, outro jogador que brilha em outra divisão é o lateral-direito Adam Smith. Com 21 anos, vem de boas atuações com a camisa do Millwall, no entanto, tem forte concorrência no time principal, com Naughton e Walker duelando pela posição, portanto, apesar da excelente forma, deve ter que esperar mais um pouco para atuar no time de cima.

Entre os mais conhecidos, Iago Falqué, meio-campista atualmente no Almería (Espanha), e que conta com a admiração de Villas-Boas, fã declarado de seu futebol. Dany Rose já atuou por diversas vezes no time principal, foi emprestado ao Sunderland, e tem tudo para retornar aos Spurs. Quem mais impressiona é o meia Townsend, que há anos perambula por equipes distintas, e agora se aventura, com primazia, no desesperado QPR, e inclusive ganha ares de necessidade sua presença no elenco para a próxima temporada. 

Já os com rodagem maior no time principal do Tottenham não despertam grande expectativa: o goleiro Gomes, carta fora do baralho por conta da preseça de Friedel e Lloris, emprestado ao Hoffenheim (Alemanha) quebrou um dos dedos da mão, desfalca a equipe até o final da temporada, e dentre os futuros mais próximos, o retorno ao Brasil é o mais provável. Após começar a carreira no Blackburn, brilhar, e passar sem sucesso pelos Spurs, David Bentley retornou ao Ewood Park e não conseguiu repetir as boas atuações. É outro que deve ser descartado.

No mais, Khumalo, defensor sul-africano, cedido ao PAOK (Grécia), Ryan Mason, meia-atacante atualmente no Lorient (França) e o meia John Bostock, emprestado ao Toronto até o final da temporada da MLS, são outros dois jogadores que devem rodar.

Em meio a boas opções, algumas soluções, e outros problemas para se passar longe, André Villas-Boas tem a oportunidade de moldar seu time, recém-eliminado da Uefa Europa League, para brigar por algo na próxima temporada. Com 58 pontos e em quarto lugar na Premier League, o time ainda sonha com uma vaga na Champions. Sonho possível, mas se será alcançado, aí já são outros quinhentos.

VAVEL Logo