Finanças da Premier League: clubes gastaram £1.6 bilhão em salários

Mais de dois terços da receita recorde - £2.4 bilhões - dos clubes da Premier League na temporada 2011/12 foi gasta em salários, de acordo com os mais recentes balanços financeiros divulgados pelos clubes. Um estudo levantado pelo jornal The Guardian demonstra que os clubes gastaram £1.6 bilhão em salários, a maioria deles de jogadores.

Correspondendo a 67% do faturamento dos clubes, os gastos com salários em 2011/12 se mantiveram próximos de temporadas anteriores (69% em 2010/11 e 68% em 2009/10). O £1.6 bilhão de 2011/12, seguidos pelos £1.4 bi em 2009/10 e £1.5 bi em 2010/11, mostram que os clubes, somente em salários,  desembolsaram o equivalente a £4.5 bi em apenas três anos.

Os clubes não costumam divulgar os gastos com olherite separadamente em jogadores, comissão técnica e demais funcionários. Entretanto, especula-se que os jogadores fiquem com dois terços do total. O Manchester City é o que mais desembolsa em salários - £202 milhões, seguido pelos £173m do Chelsea de Roman Abramovich. Recebendo £198 mil semanais, Carlos Tevez é um dos jogadores mais bem pagados da competição. 

Em 2013/14, passa a valer o Fair Play Financeiro imposto pela Premier League, onde os clubes não podem acumular prejuízos maiores que £35 milhões por temporada. Os clubes também entraram em acordo que apenas uma parcela do dinheiro recebido das redes de TV pode ser gasto com salários, limitando em £4m para 2013/14, £8m para 2014/15 e £12m para 2015/16.

Os balanços financeiros mostram que o cenário de perdas foi amenizado em relação aos anos anteriores. Em 2009/10, os clubes tiveram um prejuízo total de £484 milhões. Em 2010/11, este caiu para £361m e em 2011/12, 12 dos 20 clubes da Premier League tiveram um prejuízo total de £205m. Em grande parte, a melhora na saúde financeira da competição se deve ao Manchester City, que reduziu suas perdas de £197m em 2011 para £99m no ano passado.

VAVEL Logo