Em dia de despedidas, United vence no Old Trafford
Foto: Reprodução/TalkSport

Desde o momento em que o Manchester United sagrou-se campeão inglês, a partida deste domingo (12), diante do Swansea, era considerada irrelevante, sem muito valor. No entanto, por alguns fatores, o dia tornaria-se histórica em Old Trafford; o estádio recebia não apenas o seu último jogo da temporada, mas também o de Sir Alex Ferguson e Paul Scholes, lendas do clube que anunciaram aposentadoria durante a semana. O confronto também marcava a festa do título, aquele protocolo todo e a entrega da taça para os campeões. 

No resultado, 2 a 1 para os Diabos Vermelhos que, com gols de Chicharito Hernández e Rio Ferdinand, chegaram aos 90 pontos. Os Swans permaneceram estagnados na nona colocação, com 46 pontos conquistados.

Antes mesmo da bola rolar, os holofotes voltaram-se para a partida. Isso devido ao fato de Wayne Rooney, que teria solicitado sua saída do United durante a semana, não foi relacionado; nem no banco ficou, reforçando a especulação. Após a emocionante guard of honour e tributos para Sir Alex, o apito soou. Quem fez a primeira investida foi o time mandante; Welbeck tabelou com Scholes e testou pela linha de fundo. Na sequência, Chicharito recebeu de van Persie, infiltrou a zaga adversária e acertou a trave. 

Aos 14 minutos, mais uma vez com Javier Hernández, os donos da casa finalizaram; Chico afastou. Em outro lançamento de Robin van Persie, Patrice Evrá dominou com categoria e bateu fraco para a defesa de Gerhard Tremmel. Paul Scholes, este que não parava de ser reverenciado pelo torcedor, também tentou, parando no arqueiro alemão. No minuto 32, Shinji Kagawa invadiu a área e foi derrubado por Ashley Willians, Jon Moss mandou seguir o jogo.

Chicharito, um dos mais acionados do embate, concluiu novamente - sem êxito. Os Red Devils tinham o controle total da peleja e encurralavam o Swansea em seu próprio campo, no entanto, falhavam no último toque. Esse quadro teve fim aos 39', quando o mesmo Chicharito contou com lambança de Ashley Willians para, frente a frente com Tremmel, balançar o barbante e abrir o marcador. O fim da primeira etapa se avizinhava e van Persie, o artilheiro da competição, falhou em duas tentativas de ampliar. Ficou por isso mesmo.

Os últimos 45 minutos das lendas em Old Trafford iniciaram de uma forma não tão agradável - menos para os Swans. Logo aos 4', Nathan Dyer centrou e o espanhol Michu apareceu para igualar o placar. Sem se contentar com o empate, os galeses partiram pra cima e, por muito pouco, Dyer não virou a partida. Surpreendendo, foram os visitantes que assustaram novamente: Pablo Hernández gingou pra cima de Phil Jones e bateu para David De Gea espalmar. 

Aos 67', um momento que certamente ficará marcado na história. Paul Scholes foi substituído por Anderson e reverenciado por todo o estádio. O primeiro ''final de era'' do dia. Minutos depois, Fegie promoveu a entrada de outra peça histórica mancuniana: Ryan Giggs. Em sua primeira participação, cobrou falta desviada para tiro de canto. Na cobrança, Nemanja Vidic cabeceou pelo lado. 

E quando o final se aproximava e o gosto amargo do empate era praticamente certo, Rio Ferdinand brilhou. Outro ídolo mancuniano, o zagueiro recebeu de van Persie e, sem dó, encheu o pé para mexer as redes e dar uma épica vitória para o United. Aí o apito soou pela última vez com Alex Ferguson comandando um dos maiores clubes ingleses e a emoção tomou conta de Old Trafford. Tributos, homenagens, até mesmo a fala do próprio treinador, nada pôde descrever o momento. 

Na última rodada da Barclays Premier League 2012/13, ambos os times vão à campo no domingo (19), ao meio dia. Enquanto o United encara o West Bromwich no The Hawtorns, o Swansea recebe o Fulham no Liberty Stadium.

      

VAVEL Logo