Mesmo com a goleada sofrida, treinador do Taiti elogia equipe e celebra estreia

"Nosso objetivo é marcar um gol", dizia o treinador do Taiti, Eddy Etaeta, nas entrevistas antes da bola rolar para Taiti x Nigéria. Apesar dos seis gols sofridos, os taitianos levarão na memória uma boa lembrança desta estreia na Copa das Confederações: o gol de Jonathan Tehau.

Este foi o primeiro gol do Taiti fora de seu território. O camisa 17 Tehau, um dos três irmãos que compõem o elenco da equipe da Oceania, como a grande maioria do grupo é amador, e ganha a vida como caminhoneiro na sua terra natal.

"Nós assistimos as Copas do Mundo pela televisão. Hoje, fomos os atores, e o país inteiro estava nos vendo. Nosso presidente suspendeu uma reunião só para nos ver. Eu quase chorei", afirmou Etaeta.

"Ficamos orgulhosos apenas em estar aqui. Os pais dos jogadores podem estar orgulhosos. Não fomos duros, é verdade, mas é assim, marcamos um gol, foi algo maravilhoso", completou o treinador, que disse ainda que é preciso levar em conta a diferença entre o preparo físico das equipes.

Marama Vahirua, único jogador profissional da equipe, agradeceu ao apoio da torcida: "Estar em campo já foi uma vitória. Só tenho a agradecer aos brasileiros, estamos realmente orgulhosos."

O foco do treinador está agora nos atuais campeões do mundo, afinal, a próxima partida do Taiti é nesta quinta-feira (20), contra a Espanha, em pleno Maracanã. O time encerra sua participação na fase de grupos no domingo, diante do Uruguai em Fortaleza.

VAVEL Logo