Em ritmo de treino, Espanha massacra Taiti
Fernando Torres marcou 4 gols e recebeu o título de melhor em campo (Foto: marca.com)

Clima de festa no Maracanã, parece ser assim por onde a simpática seleção do Taiti passa. O que lhes falta na bola,sobra em sorrisos. Numa daquelas imagens para a eternidade, os jogadores do Taiti presentearam os espanhóis com os colares típicos de seu país. Porém, quando a bola rolou, a Espanha logo se apressou para mostrar que o clima antes do jogo não significaria moleza dentro do campo. Aos 5 minutos de jogo, Mata e Torres tabelam, o atacante sai na cara do goleiro Roche e finaliza pras redes.

Mesmo com o apoio incondicional da torcida que estava no Maracanã, o Taiti não conseguia dar segmento as jogadas. Verdade que após o primeiro gol, passou 26 minutos sem sofrer um gol, mas além da empolgação não havia muito mais a destacar.  Aos 31 minutos, Villa recebeu na ponta esquerda, e cruzou a linha da grande área até achar Silva se infiltrando na zaga, com um belo passe chegou até o meio campo do City, que bateu na saída do goleiro.

Logo em seguida, aos 33, Fernando Torres ampliou após nova jogada com Mata. Aos 38, Villa recebeu de Silva dentro da área e escorou para o gol. Ao fim do primeiro tempo o placar já marcava 4 a 0, mas Del Bosque não estava satisfeito, no intervalo sacou Sergio Ramos e colocou Jesus Navas.

No começo do segundo tempo a mudança surtiu efeito, Monreal fez bela jogada pela esquerda e rolou para Villa, o asturiano tocou para o gol e fez o quinto da Espanha. Torres voltaria a marcar aos 58 minutos, Silva aciona Navas que fecha em diagonal pela direita e rola para Torres, livre, marcar o sexto.

Villa fez o sétimo aos 61 minutos, Roche falhou ao sair do gol e o Guaje apenas rolou para o fundo das redes. Na altura dos 66 minutos, Juan Mata finalmente fez seu gol após boa jogada com Silva.  Torres voltaria a marcar aos 79 minutos de jogo, em uma de suas jogadas características, arrancou pelo centro de campo, invadiu a área e driblou o goleiro pela direita, com o gol aberto apenas tocou para confirmar o nono tento da partida.

O último gol da peleja veio dos pés de David Silva, após ótima jogada de Navas, o meio campista girou dentro da área e chutou rasteiro com a perna esquerda para dar números finais. Incríveis 10 a 0 no Maracanã. Mesmo com a vitória elástica a Espanha não bateu os recordes que tinha em vista. A maior goleada do Estádio continua sendo do Flamengo, um 12 a 2 sobre o São Cristovão nos anos 50. A maior goleada da seleção espanhola ainda é o 13 a 0 sobre a Bulgária em 1933.

VAVEL Logo