Itália bate a Dinamarca e vence a primeira na Euro feminina

Itália bate a Dinamarca e vence a primeira na Euro feminina

Por ter de enfrentar a anfitriã e uma das favoritas Suécia na próxima rodada, a classificação italiana para a próxima fase ainda não é certa (Foto: Reprodução/Sportsfile)

thiago-ienco
Thiago Ienco
ItáliaMarchitelli; Bartoli, Salvai, D'Adda, Manieri; Tuttino, Stracchi, Parisi (Mauro, min. 58); Gabbiadini, Panico (Rosucci, min. 72) e Iannella (Domenichetti, min. 85)
DinamarcaS. Petersen; Nielsen (Madsen, min. 86), Orntoft, Roddik, Brogaard; Knudsen, Sondergaard Pedersen, S. Pedersen (Nadim, min. 46); Veje (Rydahl Bokh, min. 65), Harder e Rasmussen
Placar1-0, min. 55, Gabbiadini. 2-0, min. 60, Mauro. 2-1, min. 66, Brogaard.
ÁRBITROEsther Staubli (Suíça) - Advertidas: Bartoli (min. 46), Tuttini (min. 84) e Manieri (min. 88)
INCIDENCIASEuro Feminina - Suécia 2013 - Halmstad

A Itália venceu sua primeira partida na Eurocopa feminina na Suécia ao derrotar a Dinamarca por 2 a 1 em Halmstad neste sábado (13). O resultado deixa as italianas com quatro pontos e provisoriamente na liderança do grupo A. Mais tarde, pelo mesmo grupo, Filândia e Suécia duelam em Gotemburgo. Na próxima rodada, a Itália encara a anfitriã Suécia em Halmstad enquanto a Dinamarca enfrenta a Finlândia em Gotemburgo.

Assim como contra a Suécia, a Dinamarca tentou impor seu estilo de troca de passes e domínio de posse de bola sobre a Itália. A proposta de jogo funcionou, e nos primeiros minutos, as italianas ficaram limitadas a defender-se e contra-atacar, mas praticamente sem acionar a atacante Patrizia Panico e a ponta-direita Melania Gabbiadini, as principais armas deste time. As primeiras duas grandes chances das dinamarquesas saíram dos pés da atacante Pernille Harder. Aos oito, a camisa 10 arriscou de fora da área e aos 22, recebeu uma bola na pequena área após saída errada de jogo da Itália e chutou na arquibancada.

Na segunda etapa, a partida começou morna, sem que um dos times se destacasse quanto à oportunidades criadas. A Itália, no entanto, pouco a pouco foi ganhando confiança, quebrando o ritmo de passes da Dinamarca ao obrigá-la a se preocupar mais com a marcação. As laterais Elisa Bartoli e Raffaella Manieri começarama a apoiar com mais frequência, colocando Panico para trabalhar nos cruzamentos. Em um cruzamento de Bertoli, Panico ajeitou para o meio. Gabbiadini encheu o pé e contou com o desvio em Line Roddik para abrir o placar aos dez minutos.

Para seguir "matando" o jogo da Dinamarca pelo meio, o técnico Antonio Cabrini promoveu a entrada de Ilaria Mauro. Com boa chegada no ataque, a meia-armadora balançou as redes dois minutos depois de entrar. Alessia Tuttino cruzou da direita e Panico desvio de cabeça. Stina Petersen defendeu, mas no rebote, Mauro cabeceou para o fundo do gol.

O segundo gol italiano fez o técnico Kenneth Heiner-Moller colocar a ponta-direita Julie Rydahl Bokh para armar uma reação. Recuperando o seu estilo, a Dinamarca diminuiu em uma bela jogada. Após começar a jogada, Mia Brogaard tabelou com Rydahl e bateu colocado no canto esquerdo da goleira Chiara Marchitelli.

Precisando pelo menos de um empate para não se complicar, as dinamarquesas partiram para o ataque. Heiner-Moller colaborou com a ação ao tirar a lateral-direita Theresa Nielsen e colocar a atacante Emma Madsen. A pressão aumentou e as chances foram aparecendo. Aos 39, Roddik chutou de fora da área e a bola saiu à esquerda de Marchitelli.

Dois minutos depois, Rydahl cruzou da esquerda e Harder teria empatado se Marchitelli não tivesse abafado sua tentativa no segundo pau. Já nos acréscimos, Nadia Nadim recebeu livre na direita e teve a bola do jogo, mas chutou para fora e complicou as coisas para a Dinamarca, que não depende mais de si para se classificar.

A Eurocopa feminina continua no domingo com a segundo rodada dos jogos do grupo B. A Noruega enfrenta a Holanda em Kalmar enquanto a Islândia encara a Alemanha em Vaxjo.

VAVEL Logo