Itália perde para a Suécia, mas ambas se classificam para a próxima fase da Euro feminina

Itália perde para a Suécia, mas ambas se classificam para a próxima fase da Euro feminina

Time sueco fez três gols em 12 minutos do segundo tempo e avança em primeiro no Grupo A; italianas ficam com a segunda colocação (Foto: Reprodução/Getty Images)

thiago-ienco
Thiago Ienco
SuéciaK. Hammarström; Samuelsson, Fischer, Rohlin, Thunebro (Schough, min. 79); Öqvist, Seger (Nilsson, min. 64), Dahlkvist, M. Hammarström; Asllani (Sjögran, min. 46) e Schelin
ItáliaMarchitelli; Gama, D'Adda, Manieri, Motta; Brumana (Gabbiadini, min. 63), Rosucci, Parisi, Iannela; Girelli (Domenichetti, min. 52) e Mauro (Panico, min. 63)
Placar1-0, min. 47, Manieri (contra). 2-0, min. 49, Schelin. 3-0, min. 57, Öqvist. 3-1, min. 78, Gabbiadini.
ÁRBITROKatalin Kulcsár (Hungria) - Advertidas: Motta (min. 35), Rosucci (min. 60) e Fischer (min. 90)
INCIDENCIASEuro Feminina - Suécia 2013 - Halmstad

Apesar de ser derrotada por 3 a 1 para a anfitriã Suécia em Halmstad nesta terça-feira (16), a Itália avançou para a próxima fase da Euro feminina. Com quatro pontos - dois a menos que a líderes suecas, as italianas ficaram com a segunda colocação no Grupo A. A Dinamarca (dois pontos) ficou em terceiro, e depende de combinações de resultados nas próximas partidas para saber se avançará entre as duas melhores terceiras colocadas. Com dois pontos, a Finlândia se despediu da competição.

Apesar do vencedor garantir a primeira colocação no grupo, o técnico Antonio Cabrini optou por escalar a Itália sem seis jogadoras que começaram a partida contra a Dinamarca - entre elas, Melania Gabbiadini e Patrizia Panico, as principais jogadoras do time. Até o esquema foi mudado - saiu do 4-3-3 para o 4-4-2. De certa forma, isso prejudicou as jogadas que exigiam um entrosamento maior, mas não facilitou as coisas para a Suécia, pelo menos duante o primeiro tempo. A goleira Chiara Marchitelli só foi exigida aos 16 minutos, quando espalmou para escanteio um chute rasteiro da meia Lisa Dahlkvist.

Na volta do intervalo, entretanto, a Suécia voltou arrasadora e em apenas 12 minutos, resolveu a partida com três gols. Logo no primeiro minuto, abriu o placar. A atacante Therese Sjögran, que havia acabado de entrar no lugar de Kosovare Asllani, recebeu de Lotta Schelin na direita e tentou cruzar. A bola desviou em Raffaella Manieri. Pega no contra-pé, Marchitelli falhou na tentativa de afastar. A torcida mal havia terminado de comemorar quando Schelin recebeu a bola entre as duas zagueiras italianas, driblou a goleira e bateu para o gol vazio. Com 2 a 0, a tendência era o recuo sueco, mas aos 11, Schelin cruzou na medida para Josefine Öqvist marcar o terceiro.

Ao sentir o atordoamento do time, Cabrini recuou na estratégia de poupar as principais jogadoras e desfez o 4-4-2, voltando para o tradicional 4-3-3 com as entradas de Giulia Domenichetti, Gabbiadini e Panico. As mudanças surtiram efeito, e a Itália encurralou a Suécia nos minutos finais, criando boas oportunidades. Gabbiadini entrou muito bem. Logo de cara, colocou Kristin Hammarström para trabalhar e depois, forneceu o cruzamento em que Sandy Iannela quase marcou de voleio. A pressão deu resultado aos 32. Manieri cobrou falta da esquerda e Gabbiadini, livre de marcação, cabeceou para o fundo das redes, marcando o tento de honra italiano.

A Eurocopa feminina segue na quarta-feira (17) com a terceira e última rodada do Grupo B - Holanda e Islândia se enfrentam em Växjö. Em Kalmar, a Alemanha encara a Noruega.

VAVEL Logo