Napoli vence o Arsenal, mas é eliminado da Champions League

Faltou pouco. O Napoli derrotou o Arsenal por 2 a 0 nesta quarta-feira (11) e ficou próximo de avançar às oitavas de final da Champions League 2013/14, mas por deixar de marcar um gol, terá que se contentar com a Liga Europa no primeiro semestre de 2014. Os italianos precisavam de uma vitória por três gols de diferença. Mesmo com a vitória, somaram os mesmos pontos (12) que Gunners e Borussia Dortmund, mas ficaram atrás de alemães e ingleses, nesta ordem, no saldo. O Olympique de Marselha foi o laterna do Grupo F, não somando nenhum ponto sequer.

Mesmo sem poupar nenhum de seus principais titulares, tanto Arsenal quanto Napoli demoraram para produzir um belo espetáculo. O primeiro tempo foi bem fraco em termos de chances criadas, mas as transições em velocidade para o ataque chamaram a atenção. A única grande chance do período saiu dos pés de Olivier Giroud, que recebeu do compatriota Mathieu Flamini na área e bateu forte. O goleiro Rafael Cabral, ex-Santos, fez boa defesa.

Na segunda etapa, os italianos aumentaram seu ímpeto ofensivo até pela necessidade de resolver o jogo sem depender do resultado do Dortmund diante do Olympique de Marselha. Para isso, os comandados de Rafa Benítez precisavam de uma vitória por uma diferença de três gols, mas no momento, alemães e franceses empatavam por 1 a 1 no Stade Vélodrome e assim, bastava uma simples vitória para os napolitanos.

O lateral Pablo Armero, ex-Udinese e Palmeiras, teve uma ótima oportunidade para abrir o placar logo aos doze minutos. Ele avançou pela esquerda e entrou com liberdade na área, mas chutou fraco para fácil defesa de Wojciech Szczesny. Apenas cinco minutos depois, o Napoli teve outra grande chance, agora com José Callejón. O espanhol driblou Laurent Koscielny na entrada da área e bateu à direita de Szczesny.

Figurante no ataque, o Arsenal praticamente apenas se defendeu nos minutos finais. E teve suportar uma pressão ainda maior com a entrada de Lorenzo Insigne no Napoli. O italiano melhorou a ligação com ataque, até então ineficaz com Goran Pandev. A mudança também deu mais liberdade para Callejón, que passou a aparecer no meio e dar bons passes. Em um deles, Gonzalo Higuaín recebeu na área, girou sobre a marcação e bateu no canto esquerdo de Szczesny, abrindo o placar.

O resultado já era suficiente para os italianos avançarem, mas com o gol do Dortmund nos minutos finais na França, o Napoli precisava de mais dois gols faltando apenas três minutos para o fim. Ficou tarde para uma classificação para as oitvas, mas o suficiente para Callejón marcar o segundo, já aos 48, encobrindo Szczesny.

VAVEL Logo