Ainda sem Messi, Alexis Sanchez brilha e Barcelona goleia o Elche

O Barcelona deu o pontapé inicial em 2014 sem Messi e Neymar entre os titulares, mas não precisou das estrelas para brilhar. Sánchez assumiu o papel de protagonista e fez três gols na goleada por 4 a 0 sobre o Elche, pela 18ª rodada do Campeonato Espanhol. O resultado recoloca os catalães na liderança da competição, com 49 pontos. O Atlético de Madrid, que venceu o Málaga por 1 a 0 no sábado, tem a mesma pontuação, mas perde no saldo de gols. As duas equipes se enfrentarão no próximo fim de semana.

Messi acompanhou as ações das tribunas. O argentino já está recuperado de uma lesão na perna esquerda que o mantém afastado dos gramados desde o fim de novembro, mas ainda não recebeu alta médica. Espera-se que o camisa 10 ganhe alguns minutos contra o Getafe, pela ida das oitavas de final da Copa do Rei durante a semana. Surpreendentemente, Neymar começou o jogo no banco de reservas. O brasileiro entrou no fim da segunda etapa e teve participação ativa, criando algumas tabelas e sofrendo com a forte marcação adversária.

O Elche mostrou que não seria um adversário tão "verde" quanto se imaginava e tentou jogar de igual para igual com o rival. Ofensivamente, a equipe chegou a dar trabalho ao Barça nos 15 minutos iniciais. Mas a defesa não acompanhou o ritmo do ataque, deu espaços generosos, e os catalães aproveitaram. Com a ausência de Neymar, Sánchez e Pedro ocupavam as pontas, se movimentando para receber a bola em condições de chutar. Aos sete minutos, veio o primeiro gol. Alba cruzou, a bola passou por três zagueiros, e o chileno concluiu para o fundo da rede.

O Barcelona quase sofreu o gol de empate aos 13 minutos. Fidel fez uma revolução ao deixar a defesa culé perdida na entrada da área e encontrou Boakye sozinho no lado esquerdo do ataque. O ganês chutou e acertou a trave. Mas o talento do Barcelona, aliado à falta de malícia dos zagueiros rivais, fez com que o time da casa ampliasse aos 15. Fàbregas, com um lindo passe por trás da defesa, encontrou Pedro sozinho. O atacante driblou o goleiro e fez 2 a 0.

Os gols sofridos fizeram o técnico do Elche finalmente perceber que não estava comandando o Barça. O comandante acrescentou mais um homem à linha defensiva, que ficou com cinco jogadores. Com todos os espaços ocupados, os azarões não deixaram o gigante catalão jogar e evitaram um estrago maior até o intervalo.

(Foto: EFE)

Na volta do intervalo, o Barcelona quase fez o terceiro. Fàbregas sofreu pênalti, mas Xavi cobrou para fora. O que se viu após a perda foi um panorama comum em jogos do Barça. A equipe tocava a bola diante de uma defesa completamente fechada. Mas o time catalão foi paciente e, como não era incomodado, tinha consciência de que em algum momento acharia uma brecha, encontrada aos 17 minutos. Iniesta tocou por trás da defesa para Pedro, que cruzou para Sánchez concluir.

O chileno encerrou sua grande atuação com um golaço de falta aos 23 minutos, ao acertar o ângulo esquerdo do goleiro em cobrança feita da entrada da área. Cinco minutos depois, o craque do dia foi substituído para ser aplaudido de pé pelos torcedores. Neymar só foi acionado por Tata Martino aos 34.

O brasileiro, que entrou no lugar de Pedro, passou a ser o homem mais acionado do ataque. Em sua primeira jogada, tabelou com Iniesta. O espanhol caiu dentro da área e pediu pênalti. Em nova tabelinha, desta vez com Tello, Neymar sofreu falta dura fora da área. Na sua última tentativa, o camisa 11 tentou passar pela marcação na área e caiu. O árbitro mandou seguir.

VAVEL Logo