Com golaço de Mora, Universidad do Chile vence o Guaraní (PAR) pela Pré-Libertadores

Catimba, jogadas duras, retranca, pressão, festa da torcida e golaço. Um jogo típico de Libertadores. Na noite desta quinta-feira (30), a Universidad de Chile venceu o Guaraní (PAR) por 1 a 0 com um golaço de Rodrigo Mora e saiu em vantagem no primeiro confronto direto que define o classificado para a fase de grupos da Copa Libertadores 2014.

Com o resultado, a Universidad do Chile tem a vantagem do empate na partida de volta. O Guaraní precisa de uma vitória por dois gols de diferença para conquistar a vaga. O vencedor do embate se classifica para o Grupo 5 que conta também com o Cruzeiro, o Defensor (URU) e o Real Garcilaso (PER). A partida de volta está marcada para a próxima quinta-feira (06), às 20h30, no estádio Rogelio Livieres.

Pressão chilena e forte marcação paraguaia

O estádio Nacional do Chile foi o palco de inicio das campanhas de Universidad e Guaraní na Copa Libertadores 2014. Logo no primeiro minuto foi ditado o ritmo da partida com muitas faltas, um jogo pegado e até mesmo vilento. Ramon Fernandéz, aos 7 minutos, acertou um carrinho forte o Ocampo e poderia ter sido expulso. O árbitro apenas amarelou o jogador. A primeira chance clara de gol veio aos 19 minutos. Em vacilo da defesa chilena, Emanuel Gonzável, livre, na pequena área, cabeceou por cima do gol e desperdiçou a melhor chance do Guaraní na primeira etapa.

Após o susto, veio a pressão. Empurrado por sua torcida, a Universidad passou a comandar a partida e não terminou a primeira etapa em vantagem pela péssima pontaria de seus atacantes e pelas defesas milagrosas do goleiro e defensores paraguaios. Aos 34 minutos, Lorenzetti aproveitou a sobra da defesa para finalizar na saída de Aguilar. Porém, Aranda salvou em cima da linha. No rebote, a bola sobrou para Cereceda que, sozinho e de frente para o gol, chutou em cima da zaga. Após desperdiçar chances inacreditáveis, o placar de 0 a 0 foi mantido até o intervalo.

Sinalizadores da torcida do Universidad paralisam o jogo (Foto: Reprodução/Cooperativa.cl)

Paralisação e golaço

Se a pressão chilena foi o marco do primeiro tempo, coube aos paraguaios terem a primeira grande chance do segundo. Primeiramente com Aranda que, chutando com categoria, obrigou Marín a realizar excelente defesa. No rebote, Santander obrigaria o arqueiro da Universidad a operar um milagre, impedindo o gol. Aos 11 minutos, o árbitro Martin Vázquez foi obrigado a paralisar a partida devido a fumaça que entrou em campo. Nas arquibancadas, os torcedores da Universidad faziam uma bonita festa com sinalizadores, mas a fumaça atrapalhou o decorrimento do jogo.

Com a fumaça se esvaindo e o jogo recomeçando, veio o gol. Gol não, golaço! Mora recebe na área, domina no peito e acerta uma bicicleta espetacular, sem chances para o goleiro Aguilar. Em desvantagem, o Guaraní tentava responder em chutes de fora da área, porém, a pontaria da equipe não ajudava. Aos 30 minutos, por pouco a "La U" não chegou ao segundo gol. O desvio de Rúbio, após cruzamento, vence o goleiro e explode na trave. Lorenzetti ainda finalizou na sobra, mas a bola resvala na defesa e não entra. No fim, nem mesmo os oitos minutos de acréscimo concedidos pelo árbitro ajudaram o Guaraní a conseguir o empate. Vitória e vantagem para a Universidad de Chile no primeiro jogo da Pré-Libertadores.

Confira o gol da partida

VAVEL Logo