Em jogo marcado por gols de cabeça, Hannover bate o Borussia Mönchengladbach

Jogando na HDI-Arena, o Hannover queria vencer para confirmar sua ascensão na Bundesliga e fazer sua torcida ficar esperançosa em relação ao futuro no campeonato. O Borussia Mönchengladbach, por sua vez, almejava continuar na zona de classificação à próxima edição da UEFA Champions League.

Dentro de campo, o H96 venceu por 3 a 1 e permaneceu em 10º lugar, indo a 26 pontos. O Gladbach, por sua vez, viu o Schalke 04 ultrapassá-lo após uma importante vitória contra o Wolfsburg (2 a 1) e caiu para o 5º posto, estacionando nos 33 pontos.

Na próxima rodada, o M'gladbach, ainda sem pontuar neste segundo turno, recebe o vice-líder Bayer Leverkusen no Borussia-Park na sexta-feira (7). Dois dias depois, o Hannover 96 visitará a Veltins Arena para duelar com o Schalke.

Goleiros roubam a cena no primeiro tempo

A primeira etapa constituiu num jogo lá e cá e o placar ficou inalterado graças aos goleiros, que estavam dando conta do recado. Huszti, Diouf e Rudnevs infernizaram a defesa visitante e pararam no goleiro ter Stegen. O Borussia teve a bola nos pés por mais tempo, mas a objetividade era pouca. Quando conseguia finalizar, levava perigo à meta de Zieler. O Hannover, no entanto, era mais perigoso nos contra-ataques.

Aos 41 minutos, Huszti balançou as redes, mas o árbitro invalidou o gol, alegando que o meia-atacante havia cometido falta no lance. Os jogadores do time da casa ficaram na bronca e as equipes foram aos vestiários com o marcador zerado.

A rede balança na segunda etapa

No segundo tempo, o Hannover 96 voltou com "sangue nos olhos" e seria recompensado minutos mais tarde. Aos 9 minutos, os anfitriões reclamaram de um pênalti em cima de Huszti. Um minuto depois, o mesmo Huszti cruzou para área e Rudnevs venceu a defesa do Mönchengladbach ao cabecear para o fundo do barbante e não dar chances a ter Stegen, inaugurando o placar na HDI-Arena.

Não demorou muito para Lucien Favre começar a mexer no time. Dentro de 17 minutos, fez as três alterações as quais tinha direito e deixou a equipe mais ofensiva. Hrgota, Younes e Mlapa substituíram Arango, Herrmann e Xhaka respectivamente.

Aos 33 minutos, Diouf quase marcou um gol que seria lembrado durante muito tempo, ao arriscar uma bicicleta e mandar a pelota para fora. O Gladbach teve chance de deixar tudo igual no marcador com Raffael, mas Zieler defendeu. Em outras oportunidades, a defesa dos mandantes conseguia afastar o perigo.

Com 37 minutos no relógio, houve mais um gol de cabeça com assistência de Huszti. Após bola cruzada pelo húngaro, o senegalês Mame Diouf acertou uma linda cabeçada e ampliou a vantagem dos Roten para 2 a 0. Não tardou muito e outro tento advindo de cabeçada apareceu. Dois minutos após ficar com dois gols de desvantagem, o Gladbach diminuiu com Mlapa, que testou bola vinda de um cruzamento efetuado por Younes.

Os instantes finais ficaram animados, com os Potros querendo o empate a qualquer custo. Tayfun Korkut utilizou os últimos minutos para realizar as três substituições: Andreasen, Schlaudraff e Pocognoli entraram para as saídas de, respectivamente, Huszti, Rudnevs e Bittencourt. Korkut adotou uma postura mais defensiva para segurar o resultado favorável aos seus comandados.

Mesmo com o Borussia esboçando uma pressão, um erro lhe custou caro e foi fatal. A defesa saiu jogando errado e Schlaudraff deu o passe na medida para Diouf anotar um doblete, "matar" o jogo e dar números finais à peleja: Hannover 3 a 1 Borussia Mönchengladbach.

VAVEL Logo