Higuaín aplica doppietta, Balotelli chora no banco de reservas e Napoli vence Milan de virada

Neste sábado (08), o Milan foi a Nápoles encarar o Napoli pela 23ª rodada da Serie A e voltará para Milão sem nem um misero ponto na bagagem. Os partenopei venceram os rossoneri, de virada, por 3 a 1, decretando a primeira derrota do treinador Seedorf no comando do Milan. Higuaín (duas vezes) e Inler marcaram para o Napoli; Taarabt, estreante da noite, marcou o único gol do Milan. Com o resultado, o Napoli segue na terceira colocação com 47 pontos; o Milan também segue na mesma posição (décimo, 29 pontos), mas pode ser ultrapassado pelo Genoa, que entra em campo amanhã.

O Napoli vinha de um tropeço no meio de semana após perder para a Roma de 3 a 2 em jogo válido pela Coppa Italia. O Milan, por sua vez, também vinha de um resultado ruim contra o Torino, porém um empate (com gosto de derrota) pela Serie A.

Clarence Seedorf, treinador do Milan, mandou o time rossonero a campo com várias alterações em relação ao time que começou jogando contra o Torino, no último fim de semana: Kaká (gripado) foi para o banco dando lugar ao estreante Taarabt (meia-esquerda); Honda (problema estomacal) deu lugar a Abate (meia-direita, sua posição de origem, a fim de conter as descidas do rápido Insigne); Montolivo deu lugar ao também estreante Essien; Mexès e Rami, pela primeira vez, começaram um jogo como titular da zaga do Diavolo.

Milan abre o placar, mas Napoli empata logo em seguida

O primeiro tempo começou muito movimentado. Logo aos oito minutos o estreante Taarabt arrancou desde o campo defensivo, observou Pepe Reina mal posicionado e chutou com efeito no canto esquerdo do goleiro espanhol. Golaço, abrindo o marcador em San Paolo. Entretanto, não deu nem tempo para os torcedores rossoneri comemorarem. Aos 11 minutos, o suíço Inler recebeu passe de Jorginho, arriscou de fora de área, a bola desviou em De Jong e encobriu Abbiati. Empate dos azzuri.

Logo após o gol, Higuaín arriscou de pé esquerdo na entrada da área e quase virou a partida em menos de cinco minutos. Em contra-ataque, o Milan respondeu com Balotelli. O camisa 45 mandou uma bomba de fora área dificultando a vida de Reina, mas o goleiro conseguiu defendeu e mandar para a lateral. O jogo começou a ficar mais cadenciado de ambas as partes. O Milan, quando tinha a posse de bola, trocava passes na defesa.

O Napoli tentava ligar o ataque através de lançamentos da defesa e, às vezes, dos volantes Inler e Jorginho – que tem uma excelente visão de jogo, diga-se de passagem. E por falar em Jorginho, ele concedeu um passe primoroso por cima da defesa milanista para Hamsík, porém o meio-campista pegou mal na bola e mandou para fora. Aos 41’, o time de Nápoles ensaiou uma pressão com Mertens e Insigne infernizando a defesa rossoneri com um chute (na trave) do belga e uma cabeçada (para fora) do italiano. Fim do primeiro tempo.

Seedorf “inventa” demais, Napoli marcar mais dois gols e Balotelli chora no banco de reservas

Antes de começar o segundo tempo, Seedorf promoveu a saída do apático Robinho para a entrada de Kaká. Além de fazer essa substituição, Seedorf promoveu mudanças na formação tática. Abate, que jogou como meia-direita no primeiro tempo, foi para a lateral direita mandando De Scilgio para a lateral esquerda e Emanuelson como meia-direita.

Mas de nada adiantou tantas mudanças. Aos 55’, o Napoli virou a partida com o artilheiro Higuaín depois de varias tentativas dos azzurri. Na meia-direita, Inler concedeu um lançamento espetacular para Higuaín, que saiu às costas de Mexès e mandou de cabeça no canto de Abbiati. 2 a 1. O Milan, nessa formação suicida de Seedorf – Abate e Emanuelson jogando pela primeira vez na temporada em posições diferentes –, tentou empatar novamente num chute de Essien, mas Pepe Reina estava ligado na partida e defendeu.

O Napoli continuava muito melhor na partida, e o ítalo-brasileiro Jorginho ganhava mais confiança. Aos 67’, Jorginho descolou ótimo lançamento para Higuaín – em jogada semelhante ao segundo gol –, mas desta vez o artilheiro pegou mal na bola e mandou para fora. Sem sucesso em colocar Emanuelson na meia-direita, Seedorf sacou-o para colocar Montolivo. E, após a alteração, o Milan melhorou. Taarabt ariscou um chute de fora da área, Reina bateu roupa, mas Balotelli não conseguiu alcançar a bola. Aos 73’, Balotelli é substituído por Pazzini. Até aí tudo bem. Entretanto, o atacante foi flagrado indo às lágrimas no banco de reservas. Aparentemente, um fato curioso.

E o Milan seguia em busca do empate. Montolivo observou Pazzini passando às costas da defesa partenopei, mas o camisa 11 errou a finalização. Aos 82’, porém, o Napoli acabou com as chances de empate do Milan e marcou o terceiro. Hamsík carregou a bola na entrada da área e passou para Callejón, que escorou para Higuaín somente empurrar para as redes. 3 a 1. Fim de jogo e mais um resultado péssimo para o rossonero.

VAVEL Logo