Em busca do bi, Vélez vai ao Peru encarar o Universitario na estreia pela Libertadores

Universitario (PER) e Vélez Sarsfield (ARG) abrem na madrugada desta quarta-feira (12) a primeira rodada do Grupo 1 da Copa Libertadores da América. Voltando ao torneio após quatro anos, os merengues peruanos receberão uma das mais tradicionais equipes argentinas no Estádio Monumental, em Lima, capital do Peru.

Campeão de 1994, o Vélez se acostumou a entrar na Libertadores na condição de favorito e, especialmente nas últimas quatro edições, decepcionou seu torcedor com eliminações traumáticas ou antes do esperado em Liniers. Enfraquecido em relação ao ano passado, os argentinos não terão mais o treinador Ricardo Gareca, substituído por José Oscar Flores, em seu banco de reservas e, devido ao fraco desempenho na Sul-Americana (eliminado pela Ponte Preta) nas quartas de final e à decepção de ter perdido o título do Torneo Inicial argentino para o San Lorenzo, o time não entra na disputa deste ano dentre os favoritos.

Já o Universitario, aposta justamente no seu campo de jogo, o segundo maior estádio da América do Sul, para repetir o feito de 2010 e chegar ao mata-mata em um grupo que ainda conta com o Atlético Paranaense e os bolivianos do The Strongest, que se enfrentam na quinta-feira (13).

Universitario e Vélez abrem a chave a partir da 0h30 de Brasília, já nesta quarta-feira. A partida será transmitida pelo Fox Sports.

Desfalcada e em má fase, "La U" busca os três pontos

Como o Campeonato Peruano ainda não começou, o Universitario marcou alguns amistosos para entrar no ritmo antes da estreia - e não obteve bons resultados. O primeiro teste foi contra o Danubio, que recentemente foi campeão uruguaio, e terminou 1 a 1. Mesmo resultado da partida contra o Nacional do Paraguai, que também disputa a Libertadores. Por fim, no primeiro clássico do ano, os merengues foram derrotados pelo Alianza Lima, 1 a 0.

Os donos da casa ainda entrarão em campo sem o meio-campo Antonio Gonzales. O 'Toñito', como é chamado, foi expulso em uma partida contra o Vasco, pelas quartas de final da Sul-Americana de 2011 e, como os peruanos não jogaram nenhuma partida em competições internacionais desde então, a suspensão será cumprida nesta noite.

Apesar da baixa e dos resultados recentes, o treinador Angel David Comizzo não trabalha com outro resultado que não seja a vitória: "é vencer ou vencer". É também o que afirma o centroavante Raúl Ruidiaz, que completa: "Estamos trabalhando duro para estrear bem na Libertadores, mas não só contra o Vélez como também contra os outros adversário, embora saibamos que uma vitória na estreia possa fazer a diferença", afirmou ao periódico peruano La República.

Apoiado pela torcida, Vélez desembarca no Peru esperando trazer a vitória na bagagem

Quem também não quer saber de empate é o Vélez Sarsfield, que levou 18 jogadores e cerca de 500 torcedores ao Peru para a estreia na Libertadores. Vinte anos depois de sua primeira e única conquista na competição,o escrete azul-e-branco chegou à Lima tento jogadores como Cubero, Lucas Pratto e Mauro Zárate dentre as principais esperanças para uma boa campanha.

Apesar de toda a torcida contra e de todas as adversidades que um jogo fora de casa traz em Libertadores, o técnico José Oscar Flores se mostrou confiante: "'La U' tem um bom time, mas esperamos ganhar na estreia. Sabemos que estamos enfrentando o campeão peruano e respeitamos o Universitario por ser uma equipe rápida e dinâmica", afirmou.

'Turu' ainda declarou: "É um título muito esperado pela torcida do Vélez. É sempre emocionante disputar cada uma das partidas e nosso primeiro objetivo é estarmos concentrados para consegurimos os resultados necessários".

Vélez nunca foi derrotado pelo Universitario na Libertadores

Este será o sétimo duelo entre Vélez e Universitario na Libertadores. Todos os seis anteriores ocorreram na fase de grupos, sendo o primeiro deles em 1999, quando "El Fortín" derrotou os peruanos em casa por 4 a 0 e, em Lima, ficou tudo igual, 0 a 0. Foi o único empate no duelo, que se seguiu de quatro vitórias argentinas: 2 a 0 e 1 a 0 em 2001, enquanto em 2006, os triunfos foram por 1 a 0 e 4 a 3.

VAVEL Logo