Wolfsburg vira sobre o Hertha em plena Berlim e sobe para o quinto lugar

Em partida válida pela 21ª rodada da edição 2013-2014 da Bundesliga, o Hertha Berlin recebeu o Wolfsburg no Estádio Olímpico de Berlim e, jogando diante de sua torcida, teve uma surpresa nada agradável. Saiu na frente com o meio-campista Skjelbred, mas não soube aproveitar a vantagem construída no marcador e sofreu a virada no segundo tempo, ao sofrer gols do zagueiro Knoche e do atacante Caligiuri.

Com a vitória, os Lobos pegaram o elevador no Campeonato Alemão, indo a 36 pontos e assumindo a quinta colocação do certame, ultrapassando o concorrente Borussia Mönchengladbach, que ficou apenas no empate com o Werder Bremen no último sábado (15). Por sua vez, o time da capital estacionou nos 31 pontos e na oitava posição. 

Na próxima rodada, o Hertha irá à Mercedes-Benz-Arena enfrentar o Stuttgart, enquanto o Wolfs receberá o vice-líder Bayer Leverkusen na Volkswagen Arena. Ambos os compromissos serão no próximo sábado (22).

Hertha sai na frente

No início da primeira etapa, as equipes apenas se estudaram e procuraram não se arriscar muito. Aos poucos, os berlinenses tomavam o controle do jogo e o domínio que vinha se desenhando transformou-se em gol quando o relógio apontava 20 minutos. Após bate-rebate na área, o meia norueguês Skjelbred colocou a bola no fundo das redes de Benaglio e abriu o placar.

O tento animou os mandantes, que continuaram partindo para cima, na busca por uma vantagem mais confortável no marcador. Adrián Ramos, artilheiro da Bundesliga, desperdiçou duas boas oportunidades de fazer 2 a 0, mas seu faro de gol parecia não estar tão apurado àquele momento.

Acuados, os alviverdes tinham a bola parada como aposta para iniciar alguma reviravolta, mas não obtiveram sucesso e foram aos vestiários em desvantagem.

Virada memorável do Wolfsburg

Logo nos minutos iniciais do segundo tempo, o Wolfsburg chegou ao empate. O defensor Rodríguez cobrou escanteio, seu companheiro de posição Knoche subiu mais que a zaga adversária e, de cabeça, deixou tudo igual no placar.

Mesmo com o duro golpe, o Hertha não se intimidou e foi em busca do desempate, mas parou no ferrolho armado pela defesa visitante. Ora parava na forte marcação, ora parava no goleiro. Mas o pior estava por vir.

Vinte minutos após chegarem ao empate, os Lobos alcançaram a virada. Caligiuri, que tinha acabado de entrar, relembrou seus tempos de "matador" no Freiburg: carregou pela esquerda, cortou para o meio e chutou forte, sem chances para o goleiro Kraft. Brilhou a estrela do técnico Dieter Hecking. Méritos também para o belo passe de de Bruyne.

Sem muitas alternativas, o Hertha Berlin decidiu partir para a pressão, tendo em vista o péssimo resultado o qual estava se formando. Jos Luhukay deixou o time mais ofensivo com suas substituições e aconselhou seus jogadores a partirem para o tudo ou nada. Fizeram de tudo, mas de nada adiantou. Ramos e Mukhtar perderam boas chances, mas a mais perigosa, indubitavelmente, veio com Ben-Hatira. No lance, Ramos cruzou para a área e o meia tunisiano, com o gol vazio, cabeceou para o travessão. Alívio para o Wolfsburg, que se fechou bem e conseguiu garantir um resultado importantíssimo num "jogo de seis pontos": vitória por 2 a 1.

VAVEL Logo