Muitos gols movimentam a terceira rodada da AFC Champions League
Vágner Love chegou à artilharia da Liga dos Campeões da Ásia e divide o posto com o ganês Asamoah Gyan e o nigeriano Kalu Uche: quatro gols para cada um (Foto: Divulgação / AFC)

A terceira rodada da fase de grupos da AFC Champions League teve início nesta terça-feira (18) e foi concluída nesta quarta-feira (19). Muitos gols movimentaram as partidas da jornada, que teve modificações nas classificações das chaves.

GRUPO A

Esteghlal (Irã) 2 x 2 Al-Jazira (Emirados Árabes Unidos)

O duelo que colocou o lanterna e o líder da chave frente a frente terminou num empate em dois gols.

O meia marroquino Abdelaziz Barrada foi o destaque da peleja, ao assinalar os tentos do Al-Jazira - o primeiro aos seis minutos da primeira etapa; o segundo no 11º minuto do segundo tempo. Ghazi Najafabadi, com 17 minutos de jogo, e Omranzadeh, aos 20 do tempo complementar, balançaram as redes para o Esteghlal.

O resultado garantiu o primeiro ponto dos iranianos, ainda no último lugar do grupo A, na competição e manteve o clube dos EAU no topo da primeira chave. O meio-campista Jucilei jogou os 90 minutos pelo Al-Jazira e foi punido com cartão amarelo no 15º minuto de partida.

Al-Shabab Riyadh (Arábia Saudita) 4 x 3 Al-Rayyan (Qatar)

Sobrou emoção no encontro entre o saudita Al-Shabab e o catarense Al-Rayyan. A rede balançou nada mais e nada menos que sete vezes e os três pontos foram de posse do time da casa.

Presente nos 11 iniciais do clube da capital da Arábia Saudita, o meia brasileiroRafinha anotou dois gols - ambos no segundo tempo, um aos três minutos e outro aos 11 -, e foram justamente os tentos que garantiram a vitória de sua equipe.

O zagueiro Majed Al Marshadi se aventurou no ataque e abriu o placar para os anfitriões com apenas três minutos de jogo. Entretanto, o atacante nigeriano Kalu Uche, no nono minuto, e o meia Sayaf Mohsin, aos 18, fizeram os visitantes alcançarem a virada.

Quatro minutos depois, o avançado Ahmed Ateef recolocou a igualdade em vigor no marcador. Já na reta final da etapa inicial, aos 41, Kalu Uche foi às redes novamente e fez o 3 a 2. Foi aí que, na etapa final, Rafinha contribuiu para o "vira-vira" dos mandantes, vice-líderes do grupo com seis pontos. O adversário estacionou nos três pontos e agora é o terceiro colocado.

GRUPO B

Bunyodkor (Uzbequistão) 1 x 1 Foolad Khuzestan (Irã)

Jogando em casa, o Bunyodkor arrancou um empate com o Foolad Khuzestan de Leandro Padovani e Leandro Chaves no apagar das luzes.

O placar ficou zerado até os 29 minutos da segunda etapa, quando o zagueiro Karamicolocou o clube iraniano em vantagem. Nos acréscimos, aos 47, os uzbeques chegaram à igualdade com o meia-atacante Shodiev.

Para os mandantes ficou a sensação "dos males o menor". Porém, o Bunyodkor segue sem vencer na ACL e divide a lanterna do grupo B com o Al-Fateh - dois pontos cada -, levando vantagem nos gols marcados: 2 a 0. Já o Khuzestan está empatado em todos os critérios com o El Jaish e as equipes, as quais somam cinco pontos, dividem rigorosamente a liderança da chave.

Al-Fateh (Arábia Saudita) 0 x 0 El Jaish (Qatar)

Al-Fateh e El Jaish protagonizaram o único empate sem gols da rodada.

Três brasileiros participaram do duelo: o meia Élton, do time saudita, o zagueiro Anderson Martins e o atacante Nilmar, ambos do clube catarense, que ainda teve o meio-campista Wagner Ribeiro no banco de reservas.

GRUPO C

Al-Ain (Emirados Árabes Unidos) 3 x 1 Tractor Sazi (Irã)

O Al-Ain foi à liderança do grupo C após bater o Tractor Sazi por 3 a 1. Destaque para o atacante ganês Asamoah Gyan, autor de dois gols: o que abriu o placar, aos 16 minutos da primeira etapa, e o que deu números finais à peleja, aos 28 do segundo tempo.

Ainda deu tempo de o avançado Mohamed Abdulrahman marcar mais um para os mandantes, no 38º minuto do primeiro tempo. Quatro minutos depois, o zagueiro Fakhreddini fez o gol de honra dos visitantes, que permaneceram com quatro pontos e caíram para o terceiro posto da chave por terem saldo de gols pior que o Lekhwiya (-1 a 1).

Lekhwiya (Qatar) 2 x 0 Al-Ittihad (Arábia Saudita)

O uruguaio naturalizado catarense Sebastián Soria abriu o caminho para a vitória do Lekhwiya sobre o Al-Ittihad. O atacante colocou a bola no fundo do barbante quando o relógio marcava 22 minutos do primeiro tempo.

Na etapa final, o meia sul-coreano Tae-Hee Nam converteu uma penalidade máxima que resultou na expulsão do lateral Hamad Al Montashari e deu números finais ao jogo: 2 a 0.

Enquanto os sauditas, estacionados nos três pontos, caíram para a lanterna da chave, os catarenses saltaram da última para a segunda colocação do grupo C.

GRUPO D

Sepahan (Irã) 1 x 2 Al-Ahli Dubai (Emirados Árabes Unidos)

Em jogo bastante dramático, o Sepahan não fez valer o mando de campo e foi derrotado pelo Al-Ahli de Dubai por 2 a 1. Além do revés, foi ultrapassado pelo adversário na tabela de classificação do grupo D.

O atacante Ahmed Khalil pôs o Al-Ahli dos brasileiros Grafite e Ciel em vantagem aos 39 minutos da etapa inicial. O clube dos Emirados Árabes Unidos cedeu o empate aos 29 do segundo tempo, quando Sergio van Dijk, holandês naturalizado indonésio, colocou a bola no fundo do barbante.

A igualdade no placar parecia definitiva. Contudo, os visitantes chegaram ao desempate nos acréscimos, aos 50 minutos. O atacante Ismaeel Al Hamadi foi o responsável pela vitória memorável do time dos EAU, agora vice-líder da chave com cinco pontos, dois a mais que os iranianos.

Al-Sadd (Qatar) 2 x 2 Al-Hilal (Arábia Saudita)

O Al-Sadd ficou apenas no empate com o Al-Hilal e perdeu a liderança isolada do grupo. Agora, divide o posto com o Al-Ahli - ambos somam cinco pontos, mas o time do Qatar supera no saldo de gols: 2 a 1.

Os mandantes, que têm o meia brasileiro Rodrigo Tabata e o atacante espanhol Raúl González como principais nomes, saíram na frente com o meio-campista Talal Al Bloushi. O catarense balançou as redes aos 26 minutos do primeiro tempo. Nos acréscimos dessa etapa, um brasileiro entrou em cena: o meia-atacante Thiago Nevesimpôs o empate no marcador.

O mesmo Thiago Neves fez os sauditas chegarem à virada aos 11 minutos do tempo complementar. Dez minutos depois, o lateral argelino Belhadj fez o 2 a 2. A igualdade na contagem empurrou o Al-Hilal, que foi a dois pontos, para a lanterna da chave.

GRUPO E

Pohang Steelers (Coreia do Sul) 2 x 2 Shandong Luneng (China)

Mesmo empatando em casa, o Pohang Steelers pôde dizer que saiu satisfeito com o resultado obtido em seus domínios. Arrancou um empate frente ao Shandong Luneng depois de sofrer uma desvantagem de 2 a 0, e jogando com um homem a menos desde os 17 minutos da etapa inicial - Kwang-Hoon Shin foi para o chuveiro mais cedo.

Ambos os gols do time chinês vieram de cobranças de pênalti e foram marcados pelo atacante brasileiro Vágner Love - o primeiro aos 14 e o segundo aos 23 do primeiro tempo. O brazuca agora tem quatro gols na competição e divide o topo da artilharia com os africanos Asamoah Gyan, do Al-Ain, e Kalu Uche, do Al-Rayyan.

Os mandantes correram atrás e conseguiram diminuir o prejuízo. O meia Tae-Su Kiminiciou a reação ainda na primeira etapa, aos 32 minutos. No segundo tempo, o atacanteSeung-Dae Kim aproveitou a bobeira da zaga adversária e estabeleceu a igualdade no marcador, resultado que persistiu até o apito final.

Além de Love, outro brasileiro que jogou foi Aloísio, seu companheiro no ataque.

O Pohang e o Shandong dividem a liderança da chave com cinco pontos cada. Nos critérios de desempate, quem leva vantagem é a equipe treinada por Cuca: 2 a 1 no saldo de gols. Mesmo com tal vantagem, é fato que o empate teve sabor de derrota.

Cerezo Osaka (Japão) 4 x 0 Buriram United (Tailândia)

O uruguaio Diego Forlán, craque da Copa do Mundo de 2010, finalmente marcou seu primeiro gol com a camisa do Cerezo Osaka. Anotou o tento que fechou a goleada de 4 a 0 sobre o lanterna Buriram United, já aos 48 minutos do segundo tempo.

Apesar de todo o estrelismo que ronda o sul-americano, o principal nome do confronto foi o avançado japonês Minamino, autor de dois gols - o primeiro aos 34 do primeiro tempo e o segundo aos 38 da segunda etapa. Tudo isso depois de o defensor Kakitani abrir o placar com um "gol-relâmpago", assinalado com apenas três minutos de jogo.

O Cerezo foi a quatro pontos e segue de perto os líderes Shandong Luneng e Pohang Steelers. Por sua vez, o Buriram soma apenas um ponto e terá que fazer "campanha de campeão" no "segundo turno" da fase de grupos para ir ao mata-mata da ACL.

GRUPO F

Sanfrecce Hiroshima (Japão) 2 x 1 FC Seoul (Coreia do Sul)

O Sanfrecce Hiroshima venceu o FC Seoul em seus domínios por 2 a 1 e alcançou o adversário na classificação do grupo F. Ambos somam quatro pontos, mas os japoneses ainda são superados pelos sul-coreanos no saldo de gols: 1 a 0.

Os três gols do confronto saíram na segunda etapa. O meia Takahagi fez 1 a 0 para os mandantes aos oito minutos. Aos 15, o atacante Rafael Costa, que tinha acabado de entrar em campo, instituiu o empate no marcador.

No minuto 33, o zagueiro Shiotani foi ao ataque e renovou as esperanças do Hiroshima em busca da classificação à fase de mata-mata da competição asiática ao marcar o gol da vitória do clube japonês.

Beijing Guoan (China) 2 x 1 Central Coast Mariners (Austrália)

Quem assumiu a liderança da chave foi o Beijing Guoan. Jogando para um público de 32.198 pessoas, o time da capital chinesa fez 2 a 1 no Central Coast Mariners, foi a cinco pontos e empurrou os australianos, que permaneceram com três pontos, para a lanterna do grupo.

A vitória foi construída com os gols do meia chinês Shao Jiayi e do atacante nigerianoPeter Utaka - o primeiro aos 45 do primeiro tempo e o segundo aos 18 da segunda etapa. A cinco minutos do apito final, Fitzgerald converteu pênalti e assinalou o gol de honra dos Mariners, dando números finais à peleja.

GRUPO G

Guangzhou Evergrande (China) 3 x 1 Jeonbuk Motors (Coreia do Sul)

Atual campeão do certame, o Guangzhou Evergrande segue com 100% de aproveitamento na atual edição e é líder do grupo G com sobras. Chegou à terceira vitória em três jogos ao bater o Jeonbuk Motors por 3 a 1 diante de 39.987 torcedores. Sua fanática torcida estabeleceu o maior público da rodada.

Desta vez, o italiano Diamanti, artilheiro da equipe nesta fase de grupos, passou em branco, mas não teve com o que se preocupar. Gao Lin, seu companheiro de posição, deu conta do recado. Inaugurou a contagem aos 18 minutos do primeiro tempo e, três minutos depois, anotou mais um.

O avançado Dong-Gook Lee descontou ainda na primeira etapa, aos 39 minutos, mas as esperanças do Jeonbuk foram por água abaixo no 16º minuto do tempo complementar, quando o volante Liao Lisheng fez 3 a 1.

Três brasileiros estiveram em campo: Elkeson, pelo Guangzhou, e Kaio e Leonardo, no lado do Jeonbuk Motors. Muriqui, artilheiro da AFC Champions League do ano passado, foi poupado.

Melbourne Victory (Austrália) 1 x 0 Yokohama Marinos (Japão)

Em Melbourne, o Melbourne Victory suou para triunfar sobre o Yokohama Marinos. Parecia que a tarefa seria fácil quando o atacante Barbarouses recebeu belo passe de Jeggo e abriu o marcador logo aos nove minutos de partida, mas o time japonês foi o senhor do jogo nos minutos restantes. No entanto, não soube converter o domínio e a alta posse de bola (66%) em gols.

O clube do lateral brasileiro Fábio Aguiar fez apenas um ponto e amarga a última colocação da chave. Já os australianos têm a mesma pontuação do Jeonbuk Motors - quatro pontos -, mas estão em desvantagem no saldo de gols: -1 a 1.

GRUPO H

Western Sydney (Austrália) 1 x 0 Kawasaki Frontale (Japão)

A vitória do Western Sydney sobre o Kawasaki Frontale se assemelhou bastante ao triunfo do compatriota Melbourne Victory ante outro japonês, o Yokohama Marinos. Os três pontos vieram graças a um gol marcado nos instantes iniciais do jogo e a um ótimo trabalho do setor defensivo no restante do duelo.

O meio-campista albanês Labinot Haliti foi às redes com três minutos no relógio e sua equipe conseguiu segurar o Frontale dos brasileiros Jéci, Renatinho e Paulinho. Destes, apenas o primeiro jogou.

O Kawasaki criou inúmeras chances que poderiam lhe dar um melhor resultado, mas não foi feliz nas conclusões e, como castigo, foi ultrapassado pelo adversário na classificação do grupo H. Continuou com três pontos e viu os australianos irem a seis e assumirem a vice-liderança.

Ulsan Hyundai (Coreia do Sul) 1 x 1 Guizhou Renhe (China)

O Guizhou Renhe vem sendo a decepção do futebol chinês nesta Liga dos Campeões da Ásia. Com apenas um ponto em três jogos, é o lanterna de sua chave. E o único ponto foi adquirido no duelo frente ao Ulsan Hyundai, em território sul-coreano.

O atacante brasileiro Rafinha, que vem fazendo carreira no futebol oriental - jogou no Japão e hoje está na Coreia do Sul -, entrou no segundo tempo e colocou o Ulsan à frente, cobrando pênalti, aos 13 minutos. Outro brazuca o qual participou do encontro e defendeu o Hyundai foi o meio-campista Caíque.

Quando tudo parecia definido, o Guizhou chegou à igualdade no marcador aos 42, com o meia Yang Hao. O gol no apagar das luzes pode servir de incentivo para o clube da cidade de Guiyang nos últimos três jogos da fase de grupos. Mesmo com o tropeço, o Ulsan Hyundai segue na liderança do grupo H, agora com sete pontos.

Fotos: Divulgação / AFC

VAVEL Logo