A caminhada dos campeões nacionais na edição 2013-2014 da Ligue 2
Apesar de estar longe de ter o mesmo prestígio da Ligue 1, a Ligue 2 também conta com clubes tradicionais entre os seus integrantes (Foto: Divulgação / LFP)

A Ligue 2, segundo escalão do futebol francês, sempre conta com campeões nacionais entre os seus participantes. Nas últimas décadas, os três maiores campeões nacionais (Saint-Étienne, Olympique de Marseille e Nantes) passaram por ela. O Sainté e o FCN caíram dentro de campo, já o OM foi rebaixado devido a escândalos de corrupção. Outro grande clube francês que precisou experimentar o gosto amargo da segunda divisão em tempos recentes foi o Monaco, hoje um dos "novos ricos" do futebol mundial.

Curiosamente, todos os clubes da Ligue 1 já passaram pela Segundona. A equipe com mais participações na elite é o Sochaux, com 57 presenças. Hoje, o time se encontra na vice-lanterna do certame e está próximo de voltar à Ligue 2, competição a qual não disputa desde 2001, quando subiu como campeão.

Hoje, o panorama não é diferente. Seis clubes detentores de títulos nacionais de ponta estão disputando a temporada 2013-2014 da segunda divisão francesa. Alguns estão próximos de voltar a marcar presença entre os grandes times da primeira divisão, outros lutam contra a degola para o semi-amador Championnat Nacional, o terceiro escalão. Confira a situação dos campeões nacionais na Ligue 2.

Metz

O Metz é o líder da Ligue 2 e pode coroar um eventual acesso com o título (Foto: Anthoni Picoré)

Duas vezes campeão da Coupe de France na década de 80 - levantou a taça em 1984 e em 1988 - e uma vez vice-campeão da Ligue 1 - perdeu o título para o Lens no saldo de gols em 1998 -, o Metz, recém-promovido da terceira divisão, vem fazendo ótima campanha na atual edição da Ligue 2 e está com o acesso encaminhado.

Sua última participação na Ligue 1 ocorreu na temporada 2007-2008, quando foi rebaixado como lanterna do campeonato e chegou a perder um ponto - terminou o campeonato com apenas 24 pontos no somatório - devido às ofensas racistas de sua torcida ao jogador Abdeslam Ouaddou, do Valenciennes.

Na Ligue 2 2013-2014, os Grenats têm 17 vitórias, seis empates e seis derrotas em 29 jogos - ou seja, somam 57 pontos - e dependem só de si para carimbar a volta à elite. Os principais destaques na temporada vêm sendo o atacante senegalês Diafra Sakho, cria do clube e artilheiro do campeonato com 15 gols, e o meia Kevin Lejeune, vice-líder de assistências do certame com nove passes a gol.

Lens

Vice-líder, o Lens também depende apenas de si para conquistar o acesso (Foto: Divulgação / Lens)

Campeão da Ligue 1 na temporada 1998 - nesse mesmo ano, também foi vice-campeão da copa nacional, competição da qual ainda foi vice em 1948 e em 1975 - e campeão daCoupe de la Ligue em 1994 e em 1999, o Lens está longe dos tempos gloriosos de outrora.

Nos últimos tempos, tem sido fadado a ser um "time ioiô", daqueles que alternam entre a Ligue 1 e a Ligue 2. Foi campeão em 2008, após ter sido rebaixado em 2007, e experimentou uma nova degola em 2011, quando fez somente 35 pontos. Desde então, nunca mais voltou ao primeiro escalão, mas a volta está próxima e o clube promete voltar para ficar.

Com 52 pontos (14 vitórias, 10 empates e cinco derrotas) conquistados nas 29 rodadas já disputadas, os Artésiens estão na vice-liderança e apostam na habilidade do atacante argentino Pablo Chavarría - até agora, o sul-americano marcou nove gols no campeonato - e na potencialidade de seu jovem elenco - a média de idade é de pouco mais de 25 anos.

Nancy

O Nancy ainda está vivo na luta pelo acesso (Foto: Eurosport France)

Campeão da Coupe de France em 1978 e da Coupe de la Ligue em 2006, o Nancy foi o clube onde ninguém mais e ninguém menos que Michel Platini, um dos maiores jogadores da história do futebol francês e atual presidente da Uefa, iniciou sua carreira. Platini jogou nos alvirrubros em oito temporadas.

Rebaixado na primeira divisão na temporada passada - somou 38 pontos e terminou o campeonato em 18º -, o Nancy luta pelo acesso na atual edição da Segundona. Está em sétimo, com 43 pontos (11 vitórias, 10 empates e oito derrotas), quatro atrás do Niort, último clube da zona de acesso à Ligue 1 neste momento. Os Chardons correm contra o tempo para garantir sua volta à elite do futebol francês, ainda mais porque o seu maior rival, o Metz, vem liderando o campeonato e está quase lá.

No certame, os destaques do ASNL vêm sendo os meias Jeff Louis, artilheiro da equipe com nove gols, e Alexandre Cullivier, líder de assistências do plantel com sete passes a gol. O primeiro é haitiano e o segundo é francês.

Le Havre

Clube mais antigo em atividade na França, o Le Havre faz apenas figuração na atual edição da Ligue 2 (Foto: Emmanuel Lelaidier / Le Havre AC)

Em 142 anos de história, o Le Havre, mais antigo clube de futebol e de rugby da França, possui apenas um título nacional de ponta em sua história: a Copa da França de 1959. Já é o suficiente para a sua torcida se orgulhar.

A última vez que os Ciel et marine estiveram na elite do futebol francês se deu na temporada 2008-2009. Participaram do campeonato como recém-promovidos e atuais campeões da segunda divisão, mas fizeram uma campanha nada boa e foram rebaixados como lanterna da Ligue 1, somando 26 pontos.

Na atual edição da Ligue 2, o HAC vem fazendo uma campanha irregular: é o 11º colocado com 37 pontos (oito vitórias, treze empates e oito derrotas). Pode se dar ao direito de sonhar com o acesso - está 10 pontos atrás do Niort, terceiro colocado -, mas deve tomar cuidado por estar relativamente próximo à zona de rebaixamento - tem seis pontos a mais que o Nîmes, primeiro integrante da zona da degola.

O Le Havre AC tem como principal jogador o meio-campista francês Alexandre Bonnet, artilheiro da equipe com sete tentos e líder de assistências com sete passes a gol.

Auxerre

Longe dos tempos gloriosos, a realidade do Auxerre é evitar a queda para a terceira divisão (Foto: Divulgação / AJ Auxerre)

Mais embaixo na classificação está o clube que podemos enquadrar como o mais tradicional e mais vitorioso da lista: o Auxerre, dono de uma taça da Ligue 1 (conquistou o caneco na temporada 1995-1996) e de quatro troféus da copa nacional (foi campeão em 1994, 1996, 2003 e 2005).

Recentemente, na temporada 2010-2011, o AJA disputou a fase de grupos da UEFA Champions League, quando caiu no grupo H com Real Madrid, Milan e Ajax e terminou a competição na lanterna com três pontos - conquistados na vitória de 2 a 1 sobre os holandeses.

Os azuis não jogam a Ligue 1 desde a edição de 2011-2012, quando somaram 34 pontos e foram rebaixados na lanterna do campeonato. Portanto, está no seu segundo ano consecutivo na Ligue 2 - na edição passada, fez 49 pontos e terminou em nono lugar - e, pelo que tem mostrado, não conquistará o acesso dessa vez.

Com 34 pontos somados (oito vitórias, 10 empates e 11 derrotas), o Auxerre encontra-se na 14ª colocação e vem lutando contra a degola, fato o qual seria a maior vergonha de sua vitoriosa história. A equipe necessita dos gols dos artilheiros Axel Ngando (meio-campista) e Sebastian Haller (atacante) - os franceses colecionam, respectivamente, quatro e três tentos na atual temporada do certame - para fugir do rebaixamento.

Laval

O desesperado Laval almeja sair da zona de rebaixamento (Foto: Jérôme Fouquet / Ouest-France)

Certamente essa é a presença mais surpreendente da lista, tendo em vista tamanho desconhecimento da equipe entre os brasileiros. O Stade Lavallois, ou simplesmente Laval, já conquistou a Coupe d'été, precursora da Copa da Liga, por duas vezes na década de 80, melhor época da história do clube. Levantou a taça nos anos de 1982 e 1984.

Também nos anos 80, disputou a Copa da UEFA, atual UEFA Europa League, na temporada 1983-1984, por ter sido quinto colocado na edição anterior do campeonato francês. Eliminou o Dynamo Kiev, potência do futebol soviético, após empate sem gols na ida e vitória por 1 a 0 na volta. Na fase seguinte, sucumbiu diante do Áustria Viena: perdeu por 2 a 0 na ida e arrancou um insuficiente empate por 3 a 3 no segundo jogo. A aventura europeia do Laval foi rápida, porém bastante honrosa.

O Stade Lavallois não figura entre os participantes da primeira divisão desde o longínquo ano de 1989, quando somou 35 pontos e ficou na vice-lanterna, acabando por amargar o descenso. Desde então, alterna entre o segundo e terceiro escalões do futebol francês. Está na Ligue 2 desde a temporada 2009-2010.

Na corrente edição, os Tangos lutam contra a degola. Com 30 pontos (sete vitórias, nove empates e 13 derrotas), dois atrás do Istres, primeiro time fora da zona de rebaixamento, encontram-se na vice-lanterna. Para escapar da queda, contam com a eficiência do meiaHassane Alla. O marroquino é o artilheiro e líder de assistências da equipe: três gols - seguido de perto pelo meia Antony Robic e pelo defensor Jordan Adéoti, ambos franceses e com dois tentos - e quatro passes a gol.

Compromissos dos campeões nacionais na 30ª rodada da Ligue 2 2013-2014:

Sexta-feira (28/03) - 16h*

Auxerre (14º) x (8º) Troyes

Brest (13º) x (11º) Le Havre

Laval (19º) x (5º) Tours

Nancy (7º) x (6º) Caen

Sábado (29/03) - 10h*

Angers (4º) x (1º) Metz

Segunda-feira (31/03) - 16h30m*

Lens (2º) x (10º) Clermont Foot

*Horário de Brasília

VAVEL Logo