Paris Saint-Germain se defende sobre polêmico contrato com a QTA
Jean-Claude Blanc declarou que não existe nada de irregular entre o PSG e a QTA (Foto: Divulgação/Paris Saint-Germain)

Indagado sobre a ameaça de punição do fair play financeiro da Uefa, o Paris Saint-Germain se manifestou sobre o contrato de patrocínio feito com a Qatar Tourism Authority. Sobre o assunto, o diretor geral do Paris Saint-Germain defendeu a sua equipe e disse para o jornal L’Equipe que o clube não violou nenhuma regra.

“As pessoas tem o direito de perguntar, pois esse contrato é único e o valor é importante.", falou o diretor.

Em fevereiro, a Uefa anunciou que estava examinando as contas de 76 clubes por causa do fair play financeiro. A entidade divulgará neste mês de abril o nome dos times que estão infringindo as regras e poderá aplicar punições que podem levar até a exclusão das competições européias.

“É um conceito semelhante que a Uefa fez com o Azerbaijão, por exemplo, antes de assinar o acordo de patrocínio com eles para a Eurocopa de 2016. A novidade é que agora fazem o mesmo com os clubes. É por isso que o contrato com a QTA é inovador. E é justificável.”, acrescentou o dirigente.

Em outubro de 2013, o PSG confirmou o contrato selado com a QTA de 200 milhões de euros por ano e foi o primeiro acordo entre um clube e um estado. O próprio Jean-Claude Blanc declarou na época que “o acordo beneficia a imagem e consequentemente os resultados do clube.”

 

DB

VAVEL Logo