Monaco vence o Derby da Riviera Francesa frente ao Nice com golaço de Berbatov

Monaco vence o Derby da Riviera Francesa frente ao Nice com golaço de Berbatov

O atacante búlgaro marcou aos quatro minutos, tirando da cartola um belo gol de cobertura e deu a vitória para a equipe monegasca; triunfo impede o PSG de ganhar o título da Ligue 1 antecipadamente ainda nesta rodada (Foto: Getty Images)

rgomesrodrigues
Renato Gomes
MonacoSUBASIC; FABINHO, RICARDO CARVALHO, ABDENNOUR, RAGGI; TOULALAN, OBBADI, MOUTINHO, JAMES RODRÍGUEZ (DIRAR 30’ 2ºT); GERMAIN (KONDOGBIA 19’ 2ºT), BERBATOV (RIVIÈRE 38’ 2ºT);
NiceOSPINA; GRÉGOIRE PUEL, GENEVOIS, BODMER, KOLODZIEJCZAK; MENDY, DIGARD, PIED (BRULS 11’ 2ºT) , EYSSERIC (PAULIN PUEL 42’ 2ºT), BAUTHEAC; MAUPAY (CVITNICH 11’ 2ºT);
Placar1-0, BERBATOV, 4’/1ºT;
ÁRBITROLAURENT DUHAMEL (FRA), AUXILIADO POR CEDRIC MOREAU (FRA) E JULIEN AUBE (FRA). CARTÕES AMARELOS: MOUTINHO (1’ 2ºT); KOLODZIEJCZAK (34’ 2ºT); CVITANICH (41’ 2ºT)
INCIDENCIASPARTIDA VÁLIDA PELA 34ª RODADA DA LIGUE 1 2013-2014. LOCAL: STADE LOUIS II, EM MONACO. PÚBLICO: 8500 ESPECTADORES.

Na primeira partida da 34ª rodada da Ligue 1 deste domingo (20), o Monaco fez o Derby de la Côte d’Azur contra o Nice no Estádio Louis II e levou a melhor, vencendo por 1 a 0 com um belo gol de Dimitar Berbatov, marcado ainda nos primeiros minutos de jogo. Situados na mesma região, Monaco e Nice fazem o derby da Riviera por serem os principais clubes da região.

Com a vitória, o Monaco impediu o Paris Saint-Germain de se tornar campeão de forma antecipada na próxima quarta, já que a diferença entre as equipes ainda é menor (sete, que pode chegar até 10 caso o PSG vença) do que a quantidade de pontos que ainda podem ser conquistados matematicamente (12) pelos parisienses.

A equipe monegasca contou com a volta do goleiro Danijel Subasic, desfalque de última hora na vitória sobre o Rennes na rodada passada, e do atacante Lucas Ocampos, afastado do jogo frente ao Guingamp na eliminação da semifinal da Coupe de France por conta de uma virose. A ausência mais importante do Monaco foi a do lateral-esquerdo Laywin Kurzawa, com problemas na coxa.

O Nice teve três jogadores indisponíveis. Ficaram de fora o zagueiro Nemanja Pejcinovic, operado de uma pubalgia em fevereiro, o meio-campista Mahamane Traoré, por conta de uma lesão na parte posterior da coxa, e o atacante Alexy Bosetti, que estará fora até o fim da temporada por ter rompido os ligamentos do joelho no início de abril.

As equipes voltam a campo no próximo sábado (26). O Monaco enfrenta o Ajaccio fora de casa, ao meio-dia (horário de Brasília), e o Nice receberá o Stade de Reims em seus domínios, às 15h (hora oficial de Brasília).

Berbatov faz golaço e coloca Monaco na frente

Com 5 minutos de jogo, a estrela de Dimitar Berbatov brilhou. O atacante marcou cedo o primeiro gol do Monaco após uma bola ter sido afastada de forma errada pela zaga do Nice e, no lado esquerdo da área adversária, fez um golaço de cobertura com um chute despretensioso, mas muito bem colocado. O atacante foi o ponto de desequilíbrio do Monaco na primeira etapa. Flutuando em campo, o jogador praticou um bom futebol, se posicionando bem entre as linhas e fazendo o ataque do Monaco fluir com classe.

O Nice partia com velocidade, principalmente nos lados do campo, após ter sofrido o gol. Rompendo a marcação do Monaco, os pontas faziam bem a transição, mas faltava mais calma na hora de trabalhar a bola no campo de ataque, para tentar um passe mais arriscado no momento certo, e ter uma participação maior dos volantes e de Valentin Eysseric, meia centralizado na linha de três do  4-2-3-1.

Se o Nice não tinha sucesso nas suas tentativas de ataque, o Monaco tentava ter mais a posse de bola a cada contra-ataque que puxava e aos poucos foi esfriando o ritmo do Nice, trabalhando bem a bola e levando perigo para a defesa dos adversários e para o goleiro David Ospina. A equipe monegasca cresceu a partir dos 30 minutos, tomando mais as ações da partida e continuando seguro atrás com uma defesa bem postada. O problema era encaixar o ataque perfeito para marcar o segundo e matar o jogo, o que não aconteceu até o fim da primeira etapa.

Pouco inspirados, times não mexem no placar e Monaco vence

A partida não mudou muito de panorama na segunda etapa. O Monaco trabalhava a bola, aguardando a melhor chance para progredir no campo do adversário, e o Nice continuava bastante impreciso nos passes e chutes na hora de atacar. A equipe adversária resolveu mexer com 10 minutos do segundo tempo e colocou o meia Christian Bruls e atacante Dario Cvitanich em campo.

Minutos depois, mais exatamente aos 22 minutos, foi o próprio Cvitanich quem criou a melhor oportunidade dos visitantes. A equipe conseguiu construir um bom lance impondo velocidade e levou perigo ao goleiro Subasic, obrigando o croata a realizar uma boa defesa no chute cruzado do argentino. No lance seguinte, numa cobrança de escanteio, o defensor Mathieu Bodmer subiu mais que o zagueiro Aymen Abdennour e cabeceou na tentativa de marcar o gol. O lateral brasileiro Fabinho, posicionado junto à trave, dominou e afastou a bola, que passou da linha. O árbitro Laurent Duhamel deixou o jogo seguir, causando a reação imediata de insatisfação dos jogadores rubro-negros.

Já no final da partida, o Monaco não tinha tantas ultrapassagem entre seus jogadores e manteve mais cautela na defesa. O Nice tentou penetrar na defesa monegasca, mas não teve força suficiente para romper a barreira adversária.

O volante Geoffrey Kondogbia, que entrou na segunda etapa no lugar do atacante Valere Germain, ainda protagonizou um bonito lance aos 45 minutos, quando passou por dois adversários com facilidade e foi parado pelo terceiro somente com uma infração. A falta foi cobrada, mas não resultou em nada. Após o lance, o árbitro deu mais três minutos de acréscimos e apitou o fim do jogo, que terminou com a vitória do Monaco sobre o seu rival numa partida sem brilho por parte das duas equipes.

LFP

VAVEL Logo