Euforia da torcida e falhas na comunicação marcam primeiro dia de treinos de Camarões no Brasil

Depois de chegar ao Brasil na última segunda-feira (9), a Seleção de Camarões realizou nesta terça (10) os seu primeiro treino aberto na preparação para a Copa do Mundo de 2014. Ontem, os camaroneses fizeram apenas uma corrida em uma praia de Vitória, já no período noturno, provocando alvoroço em quem passava pelo local.

Hoje, os Leões Indomáveis começaram a trabalhar no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica, na Grande Vitória, e foi recebido por cerca de 1500 torcedores, que não contiveram a euforia quando comissão técnica da Seleção Camaronesa pisou no gramado pela primeira vez, às 10h30, vinte minutos antes dos jogadores iniciarem seu aquecimento antes de começarem o treino físico com bola. Alguns poucos torcedores camaroneses também se fizeram presentes em Cariacica.

O nome mais aclamado pelos torcedores capixabas, como não poderia deixar de ser, é o do atacante do Chelsea, Samuel Eto'o. Depois de ter seu nome gritado durante todo o treinamento, o camaronês retribuiu o carinho dos fãs e ficou, durante 10 minutos, distribuiu autógrafos na beira do campo. Um garoto de seis anos e uma jovem de 14 deram ainda mais sorte e ganharam uma camisa do craque africano.

Quem também foi bastante lembrado pelos capixabas foi o volante do Barcelona, Alex Song. Depois que o treinamento se encerrou, ele também foi até ovidro que separa os torcedores dos jogadores, cedeu autógrafos e assinou a camiseta de um torcedor cruzeirense.

Quanto ao que se passou dentro de campo, o treinamento comandado pelo alemão Volker Finke durou aproximadamente 90 minutos, sendo o terço final dedicado a um minicoletivo com nove jogadores de cada lado. O time dos titulares foi montado com  Itandje, Djegoué, Matip, Nonkeu e Bedimo; Enoh e Makoun; Moukandjo, Eto'o e Choupo-Moting.

Quem parece não estar nem um pouco preparado para uma Copa do Mundo é o departamento de comunicação da Fecafoot, a Federação de Futebol de Camarões. Apesar de dois profissionais terem sido trazidos ao Brasil para fazer a assessoria de imprensa dos Leões Indomáveis, nenhum deles conseguiu facilitar a vida dos jornalistas dedicados a cobertura da Seleção africana.

Para começar, não há uma programação oficial que informe os horários dos treinos, das coletivas, ou mesmo da data da viagem para Natal, onde os camaroneses enfrentam o México nesta sexta-feira (13). Até o momento, nem mesmo a comissão técnica sabe informar quando o time deve embarcar para o Rio Grande do Norte. O credenciamento dos jornalistas aptos a cobrir os treinamentos também só feio feito nesta terça, mesmo com os pedidos enviados há dois meses. Em meio a confusão, o motorista de uma rádio acabou ganhando acesso a área destinada aos profissionais da imprensa.

Os tradutores contratados pela Fecafoot também foram alvo de críticas por parte da imprensa, mas é mesmo a falta de informações o maior empecilho da cobertura. Não se sabe, por exemplo, qual será a rotina dos camaroneses nesta quarta (11). Também não foi dada nenhuma explicação sobre o atraso de mais de 18 horas da saída da equipe africana de seu país.

Depois da partida contra o México, os camaroneses enfrentam a Croácia no dia 19, em Manaus, e encerram no dia 23, em Brasília, sua participação no Grupo A da Copa do Mundo contra a Seleção Brasileira.

VAVEL Logo