Thiago Motta não se arrepende de escolher a Itália: “Sou um italiano que nasceu no Brasil”

Nessa quarta-feira (18), o meio-campista da Seleção Italiana, Thiago Motta, participou de entrevista coletiva e respondeu às perguntas dos jornalistas. Questionado sobre sua naturalização, uma vez que nunca teve a oportunidade de defender a Seleção Brasileira e adquiriu cidadania italiana para defender a Squadra Azzurra, Motta disse sem arrependimentos: “Eu nasci no Brasil, mas me sinto italiano”.

Nascido em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo, Thiago Motta é bisneto de imigrantes italianos e, consequentemente, há sangue azzurro correndo em suas veias. Na coletiva, Motta garantiu que nunca pensou em defender a Seleção Brasileira em uma Copa do Mundo.

Nunca sonhei com isso. Não sou adaptado apenas ao futebol europeu, mas ao modo de vida da Europa. Sinto que sou um italiano que nasceu no Brasil. Tive a sorte de ter uma família italiana e o privilégio de poder jogar pela Itália”, afirmou o camisa 5 da Azzurra.

Thiago Motta iniciou sua carreira nas categorias de base do Juventus, de São Paulo, se profissionalizou no Barcelona, teve uma breve passagem pelo Atlético de Madrid e, em 2008, foi para a Itália defender o Genoa por uma temporada – 2008/09. Logo na temporada seguinte acertou sua transferência para a Internazionale, onde ganhou mais visibilidade no cenário internacional e acabou conquistando seis títulos, entre eles uma Uefa Champions League. Em 2012 acertou sua ida para o Paris Saint-Germain. Com a liberação para defender a Seleção Italiana, Motta acredita que fez a melhor escolha possível.

Como nasci no Brasil, jogava pela Seleção Brasileira, mas não me passava pela cabeça que jogaria pelo time principal. Sempre tive certeza que a melhor escolha que fiz foi defender a Seleção Italiana”, completou o jogador.

Por fim, o jogador do PSG falou sobre como é a sensação de jogar no Brasil com a Seleção Italiana e ser vaiado pelos torcedores. Além disso, ele contou sobre como foi sua trajetória no futebol antes de se naturalizar italiano.

A sensação é difícil de explicar [se referindo ao Mundial no Brasil]. Quando o tempo passar eu vou saber descrever como me senti durante este torneio. Eu saí do Brasil muito cedo, tinha só 15 anos. Passei muito tempo na Espanha e me acostumei com o estilo europeu de viver e jogar. Eu tenho a sorte e o privilégio de ter uma família italiana que, graças a eles, fui capaz de jogar pela Itália. Meu pai nasceu no Brasil, mas meu avô era italiano de Rovigo [província italiana da região de Vêneto, região nordeste da Itália]”, finalizou.

Thiago Motta poderá ser titular da Seleção Italiana contra a Costa Rica, nesta sexta-feira (20), às 13h, na Arena Pernambuco, já que o titular da posição, Marco Verratti, não está nas melhores condições físicas.

VAVEL Logo