Benzema brilha e França é clínica para golear a Suíça

Pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo, a seleção da França não foi modesta e ganhou de goleada da Suíça por 5 a 2. Quem foi até a Fonte Nova viu os jogadores fazendo valer o investimento no ingresso e assistiu uma grande exibição da equipe de Didier Deschamps e de Karim Benzema, que cedeu duas assistências e marcou um gol na vitória da equipe de Didier Deschamps.

Com todos os jogadores à sua disposição, o treinador da Suíça, Ottmar Hitzfeld, decidiu mexer na equipe para esta partida. O meia Valentin Stocker saiu para dar lugar para Admir Mehmedi e Josip Drmic foi substituído por Haris Seferovic, autor do gol da vitória sobre o Equador aos 48 minutos do segundo tempo.

Treinando separado dos companheiros durante a semana, Yohan Cabaye era a única dúvida de Didier Deschamps para a partida e foi praticamente confirmado na equipe titular quando o seu treinador confirmou o status de 100% da sua condição física. Mas, por opção, Deschamps resolveu sacar o volante Paul Pogba e o meia Antoine Griezmann e colocou respectivamente em seus lugares Moussa Sissoko e Olivier Giroud.

As seleções voltam a campo na próxima quarta (25), pela última rodada do Grupo E. A França enfrentará o Equador no Maracanã, sendo ampla favorita para selar a sua classificação em primeiro do grupo, e a Suíça jogará contra Honduras na Arena da Amazônia, em Manaus, lutando para assumir o segundo posto do grupo.

Com muita velocidade, França abre larga vantagem sobre a Suíça

O início da partida mostrou que a França estava melhor e isso foi se comprovando com o passar do tempo. O meio de campo dos Bleus  levou a melhor na maioria dos lances, em disputa contra os suíços e as jogadas rápidas com Benzema e Valbuena foram a principal arma dos franceses no primeiro tempo.

O jogo mal teve início e aos 7 minutos, a Suíça já foi forçada a efetuar uma mudança. Após um choque com Olivier Giroud, o zagueiro von Berger levou a pior e foi atingido no rosto, causando um corte profundo na região próxima ao olho e jogador teve que ser substituído por Phillpe Senderos.

Com a bola rolando, o início da partida mostrou que a França estava melhor e isso foi se comprovando com o passar do tempo. O meio de campo dos Bleus levou a melhor na maioria dos lances, em disputa contra os suíços e as jogadas rápidas com Benzema e Valbuena foram a principal arma dos franceses no primeiro tempo.

Graças a isso, num intervalo de um minuto a França conseguiu fazer dois gols. Em um lance de escanteio, Valbuena cruza a bola direto para a cabeça de Giroud, que subiu mais alto que a marcação e cabeceia para as redes. Benaglio ainda tocou na bola, mas não foi o suficiente para mudar a trajetória direto para o gol. No reinicio da partida, faltou atenção a Suiça na saída de bola. Yohan Cabaye interceptou o passe de Valon Behrami e acionou Benzema, que partiu em velocidade para cima da adiantada defesa da Suiça arrastando a marcação e tocou para Matuidi, que entrou dentro da área pelo lado esquerdo sem marcação e chutou no canto de Benaglio, que não pode fazer nada.

Apesar das mudanças efetuadas por Hitzfeld, a falta de eficiência do meio-campo foi de novo o principal problema da Suíça, algo que aconteceu na partida da primeira rodada contra o Equador. Passando muito mal a bola, a seleção suíça dava condições aos jogadores franceses a antecipar e roubar a bola, já que são superiores fisicamente.

A Suíça começou a crescer no jogo e adiantou a sua equipe, com o volante Gokhan Inler executando mais passes por dentro da equipe francesa, mas com a defesa francesa bem postada, a equipe ainda errava na construção de jogadas ofensivas. Após uma roubada de bola, Benzema foi acionado no lado esquerdo e depois de progredir até a grande área, foi tocado e derrubado pelo zagueiro Johan Djourou e o árbitro marcou o pênalti. O atacante do Real Madrid bateu no canto direito, mas o goleiro Diego Benaglio defendeu. No rebote, Cabaye rematou a bola na trave, desperdiçando a chance da França ampliar o placar.

Com os suíços em cima, a França ameaçava o adversário com contra-ataques e foi com um que o terceiro gol surgiu. Após uma bola ter sido afastada pela defesa dos Bleus numa cobrança de escanteio de Ricardo Rodríguez, a seleção francesa armou um contra-ataque em que a defesa adversária estava completamente mal postada.O atacante Giroud avançou da intermediária até a grande área e cruzou a bola para Valbuena, que só teve o trabalho de empurrar para as redes. Com o 3 a 0, a França terminou o primeiro tempo com uma grande vantagem sobre a Suíça, deixando o adversário com uma missão prticamente impossível para a segunda etapa.

França liquida a Suíça no segundo tempo e vence com goleada

Para os 45 minutos finais, Hitzfeld já efetuou uma mudança no intervalo e tirou o volante Valon Behrami para colocar Blerim Dzemaili, da mesma posição. A seleção da Suíça resolveu adotar uma postura diferente e começou a arriscar mais chutes de longa distância. Já a França continuou concentrada enquanto defendia e conseguia impedir em boa parte do jogo uma participação mais efetiva dos laterais Stephan Lichtsteiner e Ricardo Rodríguez, jogada considerada uma das grandes armas do adversário. Quando roubavam a bola, os Bleus conseguiam levar perigo e entravam na área de Benaglio com facilidade em cada contra-ataque.

Em uma das poucas jogadas de Lichtsteiner na linha de fundo, a Suíça quase conseguiu marcar o primeiro com Mehmedi, mas o jogador teve o espaço para rematar diminuído pela pressão de Lloris e chutou para cima do gol.

Se a Suíça não tinha efetividade quando partia para o ataque, a França fazia pouco, mas o suficiente para agredir a Suíça. Aos 21 minutos do segundo tempo, após uma jogada trabalhada no lado direito, Pogba executou um belo passe para Benzema, que rompeu a defesa e aproveitou o erro de Senderos em afastar a bola para sair na cara do gol de Benaglio e rematar por debaixo das pernas do goleiro, transformado o placar em goleada.

Não satisfeitos, os comandados de Deschamps voltaram a marcar seis minutos depois. Em mais uma jogada bem trabalhada desde a defesa, a França foi avançando com toques e bastante velocidade. Sissoko, que apareceu na grande área da Suíça pelo lado direito, e rematou de novo no canto de Diego Benaglio, marcando o seu segundo gol na partida e o quinto dos franceses no jogo.

Blerim Dzemaili ainda teve o seu momento quando marcou um gol de falta com um remate rasteiro e forte, que passou embaixo da barreira francesa e entrou no canto de Hugo Lloris. Os suíços ainda marcaram o segundo com Granit Xhaka, após um belo passe de Inler, o único jogador que tentou fazer o meio de campo de sua seleção realmente jogar.

Para fechar o resultado, Benzema tinha guardado o melhor para o final. O jogador do Real Madrid recebeu um passe do flanco direito e, na entrada da área, rematou de primeira de fora da área pra o gol. O problema é que o gol foi marcado nos minutos finais e o árbitro já tinha encerrado a partida, não validando o belo gol do melhor jogador da partida.

VAVEL Logo