Azarões, Coreia do Sul e Argélia fazem jogo decisivo em Porto Alegre

Se tecnicamente o confronto entre Coreia do Sul e Argélia, valido pela segunda rodada do grupo H na Copa do Mundo de 2014, não promete grandes lances, no quesito emoção o jogo esta recheado de expectativas. As duas seleções veem nessa partida a principal oportunidade de conquistar três pontos no grupo em que também participam Bélgica e Rússia.

O duelo, que acontece no Beira-Rio neste domingo (22), às 16h, é de vital importância para os dois países se manterem vivos na competição. Para a Coreia do Sul, chegar a quatro pontos antes de enfrentar a Bélgica, seleção mais forte do grupo, é essencial para a classificação. Já a Argélia não pode nem pensar em um empate em Porto Alegre, pois perderam de virada por 2 a 1 para os belgas no Minerão, na última terça-feira (17). Uma não vitória no sul nesse domingo praticamente zeraria as chances dos Argelinos chegarem às oitavas-de-final.

Técnico coreano mantém segredo para o confronto

Capitão da seleção coreana no mundial de 2002, ano em que a Coreia do Sul, jogando em casa, terminou a competição na surpreendente quarta colocação, o técnico Hong Myung Bo preferiu fechar os portões para a imprensa e não revelar a equipe titular no último treino realizado em Foz do Iguaçu, na manhã desta sexta-feira (20), onde a Coreia está concentrada.

Nos treinamentos anteriores, foram aprimoradas a agilidade e as finalizações, que pouco apareceram no empate em 1 a 1 com a Rússia na terça-feira passada (17), em Cuiabá. Autor do único gol coreano nessa copa até o momento, o atacante Lee Keun-Ho acredita que seus companheiros de equipe estão empenhados nas preparações.

Cada um está fazendo a sua parte e eu estou muito feliz por ter feito a minha como gostaria. Isso me motiva a continuar me empenhando”, observou o jogador de 29 anos.

Os coreanos acreditam que as principais armas dos argelinos são os toques rápidos e os dribles, por isso os defensores do país asiático treinaram para se proteger desses tipos de investida. O zagueiro Park Joo-Ho enalteceu o fato dessa preparação ser feita de forma antecipada.

Por enquanto estamos trabalhando estes pontos que são os mais fortes da Argélia. Ainda não tratamos todos juntos como vamos jogar, mas nós, zagueiros, já estamos nos antecipando e preparando a marcação, que precisa considerar a rapidez do jogo deles. Além da vitória, o objetivo para este jogo será fazer gols”, explicou o reserva da seleção coreana.

Argelinos apostam na entrada de Brahimi para surpreender

A conturbada relação entre o técnico da seleção da Argélia, o bósnio Vahid Halilhodžić, e os jornalistas do país africano, impedem que os torcedores saibam previamente quais serão os jogadores escolhidos para começar a partida contra a Coreia do Sul. Porém, a expectativa é grande para que dessa vez um dos destaques do time, o atacante Yacine Brahimi, inicie o jogo entre os titulares.

Vahid, que provavelmente não continuará no comando da Argélia após a Copa do Mundo, foi bastante criticado pela imprensa argelina por não ter escalado o atleta de 24 anos como titular na derrota por 2 a 1 contra a Bélgica, em Minais Gerais. Brahimi, que joga pelo Granada, tem a expressiva marca de driblador mais bem-sucedido no último campeonato espanhol. A media de 5,1 dribles certos por jogo é maior até que a dos craques Messi (4,6), Neymar (3,1) e do atual melhor do mundo, Cristiano Ronaldo (2,5).

Outro destaque da Argélia, o zagueiro e capitão Madjid Bougherra alertou que o estilo de jogo de sua seleção pode favorecer contra-ataques da Coreia do Sul, mas mesmo assim acredita que com concentração na partida podem vencer os asiáticos.

Nós queremos muito ganhar, não será fácil e, como jogamos mais atrás, temos que ter cuidado com o contra-ataque da equipe da Coreia do Sul. Estive vendo como eles jogam e pude perceber que se conseguirmos segurar eles, temos grandes chances de sair com um resultado positivo”, avaliou o veterano de 31 anos.

Os atletas da Argélia veem a partida como uma decisão, onde a vitória é a única saída para atingir as oitavas-de-final dessa Copa do Mundo. Por isso, esperam muita dificuldade por parte da Coreia do Sul. O também zagueiro Liassine Cadamuro alerta para a gana que seus companheiros devem ir ao jogo.

O confronto será de muita pressão. Não será um jogo impossível, mas, com certeza, muito difícil para a nossa equipe. Precisamos do resultado positivo, então temos que ir com vontade, temos a obrigação de jogarmos bem e fazer melhor do que o adversário em campo”, reforçou Liassine.

VAVEL Logo