Pela última vaga no Grupo D, Itália e Uruguai se enfrentam em busca da sonhada classificação

Nesta terça-feira (24), Itália e Uruguai se enfrentam no Estádio das Dunas, em Natal, às 13h (de Brasília), pela última vaga do Grupo D, que dá direito às oitavas de final da Copa do Mundo 2014. Os italianos estão na segunda colocação com três pontos, mesma pontuação dos uruguaios, mas jogam por um empate.

Os as duas seleções tiveram inícios distintos no Mundial. Jogando no calor de Manaus, a Squadra Azzurra mostrou superioridade contra a Inglaterra e venceram a partida por 2 a 1, com gols de Claudio Marchisio e Mario Balotelli. A Celeste, por sua vez, perdeu para a zebra do Mundial no momento, a Costa Rica, por 3 a 1 e viu-se obrigada a vencer os ingleses no próximo jogo quase quisessem continuar vivos na competição ainda.

Já a segunda rodada foi totalmente ao inverso da primeira. Se os italianos haviam vencido o English Team no primeiro jogo, na segunda, quando foram enfrentar a “temida” Costa Rica, perderam de 1 a 0 e acompanharam o Uruguai encostar após uma suada vitória sobre a Inglaterra por 2 a 1 com destaque para o atacante Luis Suárez, autor dos dois gols contra os ingleses.

Prandelli muda o esquema tático, e a dupla Balotelli e Immobile deve começar jogando

Balotelli e Immobile deve ser titulares pela primeira vez (Foto: Claudio Villa/Getty Images)

Na primeira partida, contra a Inglaterra, Prandelli adotou o esquema 4-1-4-1. Nele víamos uma defesa que já viveu dias melhores, mas conseguiu suportar o veloz ataque inglês, o volante Danielle De Rossi entre as duas linhas de quatro fazendo a contenção da defesa, e às vezes funcionando com um terceiro zagueiro, uma linha de quatro meio-campistas que tem Pirlo como o principal maestro e, na frente, um Balotelli isolado.

Contra a Costa Rica, Prandelli optou pelo menos esquema tático, porém com mais ineficiente do que o da primeira partida, em Manaus. Com a precoce lesão na panturrilha direita de De Rossi, o treinador italiano foi obrigado a deixar a função do jogador da Roma para Pirlo realizar. Não deu certo, e o regista italiano não conseguiu atuar com mais liberdade para deixar os jogadores de frente na cara do gol – embora tenha deixado Balotelli duas vezes em condições de finalizar.

Agora, contra o Uruguai, Prandelli enfim vai mudar. Sai o 4-1-4-1 e entra o 3-5-2. De praxe, a defesa será composta pelo trio da Juventus: Barzagli, Bonucci e Chiellini. Com o retorno de De Sciglio, que havia perdido os dois primeiros jogos porque não estava totalmente recuperado, entra na ala esquerda e Darmian volta para a direita. Já no meio-campo haverá somente uma mudança em relação ao último jogo: Verratti entra no lugar de Thiago Motta. E no ataque poderemos ter, pela primeira vez, a dupla Balotelli e Immobile responsável por fazer os gols dos azzurri. Os dois treinaram juntos, inclusive, e devem, sim, começar a partida.

O goleiro e capitão da Itália, Gianluigi Buffon, comentou sobre “a final antecipada” sobre o jogo dessa sexta-feira. “Precisamos mostrar nossa força e orgulho, obter a vitória. Precisamos ter cabeça fria, assim como uma grande motivação. Se não passarmos da primeira fase, será um fracasso”, disse.

Uruguaios esperam por mais um dia inspirado de Suárez

Diferentemente da Itália, que mudou até o esquema tático para o jogo desta terça-feira (24), o Uruguai não terá muitos problemas para a partida de logo mais. O zagueiro Diego Lugano, que também não atuou contra a Inglaterra, não enfrenta os tetracampeões mundiais devido às constantes dores no joelho que o jogador sentiu durante a semana passada. O jovem José Giménez, de 19 anos, deverá substituí-lo.

Querendo ou não, o torcedor da Celeste quer ver mais uma atuação de gala de ‘El Pistolero’ da camisa 9. Autor dos dois gols que deram a vitória para o Uruguai sobre a Inglaterra, Luis Suárez é a esperança, ao lado de Edilson Cavani, de muitos gols em Natal. Atuando em um 4-3-1-2, que varia para o 4-3-3 ao decorrer do jogo, Suárez pretende fazer a festa caindo pelo lado direito, onde terá marcação de Chiellini e De Sciglio. Já Cavani, caindo mais pela esquerda, terá marcação de Bonucci e Darmian.

Assim como fizeram com Steven Gerrard na semana passada, onde não asfixiaram o meio-campista criador de jogadas, Cavani e Arévolos Ríos esperam repetir a mesma fórmula para neutralizar o meio-campista italiano Andrea Pirlo, jogador responsável pela distribuição de jogadas do time italiano. O treinador Óscar Tábarez espera um jogo muito difícil contra os italianos.

Esperamos um teste muito duro, mas, modestamente, creio que temos chances”, disse o treinador. “É óbvio que vamos jogar com pressão, porque dos três resultados possíveis apenas um nos interessa. Mas não jogaremos desesperados. Tenho um grupo que está acostumado a resistir à pressão e que responde bem à pressão”, afirmou.

VAVEL Logo