Prandelli culpa expulsão de Marchisio por eliminação italiana da Copa

Apenas um empate já bastava para a Itália eliminar o Uruguai e avançar em segundo no Grupo D rumo às oitavas da Copa do Mundo, porém um cartão vermelho mudou a história da partida. No segundo tempo, o árbitro mexicano Marco Rodríguez expulsou Marchisio por falta em Arévalo Rios, o que para o técnico Cesare Prandelli foi um grande erro.

Segundo Prandelli, a falta não foi para expulsão, e o erro do juiz foi o grande responsável pela derrota por 1 a 0. É um absurdo ficar com dez em um jogo desse. Quando você luta pela bola, pode ter alguma infração, mas eu não vi nenhuma falta pra cartão vermelho, afirmou.

Se o juiz é responsável pela expulsão de Marchisio e a permanência de Suárez? Claro que sim, completou o treinador, se referindo à mordida do atacante uruguaio no ombro do zagueiro Chiellini. No lance, nem cartão amarelo o jogador do Liverpool levou.

Apesar da eliminação, Prandelli evitou falar em fracasso: A Itália fez um grande primeiro jogo, um segundo jogo ruim, e lutou até o fim contra o Uruguai. Eu assumo a responsabilidade, mas jogar nessas condições [se referindo ao calor em Natal] é sempre difícil, disse.

Fomos a única equipe a jogar em Manaus e duas vezes às 13h, mas isso não vem ao caso, chegou a comentar, se referindo à estreia, contra a Inglaterra, e os jogos contra Costa Rica e Uruguai, sob o forte sol nordestino no horário da partida, tentando justificar o cansaço da equipe na etapa final.

Na saída do gramado, foi questionado também sobre a saída de Mario Balotelli, substituído no intervalo do jogo. Nunca se sabe quando ele [Balotelli] está nervoso ou está calmo. Foi substituido porque eu estava com medo de ficar com dez, completou, novamente lamentando a expulsão do meia Marchisio.

A derrota e eliminação ainda na fase de grupos não somente trazem dor de cabeça como também colocam Prandelli na corda bamba. Mesmo tendo renovado recentemente seu vínculo até a próxima Eurocopa, em 2016, ainda não se sabe se irá permanecer no comando da Azzurra.

Sobre a sua permanência no posto de treinador, o comandante deixou a dúvida no ar. Meu futuro? Se um cartão vermelho levanta dúvidas sobre um trabalho de quatro anos, temos repensar e aí vamos saber se fico ou não, terminou.

VAVEL Logo