Em situações distintas na busca pela vaga, Honduras e Suíça se enfrentam em Manaus

Nesta quarta-feira (25), na Arena Amazônia, Honduras e Suíça se enfrentam em busca pela classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo. Apesar das duas derrotas no Mundial, a seleção hondurenha ainda tem chances de avançar, mas precisará golear e torcer por uma vitória da França sobre o Equador. Já os suíços, se encontram em uma situação bem mais favorável e dependem apenas de si para avançarem para a próxima fase. O jogo acontece às 17h, em Manaus.

A seleção de Honduras descreveu o jogo em uma palavra: acreditar. Com uma situação complicada no grupo, os hondurenhos precisam vencer a Suíça por mais de quatro gols e esperar uma derrota do Equador diante da França. Do outro lado do campo, a equipe da Suíça tenta dar a volta por cima após a derrota para os franceses e o técnico pretende mudar a equipe em todos os setores.

O argentino Nestor Pitana será o árbitro do confronto. Ele será auxiliado pelos compatriotas Hernan Maidana e Juan Pablo Bellatti. Além disso, as duas equipes já se enfrentaram pela Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Naquela ocasião, a partida terminou empatada sem gols, e decretou e eliminação dos suiços.

Precisando da vitória, Honduras vem com time ofensivo

O técnico Luis Fernando Suárez confirmou que a equipe que irá enfrentar a Suíça será diferente dos últimos dois jogos, o técnico colombiano pretende colocar um sistema ofensivo forte contra os suíços e após treinar abertamente ao público, Suárez pediu a saída de todos que acompanhavam o treino para definir o time titular.

O volante Wilson Palacios, que cumpriu suspensão diante do Equador, está de volta ao time e deve começar o jogo entre os titulares. Palacios foi expulso contra a França após receber o segundo amarelo por fortes faltas, ainda no primeiro tempo do jogo. O jogador é um dos remanescentes do time que enfrentou a Suíça pela Copa do Mundo de 2010.

"Ele é um jogador muito importante no esquema da nossa seleção e também um dos mais carismáticos. Não há como negar. Quando podemos acompanhar um jogador como esse, temos noção da sua importância", ressaltou o técnico.

Outra mudança no time poderá ser a entrada do lateral-esquerdo Juan García, no lugar de Izaguirre. O técnico colombiano explicou que García lhe traz muito poder ofensivo e uma boa recuperação defensiva, o que é essencial para o time.

"Temos que ir para o ataque. Precisamos do resultado, mas também temos que ter atenção para não levar gols. Juan é um jogador muito importante para nós, e foi assim durante nossa classificação para a Copa do Mundo. Confio plenamente nele para esse jogo", explicou Suárez.

Com isso, Honduras deve ir a campo com: Valladares; Beckeles, Victor Bernárdez, Figueroa e Juan Gárcia; Garrido, Wilson Palácios, Espinoza e Martinez; Bengston e Costly. A equipe que irá enfrentar a Suíça nesta quarta possui seis remanescentes do jogo na Copa de 2010, o goleiro Valladares, os defensores Bernárdez e Figueroa e os meio-campistas Wilson Palácios e Martinez.

Foto: Rodrigo Arangua / Getty Images

Tentando esquecer a última derrota, Suíça deve ter mudanças

Após ter uma atuação muito abaixo das expectativas, o time de Ottmar Hitzfeld deve sofrer algumas alterações para enfrentar Honduras. O técnico alemão assumiu que todos da equipe tiveram um péssimo dia, inclusive o treinador, e que a equipe está unida e forte para a recuperação e mira a classificação para as oitavas de final.

"Todos erraram nesse jogo, não podemos apontar individualmente. Cada jogador tem potencial para melhorar e vamos tentar fazer isso no próximo jogo. Vamos conversar com os jogadores, cada um deles, para transmitir confiança de jogarem bem o próximo jogo, esquecer essa derrota" , declarou Hitzfeld.

Hitzfeld não conta com o zagueiro von Bergen que sofreu uma lesão na face contra a França e está fora da Copa do Mundo. Em seu lugar, o treinador deve optar entre Senderos, que substituiu von Bergen contra a França porém foi muito mal, e o jovem zagueiro Schär, que é muito elogiado pela mídia suíça e sua titularidade é pedida pelos torcedores. Alguns especulam que a lesão no joelho que deixou Schär fora dos gramados por 3 meses é o principal motivo para o jogador estar no banco.

O meio de campo também se tornou dúvida para o treinador após a derrota para a França, o volante Behrami, que foi fundamental contra o Equador, teve uma má atuação no primeiro tempo contra os franceses e foi substituído por Dzemaili, que marcou um gol. O alemão testou Dzemaili em alguns treinos e pode colocar o volante do Napoli entre os titulares.

O clima de Manaus foi muito comentado pelos jogadores da Suíça, e isso pode interferir na titularide do atacante Seferovic, pois seu reserva Josip Drmic é um jogador de velocidade que pode ser uma arma para o contra-ataque suíço. O técnico alemão também comentou sobre a preparação da equipe com o clima no Brasil e garante que o time vai lidar bem com o calor.

"Nos preparamos bem para a temperatura e o clima de Manaus. Por isso viemos mais cedo ao Brasil. Estivemos em São Paulo, depois perto de Salvador para nos acostumarmos às temperaturas. Honduras joga rápido, vai ao ataque, tem bons passes, são bem organizados na defesa e no ataque. E tem jogadores bem técnicos. Sabemos disso tudo. Por isso, amanhã vamos tentar implementar nossa filosofia no jogo", disse.

Desse modo, a Suiça deve ir a campo com: Benaglio, Lichtsteiner, Djourou, Senderos (Schär) e Ricardo Rodríguez; Behrami (Dzemaili), Inler, Shaqiri, Xhaka e Mehmedi; Seferovic (Drmic). Apenas três jogadores são remanescentes do único jogo contra Honduras, pela Copa do Mundo de 2010: o goleiro Benaglio, o lateral Lichtsteiner e o capitão Inler.

Foto: Anne Christine / AFP
VAVEL Logo