Com hat-trick de Shaqiri, Suíça domina Honduras e garante a segunda vaga do Grupo E

A seleção da Suíça garantiu sua classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo de 2014. Com uma vitória de 3 a 0 sobre Honduras, nesta quarta-feira (25), na Arena da Amazônia, em Manaus, o time de Ottmar Hitzfeld aplicou seu estilo de jogo com maestria e conseguiu se impôr sobre a seleção hondurenha, que buscou o jogo a todo momento, mas parou na boa atuação da zaga suiça e nas grandes defesas de Benaglio. Xherdan Shaqiri marcou todos os três gols.

Com poucas chances de classificação, a seleção de Honduras foi para o ataque e buscava marcar gols diante da Suíça. A seleção de Luis Fernando Suárez havia perdido seus dois jogos pelo Grupo E, diante de França e Equador, e precisava vencer por dois gols de diferença e contar com uma derrota da seleção equatoriana para os franceses. Precisando do resultado, a equipe hodurenha veio para o jogo com o objetivo de atacar a meta do goleiro Benaglio.

Os suíços tentavam a classificação após tomarem uma dura goleada da França por 5 a 2 e buscavam se recuperar com uma boa atuação. A equipe de Hitzfeld já havia conquistado 3 pontos pelo Grupo E na vitória de 2 a 1 sobre Equador e precisava de uma boa vitória para se garantir nas oitavas de final. Com a entrada de Fabian Schär no lugar de Senderos e a volta de Drmic no lugar de Seferovic ao time titular, o treinador alemão colocava todas as suas apostas em um forte contra-ataque sobre Honduras.

A vitória da Suíça colocou a equipe em segundo lugar no Grupo E, com seis pontos e garantiu a classificação para as oitavas de final contra a Argetina. Já Honduras se despede da Copa do Mundo após três derrotas e figurou na quarta posição do grupo. Com o empate diante do Equador, a França se garantiu no primeiro lugar do grupo com sete pontos somados.

Controlando o jogo e aproveitando os erros de Honduras, Suíça marca dois gols

A filosofia dos hondurenhos era atacar, mas quem começou com muito poder ofensivo foram os suíços. Jogando muito pelo lado esquerdo com Mehmedi e Shaqiri centralizado, os suíços começaram levando muito perigo ao gol de Valladares. Aos seis minutos de jogo, após uma roubada de bola no meio de campo, Shaqiri conduziu a bola para o lado direito do campo e, após uma boa jogada individual, acertou um belíssimo chute no ângulo do goleiro de Honduras, marcando assim o primeiro gol da partida.

Após ficar à frente do placar, o time de Hitzfeld recuou e viu Honduras ir toda para o ataque em busca do resultado. Com muito toque de bola, os hondurenhos conseguiam envolver o time da Suíça, que não conseguia sair jogando e teve de fechar seu time com um forte sistema defensivo que impossibilitava qualquer chance de perigo de Honduras.

Com a falta de mobilidade no ataque de Honduras, o jogo começou a ficar truncado e com muitas faltas. Quando a seleção suíça tinha a posse de bola, não conseguia chegar com tanto perigo e muitos erros de passe apareceram. Depois de dominar o centro do campo, a Suíça conseguia trocar passes e, após uma roubada de bola de Inler, o jogador do Napoli acertou um longo passe para Drmic que só teve o trabalho de empurrar a bola para Shaqiri, que sozinho conduziu a bola e chutou no canto do gol para marcar seu segundo tento para a Suíça.

Mesmo perdendo o jogo, Honduras tinha a posse de bola e continuava indo para cima da zaga, que continuava muito consistente com Djourou e Schär. Ao fim do primeiro tempo, o atacante hodurenho Carlos Costly sentiu a coxa direita e deu lugar à Jerry Palacios.

Contra-ataque funciona com Shaqiri e Drmic que comandam o segundo tempo

Com dois gols atrás no placar e precisando do resultado, o time de Luis Fernando Suárez foi para o ataque. Com a saída do volante Espinoza, dando lugar ao meio campista Marvin Chavez, a seleção de Honduras buscava velocidade pelas laterais e muitos cruzamentos na zaga suíça.

Trocando muitos passes e após um bom lançamento de Wilson Palacios, Jerry Bengston avançou com a bola, driblou Benaglio e chutou no meio do gol, onde estava o lateral Ricardo Rodríguez que tirou a bola em cima da linha do gol.

Mesmo com a boa recuperação da defesa suíça, o ataque de Honduras continuou chegando com perigo à meta de Benaglio e colocou pressão em cima dos suíços. Com muitos cruzamentos na área suíça, Jerry Palacios foi derrubado por Djourou na pequena área mas o árbitro nada marcou, para desespero dos jogadores.

A atuação do jovem zagueiro Schär contribuiu muito para a vitória suíça, o zagueiro foi absoluto dentro da área, enquanto Benaglio fez grandes defesas, impedindo qualquer chance de gol do ataque de Honduras.

O ataque da Suíça buscou ampliar o placar e com a maior qualidade de Drmic, o contra-ataque foi muito explorado no segundo tempo. O atacante do Bayer Leverkusen conseguiu uma grande jogada pelo lado esquerdo e cruzou nos pés de Shaqiri, que não desperdiçou e marcou seu hat-trick, aos 26 minutos do segundo tempo. Shaqiri é o 2º suíço que faz um hat-trick numa Copa do Mundo. O outro foi Sepp Hugi, em 1954, contra a Áustria.

Com o jogo já encaminhado para a vitória suíça, Honduras não atacou com tanta intensidade e manteve a posse de bola, trocando passes entre o meio de campo e o ataque. A torcida na Arena Amazônia apoiou a seleção hondurenha em busca do gol, mas Benaglio foi firme em todas as chances criadas.

Quando Nestor Pitana apitou o fim do jogo, Manaus se despediu da Copa do Mundo e a Suíça se manteve viva na competição, onde enfrenta a Argentina, na próxima terça-feira (1), em São Paulo.

(Foto: Divulgação / FIFA)
Divulgação/Fifa
VAVEL Logo