Didier Deschamps comenta classificação francesa: “Estamos muito satisfeitos”

Na tarde desta quarta-feira (25), a França selou a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo 2014, e um empate sem gols contra o Equador bastou para garantir os Bleus na próxima fase. O técnico Didier Deschamps fez algumas alterações na equipe, dando oportunidades a alguns reservas.

Para o treinador, o empate não estraga a festa da classificação. Além disso, tentou manter a euforia dos torcedores franceses em relação ao desempenho das últimas partidas. Os jogadores descansarão e voltaram aos treinos no sábado. A partida contra a Nigéria acontecerá na segunda-feira (30), no Estádio Nacional de Brasília.

Na saída do gramado, o técnico dos Bleus foi perguntado sobre a partida, onde a seleção jogou abaixo do esperado e sem balançar as redes.

Muitas das vezes é difícil vencer. Tivemos algumas oportunidades. O goleiro fez algumas defesas. Às vezes, há menos oportunidades no jogo e são marcadas. Foi o caso na sexta-feira [contra a Suíça]. Faltou-nos eficácia, mas conseguimos o essencial, terminámos em primeiro lugar no nosso grupo”, disse o comandante em relação às chances desperdiçadas na partida.

Didier ressaltou a qualidade da Nigéria, adversário nas oitavas de final. Segundo ele os africanos serão analisados: “Agora temos cinco dias para preparar a nossa partida das oitavas de final contra a Nigéria, uma seleção que não está aqui por acaso. Já os vimos e agora vamos analisar tudo. Têm muitos jogadores atleticamente fortes. Mas antes de pensar nisso, vamos curtir a nossa classificação”.

Já na entrevista coletiva, o técnico foi questionado mais uma vez sobre o empate e comentou a atuação do Equador, que atuou boa parte do segundo tempo com um a menos: “Acho que é preciso mais do que isso para afetar minha satisfação. Estamos em primeiro lugar do grupo, estamos nas oitavas. Equador com dez jogadores se defendeu muito bem, e não fomos tão eficazes”.

Outro assunto abordado foi a cotovelada de Sakho em Erazo, que pode ser suspenso pelo Comitê Disciplinar da Fifa no decorrer da semana. Deschamps disse que não viu: “Eu não vi isso, tínhamos um jogo difícil, tivemos duelos corpo a corpo e da minha posição fica difícil ver”.

O comandante foi perguntado se poderia comparar as equipes de 1998, na qual jogou, e a atual. Para ele, a seleção campeã do mundo era melhor. “Claro que o de 98 era mais forte... Mas não é meu papel comparar gerações e times. Chegamos aqui nas oitavas e temos um meio-campo muito competitivo”, disse.

Sobre a euforia da torcida francesa, ele falou: “Eu não estou aqui para acalmar as pessoas. Algumas pessoas achavam que nós éramos os reis do mundo ao vencermos a Suíça, mas espera aí. O Equador tem muitas qualidades. Eu avisei que não ganharíamos todos os jogos por 3 a 0. Os jogos em uma Copa são muito difíceis, muito intensos, não é fácil obter a classificação”.

Mas não cabe a eu dizer acalmem-se, não somos tão bons assim. Cabe a nós tentar manter esse ritmo. Os jogadores precisam dessa euforia, desse apoio, eles querem motivar os atletas e isso é excelente”, afirmou.

No fim, Deschamps fez uma análise geral do jogo: “Fomos menos perigosos na primeira metade, o Equador se defendeu muito bem. Depois, com um a mais, conseguimos mais espaços para atacar, mas não fizemos o gol. Queremos estar entre os primeiros. Estamos muito satisfeitos”, concluiu.

VAVEL Logo