Sem repetir o futebol dos primeiros jogos, França vence Nigéria e avança para as quartas

Mesmo não jogando um grande futebol, a seleção da França venceu a Nigéria por 2 a 0 e avançou nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2014 com um gol de Pogba e outro contra do zagueiro Joseph Yobo, que curiosamente fazia o seu centésimo jogo pela seleção nigeriana.

Didier Deschamps voltou a escalar força máxima depois de usar alguns reservas na partida contra o Equador. O único desfalque fica por conta do zagueiro Mamadou Sakho, que sofreu uma lesão na coxa na partida contra os sul-americanos e não pôde treinar durante a semana devido às limitações. Sakho desembarcou no Brasil já com este problema e foi substituído por Laurent Koscielny.

Stephen Keshi perdeu o jogador Michael Babatunde, que sofreu uma fratura no braço após ter sido atingido pela bola que foi chutada pelo seu companheiro de seleção Ogenyi Onazi. A boa notícia foi a volta de Victor Moses, um dos principais jogadores da seleção, e que ficou de fora de dois dos três jogos da Nigéria na primeira fase por ter sentido uma lesão muscular.

Eliminada, a seleção da Nigéria volta para casa e a França segue na Copa para jogar no Maracanã as quartas de final, contra o vencedor de Alemanha e Argélia, no dia 4 de julho às 13h no horário de Brasília.

Ritmo da primeira etapa é bom, mas equipes não saem do zero

Apesar de não ter tido gols, a primeira etapa foi bem movimentada. A Nigéria foi melhor, tinha pouca criatividade na criação de jogadas, mas com tabelas e lançamentos, os jogadores usavam a sua velocidade para fugir da marcação francesa. Já a seleção da França tentava criar jogadas, mas sem precisão e calma principalmente na intermediária para atacar o gol de Vincent Enyeama.

O jogo começou travado, pois as duas equipes conseguiram anular a maioria das jogadas ofensivas do adversário. Aos poucos os times conseguiram fazer o seu jogo fluir, com a Nigéria se movimentando bastante para criar os espaços e aproveitar erros de marcação principalmente dos laterais para chegar até a área de Hugo Lloris.

Emenike marca, mas o gol é anulado pela arbitragem (Foto: Hassan Ammar/AP Photo)

Foi num erro de Mathieu Debuchy ao afastar a bola que a Nigéria chegou a marcar o primeiro gol com Emmanuel Emenike, após o atacante receber cruzamento e surgir nas costas da zaga para colocar a bola no cantinho das redes, mas o gol foi anulado pelo jogador estar a frente da linha da defesa. Emenike, inclusive, foi um dos jogadores mais perigosos dos Super Eagles e fez Lloris trabalhar quando rematou forte no canto esquerdo do gol francês.

Na metade do primeiro tempo, a França começou a mostra suas armas e fez o goleiro Enyeama trabalhar muito bem. Após uma jogada de velocidade tramada por Paul Pobga e Mathieu Valbuena, o volante da Juventus deu um belo voleio e fez o goleiro Enyeama executar uma grande defesa.

Com os volantes da França começando a participar mais das jogadas ofensivas e apoiar Valbuena e os atacantes, as melhores chances da França começaram a surgir. O que prejudicou os Bleus é que Karim Benzema esteve sumido em grande parte da primeira etapa e Giroud errou praticamente em todas as decisões que tomou, atrapalhando o desenvolvimento das jogadas de ataque.

França marca dois na reta final e se classfica

Os 45 minutos finais tiveram início com a Nigéria melhor e impondo o ritmo do jogo. Os africanos seguiram levando perigo tentando furar a defesa da França com cruzamentos vindos da linha de fundo e chutes de fora da área com Emmanuel Emenike e Peter Odemwingie.

Aos 10 minutos do segundo tempo, a Nigéria sofreu um revés. Numa disputa de bola com o volante Blaise Matuidi, Onyegi Onazi levou a pior e torceu o tornozelo, ficando no chão até sair de maca mostrando sentir bastante a lesão.

Com o lado esquerdo bastante apagado, Deschamps resolveu colocar o meia Antoine Griezmann aos 16 minutos, posicionando Benzema no centro do ataque, e minutos depois quem entrou foi o lateral esquerdo Lucas Digne, no lugar de Patrice Evra, que sofreu para cuidar da marcação em sua zona na defesa.

Mesmo com a seleção nigeriana melhor, a França por muito pouco não marcou o primeiro. Após uma tabela rápida entre Benzema e Griezmann, o atacante do Real Madrid saiu na cara do goleiro Enyeama, que fechou bem os espaços e conseguiu defender parcialmente o chute. Quando a bola ia ultrapassar a linha do gol, Victor Moses surgiu e afastou de qualquer forma a bola da frente da meta e impediu a França de abrir o placar.

A seleção francesa continuou a pressionar e, aos 31 minutos, John Obi Mikel tirou uma bola perigosa que passava na frente do gol afastando para fora da área. Na sobra, Yohan Cabaye dominou a bola no peito e bateu forte para acertar o travessão de Enyeama.

Enyeama não consegue afastar a bola da grande área e Pogba pega a sobra para marcar (Foto: Jeff Gross/Getty Images)

Aos 33 minutos, finalmente o gol saiu. Após uma cobrança de escanteio, Enyeama saiu mal do gol e a bola caiu na cabeça de Pogba, que subiu o suficiente para mandar a bola para as redes e encaminhar a classificação dos Bleus.

Com o placar adverso, a Nigéria tentou forçar jogadas ofensivas mesmo sem ter tantos recursos na criação e a França começou a levar perigo com os contra-ataques. Com a bola no pé, os franceses tinham êxito em deixar a bola bem longe da área de Lloris e conseguiram esfriar o ritmo dos Super Eagles.

Num lance rápido de escanteio, aos 45 minutos, a França conseguiu ampliar a vantagem e garantir a classificação. Com pouca gente dentro da área, Valbuena cruzou a bola para o centro da pequena área para Griezmann. O meia da Real Sociedad disputou a bola com o zagueiro Joseph Yobo e o nigeriano tocou na bola para desviá-la para as redes.

VAVEL Logo