Hitzfeld deixa o comando da Suíça, confirma aposentadoria e enaltece sua equipe: "Fomos gigantes"
Técnico foi eliminado pela Argentina (Foto: Divulgação/Fifa)

O técnico Ottmar Hitzfeld, atual treinador da Suíça, confirmou a sua aposentadoria como treinador de futebol. Hitzfeld já havia declarado que após a Copa do Mundo se aposentaria e confirmou em entrevista coletiva que ficará apenas como comentarista na TV alemã.

Sobre a derrota para a Argentina nos minutos finais da prorrogação, o treinador que está a frente da Suíça desde 2008, reconheceu as dificuldades do jogo e se disse orgulhoso pela partida que seus jogadores fizeram, marcando o tempo todo e chegando com perigo diante da seleção argentina. Hitzfeld parabenizou todos os jogadores e colocou todos como grande orgulho do país, que renasceu no futebol.

"Fica o orgulho. Foi um jogo maduro. Conseguimos ficar serenos com as dificuldades. No primeiro tempo tivemos excelentes oportunidades para marcar. No segundo, a Argentina ficou mais forte, mas fizemos tudo o que pudemos no fim. Vimos tudo o que pode acontecer na vida de um técnico, o gol que sofremos, a reação que tivemos. Dou parabéns à atuação da equipe. É um orgulho para a Suíça", foram as palavras de Hitzfeld.

Muito perguntado a respeito de sua aposentadoria, o treinador alemão não hesitou e confirmou que sua carreira como técnico acabou nessa Copa do Mundo. Hitzfeld é treinador desde 1983 e treinou seis times em sua carreira, como Bayern de Munique e Borussia Dortmund, além da seleção suíça.

"Eu vou continuar trabalhando para a TV Sky, da Alemanha. Não perco as partidas. Vou continuar assistindo as partidas. Meu trabalho como técnico terminou aqui. Tenho muito orgulho da minha carreira. Tive a sorte de estar à frente de grandes times. Foi uma honra trabalhar para a Suíça", confirmou o treinador de 65 anos.

Ainda comentando sobre o jogo desta terça-feira (1), Ottmar Hitzfeld enalteceu sua equipe e disse que os jogadores fizeram seu trabalho muito bem, diante da situação que a partida oferecia. Sobre o gol de Dí Maria, aos 11 minutos do segundo tempo da prorrogação, o comandante da Suíça lamentou a pequena falha e colocou o mérito em cima de Messi e Dí Maria.

"Tenho que dar os parabéns a toda equipe. A Argentina não é só o Messi. Tem Lavezzi, Di Maria, Mascherano e por essa razão você precisa se concentrar em todos os jogadores e não apenas em um. Você pode surpreender a Argentina, mas, quando ela tem espaço suficiente consegue chegar ao gol, como aconteceu nos últimos três minutos. Podemos sair de cabeça erguida e com muito orgulho. Hoje fomos gigantes dentro de campo", avaliou o treinador.

VAVEL Logo