Kaká afirma que recusou ofertas mais lucrativas para liderar Orlando City na MLS
O brasileiro chega aos Estados Unidos para tentar fazer história com o clube da Flórida (Foto: Divulgação/O. City)

Apesar de receber ofertas mais lucrativas de times ao redor do mundo, o brasileiro Kaká escolheu a Major League Soccer como destino, fazendo caminho semelhante aos de outros jogadores como Henry, Keane e Valderrama. O mais novo contratado do Orlando City Soccer Club falou sobre a sua escolha e as suas expectativas de jogar na liga que é considearada a com mais potencial de crescimento do mundo.

A chegada de Kaká em Orlando foi incrível: logo no aeroporto o jogador foi recebido por centenas de torcedores e, na terça-feira, data da apresentação, as ruas da cidade foram tomadas por um mar roxo, com mais de sete mil pessoas compareceram a cerimonia.

Eu acho que esse é o momento certo para mim, porque não sou muito velho e não tão jovem. Eu tenho experiência e vou trazer muitas coisas boas a esse campeonato. A MLS tem um grande futuro no futebol, esse projeto do Orlando City é grandioso e estou feliz em fazer parte dele”, comentou.

Sobre o empréstimo ao São Paulo, clube que o revelou, Kaká garantiu que será uma honra defender o clube do Morumbi, mesmo que por seis meses. “Para não ficar seis meses parado, conversei com eles e pedi para ser emprestado ao São Paulo. Tinha outras propostas e outras ofertas, mas meu desejo era que minha passagem fosse pelo São Paulo”, disse o jogador.

O Orlando City é uma franquia que atualmente disputa a USL Pro, equivalente a terceira divisão dos Estados Unidos. Já venceram essa competição em 2011 e 2013. Nos EUA não existe rebaixamento, muito menos acesso: o time paga para jogar em determinada liga. Em 2015, os Lions entrarão na MLS, que começa em março, e enquanto isso continuam disputando a USL Pro, em busca do tricampeonato.

Kaká será o primeiro Jogador designado do clube: isso significa que ele irá receber salários acima do teto salarial. Os atletas que atuam na MLS têm um um salário limite, o que garante não só o equilíbrio nas finanças das equipes como também o equilíbrio técnico entre as mesmas. Mas, em 2006, a MLS criou a Designated Player Law, que permite que as equipes tenham no elenco apenas um jogador acima desse teto.

A Major League Soccer não é novidade para o brasileiro. Ele disse que já havia considerado a muito tempo uma vinda para a liga. Houve uma sondagem do New York Red Bulls, onde o seu irmão Digão jogou em 2012. Também citou um contato do LA Galaxy, quando o seu amigo David Beckham era membro da diretoria do clube californiano.

O proprietário do clube, o também brasileiro Flávio Augusto da Silva enalteceu a vinda de Kaká para o time da Florida: “É sempre difícil conseguir um jogador do nível do Kaká, ele é um cara que pode escolher jogar em qualquer lugar, em qualquer país. Mas nesse caso não foi difícil, porque ele é um visionário, acredita assim como eu que a MLS vai ser uma das maiores ligas do mundo.

Questionado sobre o salário de Jogador Designado, o novo camisa 10 do OCSC disse que isso é apenas um pequeno detalhe: “Sim, eles estão me pagando bem. Eu tive outra oportunidade de ganhar mais do que estão me pagando aqui. Está decisão não é sobre dinheiro, penso em um projeto a longo prazo. Eu fiquei em Milão por sete anos, eu joguei em Madrid por quatro... Espero ficar em Orlando por um longo tempo”, concluiu.

VAVEL Logo