Aos 36 anos, Klose busca quebrar recorde de gols em Copas, mesmo não sendo mais unanimidade no ataque alemão

Nesta terça-feira (8), Miroslav Klose poderá quebrar o recorde de gols em Copas do Mundo, exatamente contra o Brasil, seleção que tirou dele o título mundial em 2002. Mesmo com grandes chances de começar a partida na reserva, o atacante da Alemanha pode tranquilamente entrar durante o jogo e assim terá a chance de chegar ao 16º gol em Mundiais, superando a marca do brasileiro Ronaldo.

Contra a França, nas quartas de final, começou a partida como titular, mas pouco participou do jogo e não conseguiu finalizar nenhuma vez, ficando isolado no ataque e sendo facilmente anulado pelos zagueiros franceses. Mas Klose terá mais uma chance, desta vez contra a seleção brasileira e, além do tão sonhado gol, o atacante busca também uma revanche depois da final de 2002.

Em 2002, titularidade absoluta e cinco gols marcados

Há 12 anos atrás, Miroslav Klose chegou à Copa do Mundo como peça fundamental da seleção alemã. Com 24 anos, o atacante, então no Kaiserslautern, brilhou na reta final da temporada na Bundesliga e encantou o treinador Rudi Völler, que foi o responsável por dar a sua primeira convocação para seleção. Destro, rápido na definição das jogadas e bom cabeceador, Klose começou a Copa como titular, bancado por Völler, que decidiu colocar o renomado atacante Oliver Bierhoff no banco de reservas.

Logo na estreia do Mundial, Klose marcou três gols contra a inexpressiva Arábia Saudita, quando a Alemanha goleou por 8 a 0. A partir daquele momento, o mundo começou a abrir os olhos para o faro de gol do camisa 11 alemão, que impressionou muita gente logo em sua primeira partida de Copa do Mundo. Auxiliado pelos passes e cruzamentos precisos de Michael Ballack, Klose parecia ter tudo para marcar muito mais gols naquela Copa.

Na partida seguinte, um adversário mais difícil, a Irlanda, conhecida por seu forte sistema defensivo. Porém, dupla Klose-Ballack funcionou novamente e o atacante marcou mais uma vez, mas os irlandeses buscaram o empate nos acréscimos e o jogo acabou 1 a 1. Contra Camarões, na última rodada da fase de grupos, o camisa 11 marcou seu 5º e último gol naquela Copa, mais uma vez assistido por Ballack, e a Alemanha venceu por 2 a 0, classificando-se em primeiro lugar no grupo.

Na fase final da Copa do Mundo, a Alemanha marcou apenas mais três gols, vencendo todas as partidas até a final por 1 a 0 e nenhum gol foi marcado por Klose, que acabou sendo substituido por Bierhoff em duas partidas. Na final, o mesmo aconteceu e o atacante não conseguiu mais marcar, mas mesmo assim terminou o Mundial com a chuteira de prata, sendo o vice-artilheiro, logo atrás de Ronaldo. 

Em 2014, problemas físicos, reserva, mas o mesmo faro de gol

Aos 36 anos, Miroslav Klose disputa sua última Copa do Mundo. Após 12 anos, o atacante conseguiu igualar a marca do brasileiro Ronaldo e chegou a 15 gols marcados em Mundiais. Em 2014, o atacante alemão marcou apenas uma vez, contra Gana, pouco tempo depois de sair do banco de reservas e garantiu o empate de 2 a 2, evitando a derrota alemã. Ainda restam dois jogos para a Alemanha na Copa e Klose segue de olho no gol que o deixaria isolado na artilharia histórica dos Mundiais.

Hoje, o envelhecido Klose já não é mais unanimidade no ataque da seleção. Os torcedores e o próprio treinador Joachim Löw preferem o jovem Thomas Müller no comando do ataque e o atacante do Bayern já deu mostras que será um ótimo sucessor para Miro. Mesmo com a reserva e os problemas físicos que o afetaram nas últimas temporadas, Klose não perdeu seu faro de gol e ainda representa grande perigo para as defesas quando está dentro da área. O recorde de gols é a grande motivação do artilheiro, que ao todo tem 70 gols em 133 jogos pela seleção.

Diante do Brasil, pode até ser que Klose nem entre em campo, mas, se participar da partida, se tornará o segundo jogador com mais jogos em Copas do Mundo, chegando a 23 jogos e se igualando ao italiano Paolo Maldini. O destino pode dar uma chance para Klose exatamente contra o Brasil, país de Ronaldo, que foi o carrasco da Alemanha em 2002 e, caso o seu gol aconteça, o atacante se tornará ainda mais ídolo no país.

VAVEL Logo