Uefa pune quatro clubes do Leste Europeu por manifestações racistas de torcedores
Entidade afirmou ter tolerância zero ao racismo no futebol e que continuará instituindo punições severas se os incidentes não cessarem (Foto: Divulgação/Uefa)

Nesta terça-feira (5), a Uefa anunciou uma punição a quatro clubes do Leste Europeu devido a episódios racistas por parte de seus torcedores. Tais manifestações são recorrentes nesta porção do Velho Continente e a decisão da entidade que comanda o futebol da Europa visa a diminuição destas atitudes.

As equipes punidas foram o Steaua Bucareste, da Romênia, o Maribor, da Eslovênia, o Debreceni, da Hungria, e o Chikhura Sachkhere, da Geórgia. Todos terão as arquibancadas de seus estádios parcialmente fechadas nas partidas válidas pelas competições europeias. Enquanto os três primeiros vêm disputando as fases preliminares da Uefa Champions League, o último está na corrida por uma vaga na fase de grupos da Uefa Europa League. Os incidentes ocorreram na segunda fase preliminar destas competições, na qual Steaua, Maribor, Debreceni e Chikhura enfrentaram, respectivamente, Strømsgodset (Noruega), Zrinjski (Bósnia), Cliftonville (Irlanda do Norte) e Bursaspor (Turquia).

O Steaua Bucareste cumprirá a punição nesta quarta-feira (6), contra o Aktobe, do Cazaquistão, no Stadionul Steaua - na ida, os times empataram em dois gols. Dois terços do estádio serão fechados. Um dia depois, o Chikhura receberá o castigo no Mikheil Meskhi Stadium, em Tbilisi (o Estádio Central de Sachkhere não está autorizado a abrigar partidas da UEL), onde recebe o Neftchi Baku, do Azerbaijão - o resultado do primeiro jogo foi um empate sem gols.

Já Maribor e Debreceni jogarão fora de casa nesta semana e obedecerão à sanção da Uefa na próxima fase - caso sejam eliminados na terceira eliminatória da UCL, entrarão nos playoffs da UEL, último estágio antes da fase de grupos do certame. Ambos foram bem sucedidos nas partidas de ida: o Maribor venceu o Maccabi Tel Aviv, de Israel, pelo placar mínimo e o Debreceni bateu o BATE Borisov, da Bielorrússia, pela mesma contagem. Os eslovenos terão o setor Jug do Ljudski VRT fechado, enquanto os húngaros fecharão o setor B do Nagyerdei Stadion.

Em nota oficial, a organização garantiu que continuará punindo severamente os meliantes. "Temos políticas de tolerância zero contra o racismo no gramado e nos estádios. Qualquer forma de comportamento racista é considerada uma séria ofensa contra os regulamentos disciplinares e será punida com severas sanções", diz o comunicado.

VAVEL Logo