À VAVEL, Lucas Leiva afirma que sonha em voltar para a Seleção Brasileira
Após sofrer com várias lesões, Lucas diz estar em ótima forma física para a temporada (Foto: Divulgação/Liverpool)

Lucas Pezzini Leiva mira uma grande temporada com o Liverpool. Aos 27 anos, o volante está nos Reds há sete temporadas e fez sucesso com a camisa do clube inglês. O jogador sofreu com várias lesões recorrentes nos últimos anos, agora em grande forma física, o volante mira um novo objetivo: retornar à seleção brasileira e ajudar o Liverpool a alcançar as metas na temporada.

"Estou trabalhando duro para fazer uma grande temporada e poder ser lembrado novamente pelo Dunga, pois sempre tenho e terei prazer de servir a seleção brasileira.", declarou o jogador.

Oriundo das categorias de base do Grêmio, o jogador fez sucesso cedo no Brasil e conquistou a torcida tricolor. Se mudou para Merseyside em 2007 e conseguiu fazer grandes temporadas pelo Liverpool e virou um destaque na Premier League, se tornando um jogador certo nas listas de convocações da seleção brasileira. Lucas agora espera reconquistar a titularidade da equipe de Brendan Rodgers e fazer uma grande temporada.

A nova temporada para o volante começou para o volante no último domingo (16), com a vitória dos Reds sobre o Southampton. Em entrevista exclusiva à VAVEL Brasil, Lucas contou sobre sua expectativa para a nova temporada, detalhes sobre sua carreira e o futuro nos Reds. Confira a entrevista na íntegra.

VAVEL BR: Qual é sua expectativa para a temporada?

Lucas: Conseguir a titularidade e ajudar o Liverpool a alcançar suas metas nesta temporada.

VBR: Com a chegada de Emre Can, você teme perder espaço no Liverpool? Como você avalia a briga pela titularidade nessa temporada?

Lucas: O Can é um volante dinâmico, jovem, que nos ajudará muito. Ele, assim como eu, pode atuar tanto como primeiro homem, como segundo. Estarei comprometido para vencer essa disputa sadia.

VBR: Para a atual temporada, o Liverpool perdeu Luis Suárez, qual era sua relação com o uruguaio? é possível superar a falta dele?

Lucas: Claro que é possível. O Suárez era um de nossos destaques, um cara que nos ajudou muito na última temporada. Mas o futebol é desta forma e a vida seguirá sem ele conosco. Chegaram reforços importantes, que nos ajudarão com certeza.

VBR: Você foi para a Europa muito jovem, como foi sua adaptação na Premier League?

Lucas: Acho que por eu ter jogado no futebol gaúcho, me adaptei com mais facilidade. É mais parecido com o futebol da Premier League, que também é muito pegado e intenso. Mas foi um processo diferente. Não acontece do dia pra noite. É preciso dar tempo ao tempo e trabalhar com seriedade.

VBR: Coutinho conseguiu encontrar seu futebol e no Liverpool, como você avalia o brasileiro?

Lucas: É um meia-atacante diferenciado, talentoso demais. Aprendeu a jogar a Premier League e foi um dos destaques do último campeonato. Tenho certeza que será novamente um dos nossos grandes nomes nesta atual temporada. Com o tempo, vai ganhando mais maturidade e se aprimorando ainda mais.

VBR: Recentemente, Lampard deixou o Chelsea e migrou para a MLS, você imagina Steven Gerrard fazendo a mesma coisa?

Lucas: Nunca conversei com ele sobre isso, mas acho difícil. O Gerrard tem uma identificação muito forte com o Liverpool. É uma história rara de fidelidade a um clube e isso pode pesar em qualquer decisão que venha tomar.

O Gerrard tem uma identificação muito forte com o Liverpool. É uma história rara de fidelidade a um clube.

VBR: O que mudou no Liverpool de Kenny Dalglish para o de Brendan Rodgers?

Lucas: Claro que os estilos de jogos são distintos. Cada treinador tem o seu. Mas a nossa mentalidade de vencer e brigar pelo topo da tabela é a mesma.

VBR: Como é trabalhar com Brendan Rodgers? Qual é sua relação com o treinador?

Lucas: Uma relação de aprendizado e conhecimento de ambas as partes.

VBR: Você acredita que as lesões prejudicaram sua ida à Copa do Mundo?

Lucas: Não posso usar isso como desculpas, mas foi um dos fatores. Passei por lesões recorrentes, que me complicaram muito. Mas felizmente estou bem, em ótima forma física.

Lucas revela o sentimento de honra ao vestir a camisa da Seleção Brasileira (Foto: Getty Images)


VBR: Com a chega de Dunga, acredita que pode ter uma nova chance na seleção brasileira?

Lucas: Sonho com isso. Estou trabalhando duro para fazer uma grande temporada e poder ser lembrado novamente pelo Dunga, pois sempre tenho e terei prazer de servir a seleção brasileira.

VBR: No início da janela, surgiram especulações que você poderia ir para o Napoli e voltar a trabalhar com Benitez. Existe essa possibilidade?

Lucas: Nunca posso dizer nunca. Hoje meu pensamento está no Liverpool e eu sempre deixo essa parte das propostas e sondagens com meu empresário. Se aparecee alguma coisa boa para mim e para o clube, pode ser que aconteça. Mas atualmente estou focado em fazer uma boa temporada no Liverpool.

VBR: Você pretende retornar ao futebol brasileiro? Se sim, quando? Existe algum clube favorito?

Lucas: Atualmente, não penso nisso. Quem sabe daqui a alguns anos. Tenho, sim, a vontade de voltar a jogar no Brasil, mas esse meu desejo faz parte dos planos para o futuro.

Aquela Batalha dos Aflitos mexeu demais comigo.

VBR: Para finalizar, qual foi o momento mais emocionante da sua carreira até o momento?

Lucas: Nossa, passei por tanta coisa emocionante na minha carreira. Mas aquela Batalha dos Aflitos mexeu demais comigo. Por eu ser jovem demais, por tudo que representou na época. Foi um dia muito especial, de fato.

VAVEL Logo