Schalke 04 recebe Borussia Dortmund em casa no maior clássico da Alemanha
O clássico do Vale do Ruhr é marcado por uma rivalidade que vai além do futebol (Foto: Divulgação/Borussia Dortmund)

Neste sábado (27), ocorre em Gelsenkirchen o maior clássico do futebol alemão. Schalke 04 e Borussia Dortmund, enfrentam-se na 145ª edição do Revierderby, o duelo entre os times de maior torcida no Vale do Ruhr. Arquirrivais por razões históricas, o clubes movimentam um derby considerado pelos torcedores o jogo mais especial do ano, e vencê-lo, para alguns, é tão bom quanto conquistar o título.

Os lados tentam acertar seus times mediante a quantidade elevada de lesões. Os técnicos Jens Keller e Jürgen Klopp possuem poucas opções para armar suas equipes: enquanto os azuis-reais tem problemas críticos para escalar o setor defensivo, os aurinegros tentam arrumar peças para o meio-campo. Com tanta paixão em campo e nas arquibancadas, as forças de segurança se mobilizam para prevenir incidentes policiais. As autoridades montam esquema semelhante ao realizado no último clássico em abril, realizado em Dortmund, quando não houve ocorrências policiais por confusões entre torcedores.

Para ambos os times, vencer o clássico é uma chance de recuperação na tabela. Enquanto o BVB ocupa a 8ª posição na tabela com 7 pontos, após dois tropeços em derrota para o Mainz 05 e empate contra o Stuttgart, o Schalke 04 ocupa apenas o 13º lugar na tabela, com 5 pontos. Os azuis-reais venceram apenas uma partida na temporada, contra o Werder Bremen fora de casa, na 5ª rodada da Bundesliga.

Os desfalques dos azuis-reais

Certamente este é um clássico marcado por lesões. Os königsblauen, assim como os seus rivais schwarzgelben, têm seus departamentos médicos preenchidos por jogadores de destaque em cada um dos elencos, o que tem prejudicado o desempenho de ambos os clubes no início do temporada. O Schalke 04 tem ao todo sete desfalques, sendo seis deles por lesão: Fabian Giefer (lesão na virilha), Felipe Santana (distensão na coxa), Benedikt Höwedes (ruptura parcial de tendão da virilha), Sead Kolasinac (ruptura do ligamento cruzado anterior), Leon Goretzka (distensão na coxa) e Jefferson Farfán (danos na cartilagem no joelho) estão todos lesionados, e portanto fora do Derby. Além disso, o Schalke 04 ainda contará com a ausência do meio-campista Julian Draxler, cumprindo o segundo jogo de sua suspensão por cartão vermelho, e com as dúvidas de que se Kevin-Prince Boateng e Sidney Sam estarão disponíveis para o jogo.

Jens Keller: “Esse jogo é a mãe de todos os derbies”

Após conquistada a primeira vitória na temporada contra o Werder Bremen, o Schalke 04 tenta estabelecer uma sequência de recuperação contra seus arquirrivais. Para o técnico Jens Keller, de 43 anos, seus jogadores serão capazes de esquecer os problemas da equipe, e motivados pela rivalidade, colocar seu melhor futebol em campo. “É a Mãe de todos os Derbies justamente por que não importa quem jogue, todo mundo estará preparado.”, disse o treinador dos azuis-reais na entrevista-coletiva pré-jogo.

Estamos todos eufóricos com a vitória em Bremen. O ótimo desempenho foi um alívio para todo mundo, principalmente por causa da situação na tabela. Entretanto, não conquistamos tantos pontos como desejávamos. O time sabe disso também. A mensagem é: estarmos mais concentrados e conquistar mais uma vitória no Derby do Ruhr”.

 Segundo Jens Keller, os rivais não estão níveis acima, devido a todos os problemas que ambos os clubes tiveram e ao futebol mostrado nas cinco rodadas anteriores: “Ambas as equipes tiveram que enfrentar semelhantes. Você pode ver que não é tão fácil quando vários jogadores de seu elenco foram à Copa do Mundo. A pressão sobre ambos os clubes é muito alta, por isso elas tropeçaram um pouco. Mas a rivalidade fará com que as preocupações pessoais de cada clube não terão interferência na partida. É um clássico! Todos os jogadores darão tudo de si para esquecer os problemas. Esse jogo é muito importante para nossos torcedores.”, Jens Keller enfatizou a importância do Derby do Vale do Ruhr.

Para o treinador do Schalke 04, esse clássico possui uma conjuntura totalmente diferente das demais partidas, e o histórico na temporada pouco importará: “Será um jogo diferente em comparação aos outros que tivemos na temporada. É importante para ambos os times, e temos que estar muito concentrados. São muitas emoções envolvidas. O Dortmund é um excelente time e fez algumas boas contratações no último verão.”, Keller elogiou o adversário.

Denis Aogo está preparado para um jogo cheio de emoções

O jogador do Schalke 04 disputará a partida na lateral esquerda, segundo as prévias. A vitória em Bremen trouxe muita confiança para o elenco segundo o jogador, que respondeu a algumas perguntas ao site oficial dos azuis-reais. “A vitória contra o Bremen foi importante para nossa moral e confiança. Ela tirou um peso das costas do time, especialmente se pudermos reproduzir isso contra o Dortmund. Mas primeiros temos que transpor esse obstáculo e isso será difícil.”.

Segundo o jogador, logo após a vitória sobre o Werder Bremen, a torcida visitante já empurrava o time para o grande clássico: “Imediatamente após ao jogo, os torcedores estavam cantando sobre o clássico, e com isso você sabe o quanto é importante essa partida que vem no fim de semana. Todo mundo sabe o quanto era importante para nós conseguirmos três pontos antes do derby. A  expectativa é muito alta; todos estamos preparados para a partida e queremos mais uma vitória.”.

Sobre o adversário, Aogo destacou: “Sabemos que o Dortmund sempre esteve entre os três melhores na temporada passada. Por outro lado, eles tem problemas com lesões e talvez não estão jogando tal como no passado. Eles também tiveram que lidar com os efeitos colaterais após a Copa do Mundo. Portanto, eu penso que será um jogo aberto. Qualquer coisa pode acontecer em um derby e portanto todo mundo na Alemanha pode desfrutar de um jogo interessante.  Já sobre a sua torcida, Aogo promete: “Sempre há muita emoção. Eu acredito que é isso que os torcedores esperam: que joguemos com paixão. Tentamos fazer isso em Bremen e queremos repetir neste sábado.”.

Os desfalques aurinegros

Assim como seu adversário, o Borussia Dortmund tem desfalques, e não são poucos. São ao todo sete ausências dos aurinegros para o derby, todas por lesão, e algumas de jogadores importantíssimos para o time titular: Jakub Blaszczykowski (ruptura de músculo da coxa), Ílkay Gündogan (distensão nas costas), Sebastian Kehl (problemas nos pés), Oliver Kirch (ruptura de músculos da coxa), Henrikh Mkhitaryan (fratura no tornozelo), Nuri Sahin (cirurgia no joelho) e Marco Reus (ruptura parcial do ligamento externo do tornozelo).

Na situação de Gündogan, houve um retrocesso: o jogador, que estava em plena recuperação, e já participando das atividades em grupo, sentiu novamente um incômodo nas costas e ficou ausente de dois dias de treinamento. Nada grave, pois o mesmo deve retornar às atividades no próximo domingo. Sebastian Kehl tornou-se mais um desfalque após perder treinamentos durante a semana (link). Entretanto, Jürgen Klopp pode comemorar algumas voltas. Ji Dong-Won disputou 45 minutos do jogo da 3.Liga do BVBII contra o Duisburg na última quarta, e pode voltar a ser relacionado à equipe. Marco Reus voltou aos treinos depois de ficar um mês afastado, mas sua volta aos gramados ainda deve demorar alguns dias. Já sobre a situação de Mats Hummels, que participou do segundo tempo do empate contra o Stuttgart, Klopp disse não saber se vai escalá-lo como titular, apesar de as prévias apontarem isso como certo.

Klopp pede que fãs tornem o ambiente digno do maior clássico da Alemanha

Além de seu relatório semanal de desfalques, o técnico do Borussia Dortmund, Jürgen Klopp fez questão de destacar a importância do derby no Vale do Ruhr e para o futebol alemão. Para isso, Klopp pediu que os torcedores se comportem ao redor do estádio, para que não haja incidentes que não envolvam o futebol: “Eu espero que em volta do estádio ocorra tudo dentro da ordem. Então aí o Derby pode ser também o jogo mais extraordinário da Bundesliga.”. Klopp completou falando sobre a semana apertada de compromissos, com jogos no meio de semana antes e após o grande clássico: “Normalmente, um derby vem com pelo menos sete dias de preparo. Dessa vez, tivemos apenas dois. Espero que o time pegue o caminho correto na partida.”.

Sobre os tropeços nas últimas partidas, Klopp categorizou: “Fizemos cinco erros graves nos dois jogos passados, quatro deles foram punidos com gol. Os jogos perfeitos são aqueles em que conseguimos ser fortes na defesa.”. De fato, o sistema defensivo do Dortmund vem deixando a desejar, o clube tomou 9 gols na competição, uma das três defesas mais vazadas, e não passou nenhum jogo sem sofrê-los. Muito por culpa do treinador, cujo sistema defensivo expõe muito os zagueiros, tendo que cobrir os laterais sempre vencidos. O torcedor do Dortmund acredita que com o retorno do capitão Mats Hummels, essas falhas diminuam.

Entretanto, Klopp não deu certeza de que escalará o capitão da equipe como titular, mas este não é dúvida para a partida: “Só decidirei na hora se Hummels está pronto para ser colocado como titular.”. Klopp completou falando sobre o cenário da partida: “Ambos os times tiveram problemas com lesões, mas ambos terão 11 jogadores em campo; ambos tiveram uma agenda apertada, e mesmo assim ambos darão tudo de si no jogo. O derby é a oportunidade em que temos de adicionar uns pontos e melhorar algumas coisas. Subotic costuma chamar de pontos saborosos como um bolo.”.

Sobre seus novos reforços, Klopp tratou de salientar que Kevin Grosskreutz sempre diz tudo o que os novos jogadores precisam saber sobre a rivalidade, nesta semana, o nascido em Dortmund teve algumas crises de ansiedade e sofreu com hipotensão arterial, mas nada que o tire do jogo. Klopp recomenda aos novos jogadores: “Eles não tem ideia de quanto grande é isso. Espero que se divirtam.”. Aproveitou para destacar a situação de Gündogan: “Sobre Illy, ele teve alguns problemas musculares, mas o dia que ele voltará aos gramados está chegando...”.

Duelo japonês no Revierderby

Cada time possui sua representação asiática, sobretudo do Japão: o lateral Atsuto Uchida enfrentará seu colega de seleção Shinji Kagawa. Os jogadores se encontraram na Zeche-Waltrop, uma das mais antigas minas e refinarias de carvão do Vale do Ruhr, que esteve em opração de 1905 a 1979. A produção de carvão mineral norteou a história de ambos os clubes, de origem operária, e com certeza é um elemento histórico na rivalidade que transpassa o futebol. O lateral-direito Uchida esteve afastado um longo tempo por lesão e fez sua volta justamente contra o Werder Bremen: “Eu finalmente estou de volta após uma longa pausa e agradeço o apoio da equipe médica do Schalke. Com certeza eu estou muito feliz com isso. Foi duro para mim estar em uma posição de não poder ajudar o time. Especialmente por que tivemos vários outros jogadores lesionados.”. O último jogo de Uchida pelos azuis-reais foi no dia 9 de fevereiro contra o Hannover 96.

Sobre seu retorno, Uchida confessou que ficou um pouco nervoso e sentiu a falta de ritmo: “Você sempre fica um pouco nervoso quando retorna de uma lesão duradoura. Minha precisão no passe e contato com a bola deixou a desejar no início do jogo. Mas eu pegarei o embalo das coisas rapidamente e jogarei no nível a que estou acostumado.”. Sobre seu parceiro de seleção, Shinji Kagawa, e sobre o derby, Uchida falou: “Nós nos conhecemos desde nossa juventude e nos vemos constantemente. Queremos os três pontos no jogo de sábado em que eu jogarei em casa.”.

Já Kagawa elogiou a volta do parceiro e ressaltou a preocupação que deverá ter no setor de campo: “Atsuto esteve fora lesionado por um bom tempo. Se ele jogar, teremos que concentrar nos perigosos ataques no lado direito do Schalke.”. Sobre a sequência de jogos e a importância da vitória neste sábado, Kagawa destacou: “Estamos há dois jogos sem vitória na Bundesliga. É por isso que uma vitória em Gelsenkirchen será incrível para nós. Uma vitória no derby nos dará ânimo para o jogo contra o Anderlecht na Champions League e nas demais partidas da Bundesliga.”. Kagawa agradeceu ao carinho dos torcedores em sua volta: “Foi incrível o dia em que fui recebido em Dortmund. O apoio de nossa torcida é único no futebol. Desde que eu voltei, tudo o que eu sinto é gratidão.”.

A opinião dos personagens do espetáculo

Antes do derby, alguns jogadores-chave deram suas opiniões a respeito do jogo deste sábado ao site oficial da Bundesliga:

Klaas-Jan Huntelaar: “Os torcedores de ambos os lados, a rivalidade entre os dois times e a história – dois clubes a menos de 100km de distância um do outro – Isso é muito legal. Queremos vencer em casa, obviamente. Fizemos isso algumas vezes no passado e queremos dar aos torcedores um novo presente este ano.”

Max Meyer: “Queremos manter o ritmo e ter certeza de ganhar os pontos no sábado. Nãio devemos deixar outros clubes ficarem longe de nós na tabela – temos que manter o ritmo que conquistamos.”

Pierre-Emerick Aubameyang: “Sabemos o que está à espreita no Schalke e não há dúvidas de que daremos tudo o que temos para vencer lá, como fizemos no ano anterior.”

Ralf Fährmann: Estamos na expectativa para o jogo contra o BVB e temos que tomar a euforia da nossa vitória. Essa é a maneira que temos que ir para o jogo, por que você só é bem sucedido quando trabalha duro. O estádio estará pulsando e isso nos dará arrepios.”

Mats Hummels: “O derby é simplesmente incrível. Nenhum de nós está em sua melhor forma, mas o jogo será animado e eu estarei ansioso. Espero que possamos conseguir um pouco de injeção de ânimo com isso.”

Roman Neustädter: Estamos cem por cento. Queremos dar tudo e celebrar uma vitória com nossos torcedores. Não importa o que acontece de antemão, o derby é sempre algo extraordinário.”

Lukasz Piszczek: “Para nossos torcedores, esse é o maior jogo do ano e faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para dar a vitória a eles.”

Sebastian Kehl: “Eu lembro muito bem de alguns jogos, como aquele em que o Dortmund aniquilou as chances de título do Schalke. Houve alguns momentos especiais e isso sempre vai ficar na lembrança. Se você mora no Vale do Ruhr, é uma coisa que se aprende desde cedo, e os novos jogadores vão logo descobrir o que significa ganhar ou perder o jogo.”

Esforço policial para manter a segurança

No último derby realizado em Gelsenkirchen, a polícia da cidade (Polizei Gelsenkirchen) teve problemas para evitar enfrentamentos entre as torcidas, o que gerou 498 fichamentos. Já na edição 144 realizada em abril deste ano, um grande esforço das forças de segurança da Polizei Dortmund e da secretaria de Segurança da Alemanha, e também dos Fanabteilung de ambos os clubes, permitiu que não houvesse incidentes mais graves. Essa edição ficou conhecida como a mais tranquila do clássico alemão.

Espelhando-se nisso, a Polizei Gelsenkirchen manteve as parcerias e junto com um grande efetivo policial não divulgado, fará a segurança durante todo o dia neste sábado, para que tudo ocorra novamente sem problemas. Policiais farão a separação total do grupo da torcida do BVB dos demais cidadãos na cidade de Gelsenkirchen, além disso, funcionários da secretaria de Segurança estarão nas catracas da Veltins-Arena fiscalizando para que torcedores que receberam banimento de estádio sejam identificados e impedidos de entrar. Um helicóptero também será utilizado para vigiar o espaço aéreo.

Foram vendidos ao todo 61673 ingressos, sendo que 7000 desses são torcedores do Dortmund. Depois de o jogo de outubro do ano passado ter sido atrasado pela torcida aurinegra ter acendido sinalizadores no setor visitante, algumas medidas internas serão adotadas para permitir a criação de cordões de isolamento dentro do estádio. Cerca de 8% da carga de ingressos não foi vendida para que a polícia utilize as áreas próximas ao setor visitante, a fim de promover a separação de torcidas. O departamento federal de polícia de St. Augustine proibiu garrafas de vidro e de artigos pirotécnicos sejam portados nas ruas e dentro do estádio, para aumentar a segurança. No interior dos estádios alemães, as cervejas são vendidas em copos.

Recomendações à torcida visitante também foram dadas, por intermédio do BVB Fanabteilung (central de relacionamento com torcedores). Chegar com antecedência ao estádio e sempre em grupos foram algumas delas.

VAVEL Logo