Berardi anota tripletta, Diego López falha e Milan perde para Sassuolo

Em janeiro de 2014, Domenico Berardi marcou quatro vezes e garantiu a vitória do Sassuolo sobre o Milan por 4 a 3, no Mapei Stadium. Um anos e quatro meses depois, o atacante confirmou a fama de carrasco do time milanês no mesmo estádio. O Sassuolo bateu o Milan por 3 a 2, na manhã deste domingo (17), em jogo válido pela 36ª rodada da Serie A, com show do camisa 25, que anotou uma tripletta (três gols). O goleiro Diego López falhou no primeiro gol. Bonaventura e Alex descontaram para os rossoneri.

Os números comprovam que o Diavolo é a vítima preferida de Berardi. Em quatro jogos, o jogador de 20 anos balançou as redes sete vezes e forneceu duas assistências. Portanto, uma média próxima a dois gols por jogo.

Com o resultado, o Milan permanece na décima colocação com 46 pontos e vê o Palermo encostar com a vitória sobre o já rebaixado Cagliari. Por sua vez, o Sassuolo ascendeu à 13ª posição e está a somente três pontos do próprio time rossonero.

Tanto o Sassuolo quanto o Milan voltam a campo no próximo domingo (24). Às 10h, os neroverdi irão até Udine enfrentar a Udinese. Mais tarde, às 15h45, é a vez dos rossoneri, que receberão o Torino no San Siro.

Gol polêmico dá vantagem ao Sassuolo

Embora a partida seja no Mapei Stadium, quem começou melhor no jogo foi o Milan, cujo dominou a posse de bola nos primeiros minutos. Principalmente pelo lado direito, com Honda sendo bastante acionado. No entanto, os rossoneri não conseguiram construir nenhuma jogada de perigo à meta de Consigli. A oportunidade que passou mais perto foi um chute de bico de Destro, aos oito minutos.

Passivo no jogo, o Sassuolo sofria com dificuldades para construir as jogadas desde o primeiro minuto. Mas um chute despretensioso de Berardi aos 13 minutos deixou os neroverdi à frente do marcador. De fora da área, o atacante não conseguiu pegar em cheio na bola, mas foi o suficiente para Diego López se atrapalhar e deixar a bola passar. O gol gerou bastante polêmica, uma vez que houve dúvida se a bola ultrapassou totalmente a linha do gol.

A partida esfriou após o tento e ambas as equipes não conseguiram colocar os goleiros para trabalhar. Aos 30 minutos, porém, Massiroli deu um lindo lançamento para Berardi, que ganhou na corrida de Paletta e bateu no canto de Diego López, ampliando o placar.

O que os neroverdi não contavam eram que o Milan fosse diminuir dois minutos depois. Bonaventura fez uma jogada fantástica na ponta direita, passou por cinco marcadores e bateu de bico na lateral da rede de Consigli (um gol bem parecido àquele que Ronaldo marcou na Copa do Mundo de 2002 contra a Turquia, mas em ângulo invertido).

Antes do intervalo o Milan quase chegou ao empate com Honda e Destro. O camisa 10 recebeu na entrada da área, dominou e mirou o ângulo esquerdo, mas o Consigli fez grande defesa; no rebote, Destro tentou de peixinho, porém mandou para fora.

Berardi marca mais uma vez e Milan termina o jogo com nove atletas em campo

Antes de iniciar a segunda etapa, Inzaghi viu-se obrigado a fazer uma alteração. Abate, lesionado, deu lugar a atacante Suso. Assim, Poli foi recuado à lateral direita, Bonaventura à trinca de três meias e o ex-jogador do Liverpool passou a atuar na ponta direita. Honda, por sua vez, trocou de lado com Suso.

O resultado dessa alteração veio aos 59 minutos. Após escanteio, Suso olhou para a área e cruzou na cabeça de Alex, que dividiu com Consigli e a bola acabou ganhando o caminho das redes. Empate do Diavolo.

No entanto, o Milan foi do céu ao inferno em questões de minutos. Bonaventura colocou a mão na bola intencionalmente e levou o segundo amarelo: expulso. Assim, o Sassuolo cresceu na partida. Sansone experimentou de longe e Diego López espalmou para fora. Aos 70 minutos o arqueiro espanhol evitou um gol cara a cara com Berardi, tirando a bola com o pé esquerdo.

Mas não demorou muito para o Sassuolo aumentar o marcador. Floro Flores partiu em velocidade pela esquerda e cruzou rasteio para Zaza fazer o porta-luz a Berardi, outra vez, ir ao encontro do gol. O sétimo gol do camisa 25 em quatro jogos diante do Milan.

Totalmente perdido em campo, o time milanês terminou a partida com mais um jogador expulso. Suso entrou forte em Biondini com a sola da chuteira e o árbitro Marco Guida aplicou-lhe o vermelho sem pestanejar.

VAVEL Logo