Wolfsburg vence confronto direto contra Leverkusen e entra no G-3

Em partida válida pela 11º rodada da Bundesliga, disputada na noite deste sábado na Volkswagen Arena, o Wolfsburg venceu o Bayer Leverkusen por 2 a 1. Bendtner e Draxler marcaram para os lobos, enquanto Chicharito fez o dos leões. Com o resultado, os donos da casa chegaram aos 21 pontos e aparecem agora na 3º posição do campeonato.

Além do triunfo, o time do técnico Dieter Hecking se destacou na questão disciplinar, já que nenhum jogador recebeu cartão. A equipe sofreu em certos momentos do cotejo, mas chegou ao tento da vitória logo após as entradas de Dost e Draxler. O time volta agora o seu foco para a Liga dos Campeões. Na próxima terça-feira, na Holanda, o adversário é o PSV, em jogo válido pela 4º rodada da fase de grupos do torneio.

Já os comandados de Roger Schmidt não aproveitaram a superiodade alcançada em dado momento do segundo tempo. Com o placar, a equipe estacionou nos 17 pontos, na sétima colocação, e pode ser alcançada pelo Hamburgo ao final da rodada. Na quarta (4), o Bayer também entra em campo pela principal competição entre clubes da Europa, em duelo contra a Roma na capital italiana.

Lobos abrem o placar com gol polêmico e Bayer empata no fim do primeiro tempo

Em um começo de jogo equilibrado, o Wolfsburg deu o primeiro chute à meta aos 4 minutos. Vieirinha cruzou pela direita e Bendtner se antecipou à zaga e concluiu de primeira pra fora, à esquerda da meta. O Leverkusen respondeu aos 11. Após boa troca de passes pelo lado direito, Chicharito recebeu na entrada da área e chutou fraco de primeira, para tranquila defesa de Benaglio.

Após esse lance, as chances de marcar rarearam. Os donos da casa até trabalharam bem a bola, mas tiveram dificuldades em superar a competente defesa adversária. Os leões, por sua vez, buscaram explorar principalmente os flancos do campo. Ex-lateral do Grêmio, Wendell apareceu com frequência no ataque.

O panorama do embate começou a mudar aos poucos. Aos 24, Bendtner recebeu cruzamento, dominou no peito e puxou uma bicicleta, mas a bola desviou na defesa e saiu em escanteio. Pouco depois, Bellarabi arrancou em velocidade pela direita e mandou uma bomba que passou rente à trave.

Aos 33, a rede balançou pela primeira vez na noite. Após dividida entre Schürrle e Kampl, a pelota sobrou nos pés de Vieirinha, claramente em impedimento. O bandeira, porém, interpretou que o toque foi do jogador do Leverkusen, e não levantou seu instrumento de trabalho. Assim, com grande liberdade, o português tocou na área e Bendtner, com calma, de frente para o gol, ajeitou e encheu o pé para abrir o placar.

A vantagem dos Lobos, contudo, durou pouco. Aos 40 minutos, Kramer fez boa jogada pela direita e cruzou na cabeça de Chicharito. Na risca da pequena área, o mexicano só escorou para o fundo da rede e deixou tudo igual.

As oportunidades começaram a surgir ainda mais nos lances finais do primeiro tempo. Aos 44, em falta pelo lado direito, Rodríguez mandou uma bomba e chutou em direção ao gol. Papadopoulos não teve medo e colocou a cabeça na bola – que tinha endereço certo -, jogando para escanteio. Na sequência, Çalhanoglu acionou Mehmedi às costas da zaga. O suíço avançou e, de frente para o a meta, chutou rasteiro de canhota, esbarrando na grande defesa do seu compatriota Benaglio.

Leões não aproveitam oportunidades e Wolfsburg marca o segundo 

O início da etapa complementar foi marcado pela reclamação por parte do Wolfsburg. Aos 4, Caligiuri forçou o contato com Leno e pediu pênalti, mas não foi atendido pelo árbitro. Dois minutos depois, quem reclamou de falta dentro da área foi Bendtner, que também foi ignorado pelo juiz.

Com o jogo rolando, Bayer se mostrou organizado na luta pela virada. Aos 8 minutos, Çalhanoglu cobrou falta fechada, a pelota foi desviada no meio do caminho e por pouco não caiu dentro do gol. Na sequência, Kramer conduziu com tranquilidade até a área mas foi travado pela defesa rival justamente na hora da conclusão.

Neste momento, os leões conseguiram encaixar uma boa exibição. Chegaram na frente com frequência e criaram boas oportunidades, embora ainda dessem alguns espaços atrás. Chicharito, que, apesar do tento, teve atuação tímida nos primeiros 45 minutos, chamou atenção. Saiu mais da área e incomodou mais o adversário devido a sua movimentação.

Os torcedores do Lobo por muito pouco não comemoraram o segundo gol aos 24. Após cobrança de lateral, a zaga do Leverkusen bobeou e deixou a bola chegar em Arnold, que ajeitou de calcanhar para Schürrle. Com liberdade e de frente para o gol, o atacante tentou a batida colocada, mas pegou mal e mandou pra fora, desperdiçando chance clara de marcar.

Aos 31 a rede voltou a balançar. Rodríguez chutou fraco de longe, de forma despretensiosa. Ainda assim, o goleiro Leno não segurou firme e deu o rebote. O holandês Dost, que recém havia entrado no jogo, pegou a sobra e tocou pra trás e Draxler, que também havia entrado pouco antes, só escorou para o fundo da rede. 2 a 1 para o Wolfsburg.

Com a partida se encaminhando para o final, os visitantes correram em busca do tento de empate. Aos 38, Wendel cobrou falta com categoria e por muito pouco não marcou, com a pelota raspando a trave. Pouco depois, Bellarabi invadiu a área, puxou para o fundo e bateu cruzado. A bola desviou na defesa e explodiu no poste. Nos lances derradeiros a equipe ainda explorou a bola parada, mas não conseguiu furar a defesa mandante.

VAVEL Logo