Jogadores, equipes e instituições prestam solidariedade às vítimas do atentado na França

O mundo do esporte está de luto pelos ataques terroristas ocorridos na França. Até o momento, 127 mortes foram confirmadas, nos atentados que começaram na noite desta sexta-feira (13), durante o amistoso entre França e Alemanha, onde bombas foram explodidas em torno do Stade de France, e sobretudo, na casa de shows Bataclan, onde havia uma apresentação musical, e mais de 100 pessoas foram feitas reféns.

Uma das pessoas que estava no estabelecimento, era a irmã do atcante Griezmann, que havia acabado de defender seu país diante dos alemães, no amistoso. Por meio das redes sociais, o jogador do Atlético de Madrid, lamentou pelas vítimas, mas agradeceu por sua irmã sair com vida do local: "Graças a Deus minha irmã foi capaz de sair do Bataclan. Todas as minhas preces vão para as vítimas e suas famílias", escreveu.

Outros nomes importantes do mundo do esporte, também prestaram homenagens para as vítimas e familiares. Caso de Messi, que além da solidariedade com os franceses, pregou a paz e fraternidade entre todos os seres humanos: "Todos os nossos pensamentos estão com as vítimas de ontem e suas famílias. Queremos reiterar hoje mais do que nunca que só há uma saída: paz e fraternidade entre todos os seres humanos. E vamos seguir juntos para alcançar isso."

Cristiano Ronaldo, astro do Real Madrid, também expressou seus sentimentos em relação ao ataque terrorista: "Não posso ser indiferente para o horror dos ataques de Paris. Meus pensamentos vão para as vítimas e famílias."

LeBron James, que se preparava para entrar em quadra pela NBA, não parou de pensar nas vítimas em Paris. O craque se também se comoveu com as famílias das vítimas, e mandou orações: "Enquanto me preparo para meu jogo, eu não posso ajudar, mas fico pensando na tragédia em Paris. Meu Deus, o que há com as pessoas? Orações destinadas a todas as famílias."

Mesmo afastado de suas funções como presidente da UEFA, Michel Platini também ficou consternado com os ataques terroristas. O dirigente demonstrou toda a sua indignação, por meio de uma publicação nas redes sociais: "Estou comovido pelos ataques terroristas desta última noite em Paris. Expresso minha profunda emoção e indignação diante destes atos de barbárie indiscriminada e extendo as minhas condolências às famílias das vítimas e uma rápida recuperação aos feridos."

Aqui no Brasil, o Internacional também se mobilizou em solidariedade à França, e decidiu, na madrugada deste sábado (14), iluminar o Beira-Rio, com as cores da bandeira francesa.

Foto: Divulgação/Internacional
VAVEL Logo