Mesmo após decidir contra o Milan, Dybala mantém tom modesto: "Eu posso fazer mais"
(Foto: Divulgação/Juventus)

Paulo Dybala definitivamente retomou seu bom futebol, muito visto e apreciado nos tempos de Palermo - sobretudo na última temporada, quando o argentino marcou 13 gols, forneceu 11 assistências e liderou sua equipe na Serie A. Lembrado por Gerardo 'Tata' Martino em sua mais recente lista de convocados à Argentina e balançando as redes adversárias com frequência com a camisa da Juventus, Dybala voltou aos holofotes após um começo um tanto apagado na Juve.

Neste sábado (21), no triunfo contra o Milan, por 1 a 0, o goleador chegou ao seu tento de número seis na atual Serie A, decidindo um confronto difícil a favor do time de Massimiliano Allegri. Após a partida, porém, Paulo se apresentou modesto e humilde aos microfones, reconhendo o trabalho de todos e que ainda pode fazer muito mais pelas cores 'Vecchia Signora'. "Hoje tivemos uma vitória da equipe, nós só fizemos o que o treinador nos ordenou", iniciou ele.

"Deixar o campo com a ovação de pé dos torcedores foi um momento inesquecível. Estou feliz com o que estou fazendo e sempre irá haver concorrência pelas vagas (no time titular), mas todos estão me ajudando", falou o artilheiro ao canal de TV italiano Mediaset, antes de encerrar, ainda mantendo todo o ar de modéstia: "Eu sei que posso fazer muito mais (com a camisa da Juve)". Na temporada atual, contando todos os torneios, Dybala soma sete gols em 17 partidas.

Posteriormente, em outra entrevista após o duelo, o argentino deu continuidade aos seus pensamentos: "Eu dei meu máximo até os 80 minutos, quando não deu mais (por conta da substituição). Não me sinto insubstituível, temos muitos atacantes e todos nós somos bons", explicou o jovem de 22 anos. "Hoje foi uma partida muito importante porque superamos uma equipe forte como o Milan e recuperamos dois pontos em relação à Roma (que empatou com o Bologna, por  2 a 2)".

VAVEL Logo