Deputada pede exclusão de Benzema da seleção após acusação de desprezo ao hino da França
Foto: Dani Mullor/Vavel.com

Enfrentando processo por participação no caso de chantagem a Mathieu Valbuena, Karim Benzema está envolvido em uma nova polêmica. O atacante foi acusado de ter desprezado o hino francês, tocado antes da partida entre Real Madrid e Barcelona, no último sábado (21), pelo Campeonato Espanhol.

La Marseillaise foi tocada antes do clássico espanhol em homenagem às vitimas dos atentados em Paris, ocorridos no dia 13 de novembro, onde 130 pessoas perderam a vida.

Em jogos da seleção francesa, no momento da execução do hino, é comum vermos Karim Benzema calado. Ele não canta o hino em protesto contra a xenofobia presente na letra, já que ele é filho de imigrantes argelinos.

Mas a polêmica da vez foi levantada pela deputada conservadora Nadine Morano, que enfatizou uma imagem em que Benzema cospe no chão após a execução do hino. A deputada pediu a exclusão do jogador da seleção.

Depois de muito tolerarmos vaias contra a Marselhesa em estádios de futebol, precisamos de dura punição a Benzema, que não é mais digno de vestir as cores da seleção francesa. Não vamos encontrar desculpas para o imperdoável. Benzema deveria ser permanentemente excluído da seleção francesa”, escreveu ela em sua página no Facebook.

[O ato] se enquadra em desprezo e insulto às vítimas, suas famílias e toda a nação. Todo mundo sabe o fascínio da juventude por jogadores de futebol. Os jogadores precisam mostrar seu melhor comportamento”, disse.

Benzema rebateu as acusações através de seus advogados e considerou as acusações escandalosas: “Extremamente surpreso com a interpretação que se fez do ato, em geral banal, praticado por todos os jogadores do mundo”, disse através de comunicado oficial.

Alain Jakubowicz, advogado do jogador, também comentou sobre o assunto em sua rede social: “Embora não tenha por que se justificar, Karim Benzema quer lembrar que manifestou sua total empatia com as vítimas dos atentados que tiraram a vida de 130 de nossos compatriotas em 13 de novembro e com suas famílias, com suas publicações.

O jogador do Real Madrid não foi convocado para os jogos contra a Alemanha – que aconteceu no dia dos atentados, onde bombas foram explodidas nas proximidades do Stade de France – e Inglaterra por conta do envolvimento no caso de chantagem a Valbuena, onde, segundo acusações, ele participou da tentativa de tirar dinheiro do atual jogador do Lyon.

VAVEL Logo