Não, não é só futebol
Foto: Divulgação/Cruzeiro

Quando se fala em futebol, se fala em paixão, emoção, mas isso parece não estar no pensamento de algumas que não conseguem enxergar dessa maneira. Para elas, são apenas 22 pessoas, além dos reservas, correndo atrás de uma bola. Esse pensamento é bastante egoísta e de certo modo arrogante para quem ama o esporte mais visto e praticado no mundo.

O futebol ele move todos os tipos de pessoas, seja elas surdas, mudas, cegas, paraplégicas. Isso não importa quando se fala de futebol. A paixão é tão grande que não existem até fronteiras para esse amor incondicional pelo seu time, seu país, sua segunda pele, como alguns falam. O amor pelo seu time não tem limites e esse é o caso de várias pessoas no mundo de futebol.

Foto: Divulgação/Cruzeiro

Um dos casos mais recentes da grande paixão pelo seu clube é o do jovem garoto Matheus Oliveira, de 6 anos, torcedor assíduo do Cruzeiro. Matheus sofre de uma rara doença chamada displasia neuronal intestinal, em que os músculos do órgão não funcionam de maneira correta, causando obstrução e infecções, deixando-o, assim, cego. O garoto precisar andar todos os dias com uma sonda para se alimentar.

Mas se você pensa que isso o impede de vibrar com seu time, está muito errado. Assim como todos os torcedores da massa celeste, Matheus vibra, se emociona com seu time. Mais exatamente no dia 18 de outubro de 2015 ele realizou seu sonho: entrar no gramado do estádio Mineirão com seu jogador preferido, o atacante Willian. Se isso já não bastasse, Matheus teve seu nome gritado por milhares de torcedores naquele dia, todos em uma só voz gritando: "Olé, Olé, Olá, Matheus, Matheus...". Um dia inesquecível para o pequeno torcedor celeste.

Foto: Divulgação/Coritiba

Conheça agora o senhor Jairton da Rocha, fanático pelo Coritiba. Jairton é conhecido por ser um dos torcedores símbolo do clube Coxa Branca. O senhor de 47 anos sofre de atrofia muscular nos membros inferiores e é um torcedor fanático pelo clube, tendo em vista que ele já foi para vários jogos. Mas existe uma data especial para Jairton.

Dia 4 de outubro de 2014. Coritiba e Atlético-PR fariam o segundo Atletiba do Campeonato Brasileiro 2014. Jairton, que já havia ido para alguns jogos, saiu de Guaratuba, cidade que fica no litoral do Paraná, para assistir este clássico, o primeiro da sua vida em um estádio. Para completar um dia memorável na vida de Jairton, o Coxa venceu o clássico por um 1 a 0, o que tornou aquela ida ao Couto Pereira para seu primeiro Atletiba um momento que ficará guardado para toda a sua vida.

Foto: Reprodução/Twitter

Esse caso é bem parecido com o do garoto Matheus, mas em proporções internacionais. Vicente Zuccala, torcedor do River Plate, que viajou até o Japão para acompanhar seu time de coração no Mundial de Clubes. Mas se você pensa que Vicente é um cara comum, está enganado. Por conta de um parto prematuro, Vicente nasceu com deficiência visual, mas isso não o impediu de torcer e sentir todo o calor de uma das torcidas mais apaixonadas do planeta. O mais sensacional? Vicente viajou literalmente sozinho, sem nenhuma companhia.

O amor pelo River é literalmente sem fronteiras para Vicente, que no meio de mais de 15 mil aficionados "cedidos" pelo clube argentino também foi para o país asiático apoiar seu clube de coração. Vicente não sabe as cores do River, mas seu amor pelo esporte desde pequeno o ajudou nessa batalha. Ele, que é da Seleção Argentina de Cegos, mostrando seu amor pelo esporte, foi para ambos os jogos da equipe no Mundial, e mesmo com a derrota para o Barcelona, tenho certeza que ele realizou um sonho e mostrou que seus problemas não o impedem de torcer, vibrar e se emocionar com o futebol, em especial pelo River.

Foto: Reprodução/Twitter

Um dos fatos que chocou o país em 2015 foram os atentados contra a cidade de Paris, capital da França, no último mês de novembro. Este fato fez com que várias cidades no planeta inteiro virassem suas atenções à capital francesa, se movendo para ajudar os cidadães francesas neste momento de dificuldade. Mas claro que o futebol estaria envolvido nisto.

A foto acima foi tirada antes do duelo entre Inglaterra e França no estádio Wembley. Isso mostra o total respeito, mesmo no futebol, que os torcedores ingleses deram para a França. Foi uma forma de homenagem e apoio para todo o terror que o país estava passando naquela época. Se já não bastasse isso, todo o estádio Wembley, que contava com torcedores ingleses e franceses, cantaram juntos La Marseillaise, nada mais, nada menos que o hino francês Foi de arrepiar. Um verdadeiro ato de respeito dos ingleses.

Não importa o que falem. Futebol é futebol e sempre será o maior esporte deste planeta. Não, não se trata apenas de 22 homens correndo atrás de uma bola com objetivo de mandar a bola para dentro do gol adversário. É muito mais do que isso. É paixão, emoção, vibração. Assim como na vida, cada lance no futebol determina sua trajetória, e isso influencia bastante.

Atos de respeito e superação mostram o quão é amado o esporte. Não é legal ser ignorante e chegar a ponto de dizer que o futebol não é nada demais. Ele move massas, paixões. Não é apenas futebol. É um amor incompreendido. Não é apenas futebol. É algo muito mais importante, pois é algo que algumas pessoas não entendem o por quê de tanto amor por um time. Não, não é apenas futebol.

VAVEL Logo