Chelsea explora bolas longas e contra-ataques, bate City e se mantém na liderança

Explorando bolas longas e contra-ataques rápidos, o Chelsea levou a melhor sobre o Manchester City, neste sábado (3), no Etihad Stadium, em jogo válido pela 14ª rodada da Premier League. Os Citizens abriram o placar no primeiro tempo com gol contra de Cahill. Porém, os Blues foram superiores na segunda etapa e viraram o confronto. Diego Costa, Willian e Hazard marcaram para os visitantes. Agüero e Fernandinho, ambos do City, foram expulsos.

Com o resultado, o Chelsea chega 34 pontos e se mantém na liderança da Premier League. O Manchester City, por sua vez, segue na terceira colocação, com 30 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo Arsenal, que enfrenta o West Ham, fora de casa, ainda neste sábado.

O Chelsea volta a campo no próximo domingo (11) para enfrentar o West Bromwich, às 10h (de Brasília), no Stamford Bridge, pela Premier League. Já o City visitará o Leicester City, no King Power Stadium, sábado (10) que vem, também valendo pela liga inglesa. Antes, porém, o time de Manchester encara o Celtic, em casa, na terça-feira (6), pela última rodada da fase de grupos da Uefa Champions League.

Em primeiro tempo intenso, City abre o placar com gol contra

Muita intensidade, jogadas rápidas e poucos espaços. Três aspectos que resumiram o primeiro tempo no Etihad Stadium. O Manchester, ofensivo por natureza devido ao estilo de jogo de Pep Guardiola, passava mais tempo no campo defensivo do Chelsea. Já os comandados de Antonio Conte, distribuídos em campo no sólido 3-4-3/5-4-1, exploraram os contra-ataques rápidos.

Quem assustou primeiro foi o Chelsea. Pedro recebeu lançamento e tocou para Diego Costa, mas o atacante hispano-brasileiro deixou para Hazard finalizar, levando perigo à meta de Bravo.

Os donos da casa chegaram a abrir o placar na primeira etapa, mas o tento acabou invalidado. De Bruyne cobrou falta e Fernandinho marcou de cabeça, porém o assistente anulou o gol. A resposta veio no minuto seguinte: Azpilicueta lançou Hazard, o belga driblou o goleiro Bravo e, na hora de finalizar, ficou sem ângulo.

O City tinha uma proposta muito clara: verticalização de jogadas visando as infiltrações na área dos wingers Jesús Navas e Sané. E em uma desses lances, os Citizens quase tiraram o zero do placar. David Silva achou Sané às costas de Moses, e o alemão tocou para Agüero, que poderia ter fuzilado às redes não fosse a intervenção certeira de Azpilicueta.

Porém, ao final do primeiro tempo, o City conseguiu furar a sólida defesa do time londrino. Jesús Navas cruzou à área, o zagueiro Cahill tentou tirar e, no entanto, mandou para o próprio gol.

Foto: Clive Brunskill/Getty Images
Foto: Clive Brunskill/Getty Images

City perde boas chances e vê Chelsea virar o duelo

O Chelsea se mandou ao ataque e acabou perdendo a bola. Em alta velocidade, Sané engatou a quinta marcha e puxou o contra-ataque, aproveitando a defesa desprotegida dos Blues. O alemão deixou De Bruyne cara a cara com Courtois, que cresceu na frente do belga e impediu, com a perna direita, o segundo do City.

Superior na partida, o time de Pep Guardiola aproveitou uma bobeira da zaga do Chelsea e quase ampliou a vantagem. Marcos Alonso recuou mal para os zagueiros, Agüero roubou a bola e tocou para o gol vazio, visto que Courtois também se atrapalhou no lance. Cahill, contudo, deu um carrinho e evitou o tento do atacante argentino.

Outro ataque mal sucedido, outro contragolpe avassalador. Mais uma vez o Chelsea havia perdido a bola no campo ofensivo, oferecendo campo aberto ao City puxar o contra-ataque. Desta vez, o travessão ficou no caminho do meia De Bruyne, e os Blues se safaram novamente.

O momento era claramente favorável ao City, enquanto o Chelsea sofria para abrir espaço na defesa dos donos da cabeça. O jeito, então, era utilizar um recurso que vem sendo pouco usado no futebol moderno: a bola longa. Fàbregas, do campo de defesa, forneceu um lançamento excepcional para Diego Costa tirar Otamendi dentro da área e fuzilar rasteiro para o fundo do gol.

Apesar de sofrer o empate, o City não se abalou e se manteve em cima do Chelsea. Porém, os comandados de Antonio Conte executaram um ótimo contra-ataque e viraram a partida. Dez minutos após marcar o gol de empate, Diego Costa deu o passe para Willian avançar em velocidade e bater o canto de Bravo. Virada dos Blues no Etihad Stadium.

Foto: Clive Brunskill/Getty Images
Foto: Clive Brunskill/Getty Images

Após tomar a virada, Guardiola tratou de mudar o estilo de jogo de sua equipe: sacou Gündogan e Stones, e colocou Yaya Touré e Iheanacho. Com as alterações, o City saiu do esquema com três zagueiros e passou a atuar num sistema mais ofensivo.

Porém, o time da casa não conseguiu marcar o segundo, e o Chelsea aproveitou a defesa desguarnecida para aumentar a vantagem. Iheanacho perdeu a bola no ataque, Marcos Alonso lançou Hazard e o camisa 10 sacramentou a vitória.

Nos acréscimos houve confusão após Agüero dar uma entrada violenta em David Luiz e ser expulso. Fernandinho também recebeu o vermelho, por ter enforcado Fàbregas e o jogado depois da placa de publicidade.

Foto: Laurence Griffiths/Getty Images
Foto: Laurence Griffiths/Getty Images
VAVEL Logo