13 gols em 13 jogos: a ótima temporada de Giampaolo Pazzini no Hellas Verona

A temporada 2016/17 para o atacante Giampaolo Pazzini está sendo muito especial. Após amargar o rebaixamento na última Serie A com o Hellas Verona, o jogador recusou atuar em outras equipes da elite do calcio para se dedicar somente aos scaligeri. Com 13 gols em 13 jogos, o il Capitano é o artilheiro da Serie B e vive umas das melhores temporadas na carreira.

Pazzini chegou ao Hellas Verona vindo sem custos do Milan no meio de 2015, para formar um ataque com o veterano Luca Toni, até então capitão e ídolo da equipe veronesa. Contudo, após duas boas temporadas na elite do futebol italiano, o Hellas Verona ficou irreconhecível e terminou a Serie A na lanterna, com apenas cinco vitórias em toda a competição. Após este fiasco, os torcedores gialloblù viram Toni se aposentar e muitos outros jogadores saírem do clube. Pazzini, porém, mesmo com ofertas de diversas outras equipes, pegou a faixa de capitão para si e assumiu o papel de protagonista no elenco do Hellas Verona na Serie B

Em números de gols, essa é a terceira melhor temporada na carreira de Pazzini

Somente outras duas temporadas superam esta de Pazzini pelo Hellas Verona. Com 19 gols em 37 jogos, a temporada 2009/2010 pela Sampdoria foi a melhor até então na carreira do atacante. Em seguida, vem a de 2012/13, quando era jogador do Milan, onde fez 15 gols em 30 jogos. Se Pazzini manter o ritmo na Serie B, é muito provável que até o final do torneio, essa seja a melhor temporada da carreira do jogador.

O atacante ainda passou por Atalanta, Fiorentina e Internazionale, tendo bons desempenhos nestas três equipes, mas não iguais a que teve na Sampdoria, Milan e Hellas Verona. 

Pazzini na Seleção Italiana

Com mais de 100 gols na carreira, Pazzini demonstrou sua veia goleadora bem cedo, tanto que quando tinha 16 anos já havia sido convocado para a Seleção Italiana Sub-16, começando daí sua trajetória na Azzurra.

Posteriormente teve uma rápida passagem pela Nazionale Sub-18, logo sendo chamado para a Sub-19. O atacante foi determinante na conquista da Seleção Italiana no Europeu Sub-19 de 2003, disputado em Liechtenstein. De 2004 a 2007 serviu à equipe Sub 20 e 21 da Azzurra, ao jogar dois Europeus.

Na seleção principal estreou em março de 2009, com 24 anos, sendo convocado por Marcello Lippi para as Eliminatórias à Copa do Mundo de 2010. No jogo contra Montenegro, Pazzini entrou no segundo tempo, substituindo Vincenzo Iaquinta.

Na única Copa que jogou, na África do Sul em 2010, 'Pazzo' disputou apenas uma partida, contra a Nova Zelândia. Sendo a Itália eliminada logo na primeira fase do torneio, na última posição da chave F.

Logo após o fiasco na África do Sul, Pazzini foi convocado para as eliminatórias da Eurocopa de 2012, e a última vez em que foi chamado para a vestir a camisa Azzurra foi nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

A tragetória até o Hellas Verona

Após duas temporadas sem grandes exibições pela Internazionale, a mídia italiana ligou o nome do atacante ao Milan. Por serem rivais, houve muitas controvérsias durante a transição de Giampaolo Pazzini dos nerazurri aos rossoneri. Depois da conclusão do negócio, a primeira temporada do atleta no Diavolo foi muito positiva, marcando 15 gols em 30 jogos, conquistando o torcedor milanês. 

Contudo, as outras duas épocas com a camisa do Milan foram pouco produtivas. Em 44 partidas marcou apenas seis gols, perdendo espaço na equipe titular. Outro fator que atrapalhava o jogador eram as contusões, tendo que ficar de fora por semanas para se recuperar. Na temporada 2014/15, o vínculo de Pazzini com o Milan terminou, e o clube preferiu não renovar seu contrato.

O histórico de lesões e o baixo rendimento no time rossonero fizeram com que os grandes clubes italianos fechassem a porta ao atacante. Nisso, sobrou apenas os clubes de pequeno/médio porte para Pazzini reforçar. Bologna, que havia acabado de subir, CarpiCagliari e Frosinone foram equipes que brigaram para ter o jogador, mesmo com o alto salário exigido

No dia 11 de julho de 2015, o Hellas Verona aplicou um chapéu nos concorrentes e assinou com Pazzini. O atacante estreou na nova equipe no jogo contra o Foggia pela Copa Itália, e terminou a temporada com 6 gols em 30 jogos.

A temporada da redenção no Hellas Verona

Com os 13 gols em 13 jogos disputados, média de um gol por partida, Pazzini vive uma temporada dos sonhos. O Hellas Verona lidera momentaneamente a Serie B, com 33 pontos, um a mais que o vice-líder, Frosinone, e quatro em relação ao terceiro posicionado, SPAL.

Pazzini também é o artilheiro da competição, com 13 gols, tendo 3 tentos a mais do que o atacante do Cittadella, Gianluca Litteri. Cinco gols marcados pelo jogador do Hellas Verona foram de pênalti, enquanto os outros seis com a bola rolando.

VAVEL Logo