Universidad Católica fatura inédito Bicampeonato Chileno e liquida fantasma do 'vice'
Foto: Divulgação Universidad Católica

O Universidad Católica sempre foi zombado pelos rivais pela quantidade de vezes que foi vice-campeão do Campeonato Chileno, no total 21. Porém, na última rodada, ao vencer fora de casa, por 2 a 0, o Deportes Temuco, a Católica faturou pela primeira vez em sua história um bicampeonato no Chile, liquidando de vez o fantasma dos vice-campeonatos. O clube conquistou a dobradinha ao vencer o Apertura 2016/17, após ter conquistado o Clausura 2015/16.

Mario Salas, o responsável por realizar este feito inédito nos 79 anos de história da La Franja, fez o que ninguém conseguiu fazer desde 1949, quando a Universidad Católica conquistou seu primeiro Campeonato Chileno. O clube ganhou três títulos na última década, participou diversas vezes das competição internacionais sul-americanas, mas não obteve sucesso contínuo, batendo na trave 21 vezes e sendo zoado pelos torcedores rivais com o número dois. Este bicampeonato é o primeiro no país desde a era Sampaoli na Universidad de Chile, quando conquistou um tricampeonato.

O ex-jogador da seleção chilena e agora treinador dos Cruzados, Mario Salas chegou em 2015 na Católica e rapidamente acabou com todas zombações dos adversários. No Clausura 2015/16, conquistou o torneio na última rodada, graças a virada sobre o Audax Italiano, terminando com um ponto a frente do Colo-Colo, encerrando aí um jejum de seis anos sem conquistas nacionais da Católica. Já no Apertura 2016/17, não houve tanta emoção, já que a campanha da La Freja foi impecável, dona do melhor ataque e da segunda melhor defesa, não perdendo um jogo desde setembro. Os comandados de Salas ficaram três pontos a frente do segundo colocado Deportes Iquique, aproveitando também que Universad de Chile, Colo-Colo e Palestino não realizaram um bom campeonato.

Os heróis do título

O forte elenco da Católica começa com o goleiro sendo um de seus principais pilares e ídolo da torcida, Cristopher Toselli. A cascuda defesa do clube chileno é comandada pelo capitão Cristian Álvarez, Alfonso Parot, German Lanaro e Guillermo Maripán. O meio campo e ataque ficam por conta de jogadores bem conhecidos: José Fuenzalida, que jogou muito bem na conquista da Copa América pela seleção chilena e Nicolás Castillo, de 23 anos, artilheiro do Clausura e Apertura ao anotar 24 gols no total.

Ainda sob o comando de Mario Salas, há três argentinos de renome, o ex-San Lorenzo Enzo Kalinski, o atacante Ricardo Noir, que tem passagens por Boca Juniors e Racing, e Diego Buonanotte, que foi um dos principais jogadores da Católica, anotando oito gols em 13 jogos, e realizou uma das suas melhores temporadas na carreira, já que quando surgiu para o futebol, no River Plate, era considerado uma das grande revelações do futebol argentino, mas nunca de fato correspondeu as expectativas. 

Esta é a 12ª vez em que a Universidad Católica fatura o Campeonato Chileno, ela entrará diretamente na fase de grupos da Libertadores, podendo dar trabalho para as equipes maiores na competição.

VAVEL Logo