Rueda lamenta derrota para o Kashima: ''Não soubemos assimilar o placar adverso''

O Atlético Nacional acabou surpreendido pelo Kashima Antlers por sonoro 3 a 0 e deu adeus a chance de conquistar o Mundial de Clubes. Apesar de toda polêmica com o pênalti mal marcado pelo árbitro de vídeo, os colombianos isentaram o juiz de qualquer culpa.

O técnico Reinaldo Rueda preferiu lamentar os erros de sua equipe na partida, e elogiar a equipe japonesa na partida. "Não faltou tranquilidade ao manejar a partida. Foi um jogo que não soubemos assimilar o placar adverso, encontramos um rival que nos contra-atacou muito bem e, bem, ao final perdemos a ordem e produto isso é o resultado.", disse o treinador do Atlético.

O colombiano ainda ressaltou que o erro do árbitro não foi crucial, já que acreditava que com 1 a 0, era possível virar a partida. "Nós alertamos sobre a situação da utilização do vídeo e, lamentavelmente, o Orlando (Berrio) se chocou acidentalmente com o adversário, que caio no chão. O placar adverso nos atrapalhou, nos desorganizamos, mas não podemos dizer que perdemos para a tecnologia. Hoje fomos vítima da novidade, mas, com apenas 1 a 0 no placar, acredito que poderíamos virar o jogo", completou Rueda.

Outro a falar sobre o duelo foi o artilheiro Miguel Borja, que assumiu sua parcela de responsabilidade na derrota, e pediu cabeça erguida para virar a página.

"Não foi uma partida muito boa, mas insistimos até o fim. Acabaram conosco no contra-ataque. A verdade que somos responsáveis pelo que aconteceu. Só nós. Agora é levantar a cabeça, pensar no que vem e saber que aqui não acaba o futebol. Penso que faltou um pouco de concentração na hora de definir, mas temos que deixar isso para trás, virar a página e saber que o que vem é muito melhor", contou o atacante.

O goleiro Armani também seguiu a linha de seus companheiros, pedindo para a equipe levantar a cabeça, e esquecer o erro do árbitro.

"Existe um critério e normas para serem seguidas. O árbitro decidiu ver o lance novamente, foi até a câmera e marcou (o pênalti). Não dá para se discutir, não há o que fazer. Temos que levantar a cabeça e seguir em frente", falou o arqueiro colombiano.

VAVEL Logo